Vitória para o Rei



Quem movimentava a cidade do Rio de Janeiro com um show no Maracanã, neste sábado, era Roberto Carlos, vascaíno. Mas o homenageado da tarde em São Januário foi outro astro: Michael Jackson, o rei do pop. Foi com passos do cantor morto há duas semanas que Robinho comemorou o primeiro gol do clube da Colina, contra a Ponte Preta. A bola resvalada de cabeça que encobriu o goleiro Gilson deu fim à angustiante série de seis empates do time e iniciou a vitória por 3 a 0.
O Vasco foi melhor durante todo o primeiro tempo, mas a nuvem negra dos últimos jogos pesou: o time criava, criava, criava, tinha a posse de bola, trocava passes, mas pouco incomodava a zaga da Ponte. Muito porque as duas laterais vascaínas foram bem travadas durante quase todo o tempo e as jogadas pelos lados nunca saíam.
Assim, uma série de cruzamentos sem direção foram feitos para a área campineira, todos sem resultados. Todos? não! Um deles alcançou a cabeça de Robinho que fez o gol com comemoração à la Michael Jackson.
O Vasco seguiu melhor e chegou ao segundo gol no final do primeiro tempo depois que Souza fez bela jogada, invadiu a área e sofreu pênalti. Elton cobrou e fez, mas foi bem mais discreto na comemoração.
Era de se esperar uma Ponte Preta mais ousada no segundo tempo. Até foi, mas de maneira muito tímida. Ainda assim, o Vasco enfrentou perigo em inexplicáveis contra-ataques. Por muitas vezes se lançava ao ataque sem tomar os devidos cuidados defensivos e via sua zaga ficar exposta demais.
Mas no ataque, o time de Dorival Júnior também cansou de desperdiçar chances devido às firulas de seus jogadores na cara do gol, que preferiam um estilo de espetáculo mais performático, tipo Michael, e menos discreto, como o de Roberto Carlos. Ainda assim, Elton fez mais um no final.
A boa vitória trouxe a calma de volta à São Januário. Como diria o Rei Roberto, “Tudo estava igual como era antes…” O caminho de volta à Série A pode ser retomado.



MaisRecentes

A nova moda dos técnicos



Continue Lendo

Trabalhos incompletos favorecem jogo reativo



Continue Lendo

Uma espécie em extinção



Continue Lendo