O dilema de Mano: veloz ou cascudo?



Mano Menezes não cansa de fazer mistério sobre o time que enfrenta o São Paulo. Não é pra menos, o técnico vive um dilema. Velocidade com Romarinho e o brilhante Luciano. Experiência e força física com Danilo e Guerrero. Apostar no talentoso e irregular Renato Augusto… É muita opção.

Sem Jadson – fora por força de contrato e um acordo de cavalheiros com o rival –, a grande dúvida é no sistema ofensivo. Desde que começou a apostar no esquema 4-3-3, o treinador sempre deixou claro que um dos jogadores abertos precisa ter mais características de criação.

Até então, era com Romarinho mais incisivo e Jadson mais pensante que ele se virava para as bolas chegarem na “referência” Paolo Guerrero. E até aí tudo ia muito bem…

Mas foi só o centroavante machucar o joelho direito para as coisas mudarem. Luciano entrou e fez quatro gols nos dois últimos jogos.

Com o novato, ficou com Romarinho a missão de brigar pela bola entre os zagueiros. Longe de ser um pivô, o camisa 31 dá mais profundidade às jogadas de ataque. Por outro lado, não adianta cruzar na área e esperar com que ele ganhe pelo alto dos zagueiros adversários.

Se escolher Danilo na vaga de Jadson, Mano terá uma peça de retenção de bola, de tabelas curtas e boa finalização. Com Renato, um jogador mais incisivo, criativo e que tem habilidade para driblar.

Mas como tirar o surpreendente Luciano? Ou o eficaz Romarinho? Jogar sem o herói Guerrero? E o Zida? Ah, isso é problema do Mano!



MaisRecentes

Dois gols que o time de 2015 não tomaria. Isso levará tempo…



Continue Lendo

Quatro anos da morte de Sócrates: Doutor fala da Fiel Torcida



Continue Lendo

Desmotivado e desentrosado, Timão tem seu pior jogo no BR-15



Continue Lendo