Flamengo x Friburguense: baile no escuro



Esta é a visão de jogo de Flamengo x Friburguense que será publicada nesta segunda-feira no Diário LANCE!. Leia e faça seus comentários.

Nem o fraquíssimo adversário, nem o péssimo gramado e nem mesmo a falta de luz natural atrapalharam o time reserva do Flamengo que, sem a menor dificuldade, bateu o Friburguense por 3 a 0, neste domingo,em Moça Bonita.

Classificado em primeiro lugar no Grupo A da Taça Rio, o Rubro-Negro enfrentará o Vasco na semifinal.

O jogo começou a ser decidido ainda no primeiro empo, graças à fragilidade do Friburguense. Com Michael comandando as ações, o Fla chegou com perigo várias vezes. Denis Marques até que tentou atrapalhar as jogadas de ataque perdendo dois inacreditáveis gols. Ainda assim, o primeiro gol saiu antes dos 20 minutos. Cruzamento na área, Angelim pegou o rebote e mandou para o fundo das redes.

O Friburguense tentou sair para o jogo e conseguiu, contando com uma marcação que se afrouxou do time de Andrade. Pela esquerda, com Flavinho, o time de Friburgo conseguiu algumas chances. No Fla, Gil caía pelos dois lados do campo, mas era inofensivo no ataque. Denis Marques pouco fazia, mas o segundo gol surgiu pênalti sofrido por Michael. Com paradinha, Denis Marques fez.

Já entregue, o Friburguense nem sequer mudou sua postura no segundo tempo. Seguiu no mesmo ritmo, tentando alguma coisa pelo lado esquerdo, mas o Flamengo seguia dono do jogo. Denis Marques perdeu mais um gol inacreditável e Maldonado assustou a torcida ao sentir o tornozelo direito. Foi só susto, mas Andrade, por prudência, o trocou por Camacho.

O terceiro gol veio  após nova jogada de Michael, o melhor em campo, que cruzou. Wallace fez contra.

 A partir daí, o que de mais importante aconteceu no jogo foi a diminuição da luz natural, a ponto de dificultar a ação dos jogadores.O árbitro Agnaldo Xavier Farias, percebendo que nada mais iria acontecer e fazendo um favor para os 22 jogadores em campo e mais a torcida no estádio, apitou o fim da partida.

Um retrato fiel e triste do que foi esta fase de classificação do Estadual do Rio de Janeiro.



MaisRecentes

O recado é: simular falta funciona!



Continue Lendo

Eles querem ter a posse de bola



Continue Lendo

Boas entrevistas à vista



Continue Lendo