Alá parece não ouvir preces da Fifa, e declaração de auditor compromete até a presidente Dilma



No início de dezembro, dias depois do desabamento do superguindaste que matou dois operários na Arena Corinthians, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou que não havia plano B para a abertura da Copa e que ia rezar para que não houvesse mais problemas nas obras.

– Essa questão foi debatida já aqui. Recebemos informações de que o estádio estará pronto em 14 ou 15 de abril. Não há plano B. O que a Fifa pode fazer é rezar a Deus, Alá, ou quem seja que não haja mais acidentes relacionados às obras da Copa do Mundo.

Hoje, a 12 dias do prazo de entrega do estádio – que, se sabe, não será cumprido – ainda há possibilidade de paralisação das obras por causa de irregularidades apontadas pelo Corpo de Bombeiro. Pior do que isso é a frase de um alto funcionário de órgão importante do Governo Federal admitir publicamente que está fazendo vistas grossas para tudo, quatro dias depois da morte do OITAVO operário em estádios em construção para a Copa do Mundo.

Declaração como a de Luiz Antonio de Medeiros, superintendente do Ministério do Trabalho e Emprego, dizendo que estão “fazendo de conta que não estão vendo as irregularidades” e que “não vai nem entrar neste assunto porque vai atrasar ainda mais a obra”, depois de ter falado com o ministro do Trabalho, Manoel Dias (PDT), compromete até a instância máxima do país, a presidente Dilma Roussef, a quem todos da pasta são subordinados.



  • Pingback: Alá parece não ouvir preces da Fifa, e declaração de auditor compromete até a presidente Dilma -()

  • Donizeti – SP

    Vocês jornalistas esportivos vivem do futebol, mas vivem cuspindo no prato onde comem, explico abaixo.

    O Corinthians é a maior fonte de audiência que vocês tem no Brasil, mas é incrível a torcida do contra da maior parte da imprensa esportiva contra o Timão, parecem mais um bando de corvos agourentos sobrevoando o Timão dia e noite, 365 dias do ano, chova ou faça sól, a procura de notícias ruins ou de desgraças.

    Façam-me o favor, a torcida do Timão está cagando e andando se a abertura da Copa do Mundo da Fifa vai ser no estádio do Corinthians ou no campo do Juventus, isso não vai trazer nenhum benefício para nosso clube, aliás só está trazendo problemas, se não fosse o tal padrão Fifa a ser aplicado no nosso novo estádio, nosso estádio já estaria pronto e a fiél poderia acompanhar os jogos na sua casa, sonho de 10 em cada 10 corintianos.

    Mas a imprensa anti-corintiana não esquece o Timão, sabe que se plantar notícias falsas ou torcida disfarçada de notícia é ibope na certa, então dá-lhe inventar matéria ou torcer por novas desgraças na nossa arena.

    Desejam que tudo dê errado no novo estádio do Timão e que a Copa do Mundo de Futebol no Brasil seja um fracasso, vocês da imprensa esportiva são os autênticos herdeiros daquele sentimento que o saudoso carioca Nelson Rodrigues identificava nos brasileiros já na década de 50, vocês são os mais legítimos herdeiros do famoso “complexo de vira-latas”, pois acham que só o que vem da Europa é bom, são mentes colonizadas que deviam ir embora do nosso país, pois para vocês parece que nada do que temos presta ou os satisfaz.

    Deixei de ler a imprensa esportiva faz tempo, pois não acrescenta nada, é o discurso do nada sobre coisa nenhuma, basta ver a perda de tempo que são os tais programas de debates esportivos.

    • RAFATIMÃO

      Parabéns Donizeti vc foi muito feliz no seu comentário!!!!!

    • Maurício Oliveira

      Sua análise é equivocada, Donizeti. Não há qualquer crítica ao Corinthians aqui, mas apenas à forma como os governos (Federal, Estadual e Municipal), bem como órgãos como a Superintendência do MTE, têm conduzido os problemas apresentados na construção dos estádios.
      Não acho que a morte de Fabio Hamilton da Cruz, como a de outros nove operários em arenas em construção no Brasil, tenha sido uma fatalidade. Não acho que as centenas de mortes a cada ano na construção civil no país sejam fatalidades.
      Acho sim, que, enquanto as construtoras lucram milhões com a Copa, operários trabalham em condições precárias e sob risco de morte.
      Achar que a imprensa, que faz o seu papel de fiscalizar e denunciar (como denunciou a Folha de S. Paulo na entrevista com o superintendente Luiz Antonio de Medeiros), é fechar os olhos como estão fazendo órgãos e esferas do governo.

      • Otavio Medeiros

        Meu caro Maurício Oliveira, ficou bem claro que a falha de segurança na morte do jovem de 23 anos foi, segundo seu próprio primo, uma irresponsabilidade do finado. O garoto soltou o cinto irresponsavelmente e recebeu avisos dos demais funcionários sobre os riscos. Acontece que a família do jovem já está querendo lucrar com a morte prematura do pobre irresponsável. E vcs da mídia são sim urubus famintos desesperados para aparecerem às custas do Corinthians, quando não, prejudicarem a imagem do mesmo através de matérias tendenciosas e mal formuladas!!! Serão”personas non gratas” no nosso estádio! Chorem “antis”, nossa arena está ficando linda e ficará pronta para a nação corintiana custe o que custar!!!!

      • Jurandir Silva

        Prezados… Creio que ambos tem sua razão… se chocar um ovo no CT do Corinthians vira manchete em qualquer mídia neste país… Desculo Maurício, mas isso é inegável!!

        Por outro lado, a prevaricação está mais do que escancarada!!!!!!!! Tudo por causa de um evento que só tem atrapalhado a obra do nosso estádio!!!!!!!!!! Aí eu pergunto: o correto não seria o agente fiscalizador tomar as medidas cabíveis para o caso, e inclusive se preciso for INTERDITAR A OBRA até que se sane todas as irregularidades apontadas, independente de interesses? Pq esse superintendente ainda não foi exonerado de seu cargo, tendo em vista que está indo contra as prerrogativas da administração pública?

        • Maurício Oliveira

          Concordo com você, Jurandir. O superintendente devia ser exonerado, sim. E a lei devia ser cumprida. Com relação à atenção especial ao Corinthians, pesquise reportagens com críticas em torno da morte de um operário no Allianz Parque, do rival Palmeiras, ou dos jogos recentes nas arenas Cuiabá e Amazonas. A questão é que os corintianos não consomem informações sobre assuntos gerais como o fazem quando o tema é o Timão.

  • Anderson Cardos

    Prezado Maurício e que queira, sem molecagem e palhaçadas, discutir os fatos…

    Entendo a sua ‘preocupação’ e, de fato, todas as mortes ocorridas são motivo de tristeza e lamento. Mas um detalhe: NÃO VEMOS TODA ESSA ‘INDIGNAÇÃO’ em outras arenas quando ocorre; não vemos manifestação do hipócrita povo brasileiro clamando contra a Copa quando o Estádio de Brasília custou mais de 2 Bilhões de reais e ainda não está no padrão FIFA; não vemos o clamor do torcedor da internet pedindo escola pública, hospitais com a ‘reforma’ (deve ser milionésima reforma naquela arena – que deve ter outra reforma para as olimpíadas).

    Se querem questionar os recursos públicos, que façam isso sempre e não somente na época de futebol e eleições, mas não apenas pela internet, ou seja, indignação virtual que não leva a absolutamente nada, ou seja, tão inútil quanto o que se vê nos noticiários que consiste, a meu ver, muito mais na indústria da polêmica do que necessariamente buscar resolver alguma coisa.

    É muita conversa fiada, para um monte de gente que vive sim, às custas da polêmica e ouso dizer, até mesmo da desgraça alheia. Em outras palavras, para que um país que dá certo, se é possível lucrar com o caos e miséria que impera nesta terra?

    Affffffffffffffffffffffffffffff

    • Maurício Oliveira

      Anderson, veja outras páginas do LANCE!Net, além da do Corinthians. Verá que há críticas bem construídas e informações a respeito do que há de errado em outros estádios, setores e clubes. Veja matérias do Núcleo Santos sobre a Arena Cuiabá e do Núcleo Vasco sobre a Arena Amazonas. Busque informações no L!Net e em outros sites sobre a Allianz Parque, quando um operário foi morto. E veja que publicamos também informações sobre possível greve dos operários porque as condições estavam precárias.

  • Caro Mauricio acho que vocês estão exagerando em seus comentários sobre a arena Corinthians a ponto de menosprezar a zona leste e os torcedores corintianos. Se é assim porque vocês não dão informações de outras centros esportivos com problemas e ginásios de esporte dentro das escolas e universidades os quais estão abandonados. Inclusive temos o campeão mundial olímpico nas argolas e que treina em equipamentos quebrados e enferrujados. O que vejo é que em outros estados onde vão ocorrer jogos da copa do mundo toda imprensa e jornalistas estão a favor e não ficam menosprezando suas regiões como vocês.
    Me desculpe caro colega se é que posso lhe chamar assim, como disse o presidente da França a muito tempo e vejo que vale até hoje. Esse não é um país sério e que não merece o respeito de outros povos aculturado. Ouvir a verdade doí mas é preciso.

    • Maurício Oliveira

      Vanderlei, me diga onde houve menosprezo à Zona Leste e ao Corinthians, por favor. A crítica, se você não conseguiu entender o texto, é para a forma como a construtora conduz as obras e para as declarações do superintendente do MTE. Está bem claro.

MaisRecentes

Dois gols que o time de 2015 não tomaria. Isso levará tempo…



Continue Lendo

Quatro anos da morte de Sócrates: Doutor fala da Fiel Torcida



Continue Lendo

Desmotivado e desentrosado, Timão tem seu pior jogo no BR-15



Continue Lendo