Análise de Santos x São Paulo



Segue prévia de Santos x São Paulo pela semifinal do Paulista. Comente.

SÃO PAULO
A tarefa é bem difícil. Vencer o Santos por dois gols de diferença dentro da Vila Belmiro.

Sem Marlos, Ricardo Gomes mexeu de novo. Vai com um ataque mais veloz, Dagoberto e Fernandinho, contra uma zaga santista lenta, bom sinal.

 O técnico são-paulino ainda reforçou a defesa apostando em Richarlyson pela lateral-esquerda. Ele pode fazer a função de terceiro zagueiro por ali.

O meio-de-campo, que deverá formar com Rodrigo Souto, Cleber Santana, Hernanes e Jorge Wagner,  a tendência é de falta de velocidade e de que Souto fique sobrecarregado para na marcação do excelente time santista.

A tarefa é muito complicada para o São Paulo, também porque quarta-feira haverá o jogo que realmente interessa ao Tricolor.

Há o risco de o time se desgastar até o limite contra o Santos, não levar a classificação e chegar sabe-se lá como moralmente e fisicamente para enfrentar o Once Caldas.

 O outro lado da moeda: se a classificação heróica vier, este time do São Paulo ganhará uma moral absurda, por ter eliminado o time mais badalado do Brasil. Será um combustível e tanto para o torneio continental.

SANTOS
Está com a faca e o queijo na mão. Terá o contra-ataque desde o começo da partida. É a principal arma do veloz time da Vila, que ainda joga em casa e pode até perder por um gol de diferença.

Tudo isso contra a provável e costumeira lentidão do meio-de-campo do São Paulo.

Desta vez, o time sofrerá marcação mais forte na saída de bola. É o principal problema a solucionar, já que a zaga lenta se confunde nestas situações. Se conseguir vencer a pressão com toque de bola, terá meio caminho andado.

Porém…é o jogo mais importante deste time no ano. É a hora da verdade para a molecada. Isso pesa, principalmente para um time tão jovem.

Dorival Júnior não deve mexer na caractertística do time, o que é bom. Porque uma mudança para uma escalação cautelosa atrapalharia. Não seria mais este time, que tem como principal virtude confundir o adversário com sua velocidade.

Algo mais a seu favor: é difícil imaginar que este time do Santos seja incapaz de fazer um gol. E um gol feito no clássico, aumenta consideravelmente a tarefa do rival.



MaisRecentes

Na forma da convocação, Inglaterra deu show. O Brasil segue careta.



Continue Lendo

A “injustiça” com Buffon



Continue Lendo

Chega de falar de arbitragem!



Continue Lendo