Selecionáveis que estão mal no Timão



Lodeiro (URU), Romero (PAR) e Elias (BRA) defendem suas seleções, mas estão mal com a camisa do Corinthians. Repórteres que acompanham os três de perto falam de seus momentos no clube e em suas respectivas seleções. Acompanhe:

LODEIRO, por Alejandro Etcheverry, repórter da Rádio AM Internacional 1480

“É o cara que faz a bola chegar aos atacantes”

Nicolás Lodeiro é um homem de confiança para o técnico “Maestro” Tabárez desde a sua primeiro convocação, que ocorreu em novembro de 2009. E continua sendo assim mesmo sem jogar pelo Corinthians.

É um desses jogadores que o treinador considera que não precisa mostrar nada em seu clube, porque sabe que renderá bem com a camisa da seleção. Tabárez tem utilizado Lodeiro muitas vezes de titular, quase sempre como um meia pela direita, dando apoio ao jogador que faz a marcação por aquele lado, o que exige sacrifício de sua parte.

Quando a equipe está com a bola, Lodeiro é o homem que faz a mesma chegar até os homens da frente. É um jogador que faz o que o treinador pede taticamente.

ÁNGEL ROMERO, por Victor Sostoa, jornalista do Diário Última Hora

“Intensidade e estilo de Mano travam Ángel”

Víctor Genes é um técnico interino na seleção paraguaia. É da seleção sub-20 e conhece Ángel Romero. As convocações em nossa seleção não têm muito a ver com o momento dos jogadores. Estamos numa etapa de testes e muitas trocas estão acontecendo nas convocações.

Considero que Ángel está destinado a ser um dos principais atletas da seleção para a Copa América e as Eliminatórias Sul-Americanas. Também para a Copa do Mundo de 2018. É um atacante com características diferentes do clássico atacante paraguaio. Tem muitas variantes.

Creio que não se firma no Corinthians por duas razões. Ainda não se acostumou ao ritmo e à intensidade dos treinos e jogos do futebol brasileiro. Aqui jogava de domingo a domingo.

A segunda razão é a proposta futebolística de Mano Menezes. No Cerro, Ángel jogava livre, bem na ponta, num time mais ofensivo que o Corinthians.

ELIAS, por Maurício Oliveira, editor do LANCE!:

“Faz o time pensar um pouco mais”

Elias foi testado pela primeira vez por Dunga no segundo tempo do amistoso da Seleção contra a Colombia (1 a 0, nos EUA). O time estava acuado e precisava ficar com a bola para respirar e segurar a pressão. Éverton Ribeiro e Elias cuidaram bem disso. E Dunga o aprovou.

Na Seleção, Elias não é marcador como Luiz Gustavo nem chega ao ataque como fazia no Flamengo, em 2013, por exemplo, mas impede que os zagueiros façam a ligação direta com o ataque, como acontecia com a equipe de Felipão.

Também por isso, no Corinthians, Mano não abre mão dele. Apesar da boa fase de Bruno Henrique, Elias ainda é importante porque faz o time gastar a bola e pensar o jogo um pouco mais. Embora isso, no Timão, ainda seja pouco para o peso (e a grana) que envolve o camisa 7.



  • Nando

    Elias tem q ser banco, não tá jogando nada, parece um 2º volante comum…na minha opinião, a dupla de volantes titular HOJE deveria ser formada por Bruno Henrique e Petros, e Renato Augusto junto com Danilo (ou Jádson, ou pq não Uendel no meio?) na armação.

  • Cesar Magalhães

    Muito óbvio que alguns tenham mais dificuldades num time em formação e se fomos olhar e pensar iniciaram aqui no Corinthians os 3 em agosto e estamos em outubro e querem os caras voando.
    Final de temporada para Lodeiro e Elias ficou 9 m eses parado. Elias tem erradom passes de 3 mts e isso nada tem a ver com treinador. Elias não tem(devido a parada) preparo físico pra atacar e voltar.
    Em 2015 os 3 estarão no mesmo nivel que o grupo e renderão…
    Vao culpar Mano que estará injustamente fora.
    Mas jogador que não sabe marcar tem que jogasr em time de esquina.

    Esse papo que Mano manda marca é uma piada. Todos os jogadors tem que marcar, não há espaço para chinelinhos.

MaisRecentes

Dois gols que o time de 2015 não tomaria. Isso levará tempo…



Continue Lendo

Quatro anos da morte de Sócrates: Doutor fala da Fiel Torcida



Continue Lendo

Desmotivado e desentrosado, Timão tem seu pior jogo no BR-15



Continue Lendo