O que fazer com o Estadual do Rio



Esta é a minha coluna publicada nesta segunda-feira (05/04) no Diário LANCE!, página 3. Leia e dê também sua suigestão sobre o que fazer com este campeonato.

O que fazer com o Estadual do Rio

A melancólica fase de classificação do Carioca terminou e a Taça Rio, enfim, começará com a disputa das semifinais. Provavelmente, o público voltará aos estádios, haverá emoção daqui até o fim e este é o perigo: mascarar que o campeonato foi um fracasso absoluto.

Dois tristes fatos da última rodada exemplificam bem isso: o jogo do Fla terminou antes dos 45 do segundo tempo por falta de luz natural e refletor em Moça Bonita. O jogo do Botafogo teve recorde negativo de público no Engenhão: 816 pessoas.

Isso não pode passar em branco e mudanças são necessárias. A mais radical –e talvez mais sensata– seria acabar com estes torneios desprestigiados.

Se isso é radicalizar demais, como muitos pensam, então que se criem soluções como diminuir o número de participantes e mudem a dinâmica de disputa, de modo que os pequenos, cada vez mais fracos, disputem uma fase preliminar e só os melhores joguem com os grandes na parte final da competição.

Os grandes já não veem importância no Estadual, então que eles se transformem verdadeiramente em um torneio de verão, de tiro curtíssimo, para que não atrapalhem a caminhada em competições mais prestigiadas como a Copa do Brasil e a Libertadores no primeiro semestre.

Dos quatro classificados, o Fla tem o melhor time, mas será o único a jogar no meio de semana (pela Libertadores). O adversário, o Vasco, em tese, é o mais fraco dos quatro, mas em um jogo tudo pode acontecer. O Flu é ligeiramente melhor do que o Bota. Finalmente teremos emoção no Estadual!



  • miriam regina pereira martins

    esqueci de disser q sou PERIRA DE LINHARES DO ESPIRITO SANTO

  • miriam regina pereira martins

    PEREIRA disse. espero que DECO nao seja mais um a morar no velho estaleiro tricolor,como outros craques q ja passaram pelo clube.PEREIRA tricolor fanatico

  • Leandro

    Bem simples.
    O mesmo regulamente atual, porém com apenas 8 times.
    O mais importante: ingressos mais baratos.

    ST.

MaisRecentes

O drone e o jornalismo *



Continue Lendo

A torcida que salvou um time salvará de novo em 2018?



Continue Lendo

A lição de Carille e o que vem por aí



Continue Lendo