A morte do marketing que salvou o Timão



Foi o departamento de marketing o pilar de sustentação do Corinthians no processo de reformulação que salvou o clube durante a tenebrosa passagem pela Série B do Campeonato Brasileiro, entre 2007 e 2008.

Quem não se lembra da camisa branca com a frase “Eu nunca vou te abandonar…” na frente, e “Porque Eu Te Amo!” atrás? A sacada de apelar para a emoção do fã deprimido com a queda, que parece óbvia hoje (o Vasco usou o “O sentimento não pode parar quando também caiu”), era uma loucura sem tamanho há seis anos.

– Tínhamos acabado de cair. Então, fizemos um teste: colocar uma pré-venda no site para ver como seria a repercussão do corintiano após a queda. Não podíamos errar – disse, na época, Caio Campos, o hoje gerente de marketing demissionário. – Foi a maior loucura que fiz na vida. No primeiro dia o lote de três mil camisas se esgotou, colocamos o segundo, com cinco mil, e também vendeu tudo, um sucesso.

Caio era o braço-direito de Luis Paulo Rosenberg, o gênio que ganhou carta-branca de Andrés Sanchez, que tinha a missão espinhosa de reerguer o Corinthians, afundado numa crise sem precedentes, nas páginas policiais por causa da famigerada parceria com o Grupo MSI e seus investidores suspeitos. No livro “A Reconstrução do Timão”, que eu e Rodrigo Vessoni, deste LANCE!, lançamos em dezembro de 2008, detalhamos as dezenas de ações do marketing – as que viraram sucesso e as que nem chegaram a ser colocadas em prática.

Enquanto Andrés Sanchez e Mano Menezes recuperavam o time em campo, o marketing conseguia alguns milhões de reais para sanear o caixa corroído e recuperava a imagem e a credibilidade do Corinthians fora dele.

O início da decadência do departamento desde o afastamento – sem volta – de Rosenberg, justamente quando o Timão atingia o auge dessa recuperação, disputando o Mundial no Japão, é uma triste coincidência. Não há profissionalismo no futebol hoje sem um marketing ativo e com carta-branca dada a especialistas.



  • Pingback: A morte do marketing que salvou o Timão -()

  • Aparecido

    O Corinthians estava caminhando para ser um Real Madrid das Américas, mas, por politicagem a atual diretoria não deixou todos os projetos plantados desde 2008 continuarem a vingar, fizeram de tudo para acabar com o legado que o Marketing juntamente com o Andrez deixaram. Acredito que o que fizeram com o Zizao foi mais uma destas oposiçoes ao projeto do antecessor, pois a visão que o mkt corinthiano teve em explorar um pais que esta investindo pesado para se fortalecer neste cenario mundial era de tirar o chapeu, porém, levou um chapéu desta diretoria que não admite a ótima gestão anterior. VOLTA LOGO ANDRES, e muda o estatuto para não ficar tanto tempo longe.

  • paulo

    Real Madri e Barcelona não levaram 5 anos p/ ser 1 gde clube, isso leva muito tempo.Antes o Corinthians era motivo de piada dos rivais agora todos temem.Temos Estadio,transparência,bons jogadores e 1 bom técnico,estrutura.As eleições não são + conturbadas temos dinheiro em caixa,o Mundo sabe quem é o Corinthians,nunca na história do futebol Mundial 1 clube tinha 40 mil torcedores no Japão nem os + poderosos Real Madri,Barcelona,Bayer,Chelsea,Manchester,Milam,Inter etc…Existe o Corinthians antes do André Sanches e Ronaldo e o Corinthians depois do André e Ronaldo.Uma nova era de sucesso começa com o Estádio o Corinthians caminha p/ ser o maior clube da América do Sul,quando 1 Europeu pensar em futebol vai lembrar na hora q aqui na América tem “O TODO PODEROSO TIMÃO“. E tenho dito…

    • sensato

      Como a55im todo5 temem?!!! O 5anto5 não teme não!!! 10 finai5 ganhamo5 8!!!

      • jcesp53

        Não sabe nem escrever san7os e quer falar alguma coisa…

    • adalberto

      Paulo, voce como todo curintiano, é iludido e desinformado.
      O que aconteceu com o seu clube já aconteceu com outros clubes no Brasil. O futebol é cíclico: um dia voce esta no auge outro voce esta lutando p/ voltar ao topo. Na década de 80 só se falava no SPFC, que era o modelo de administração, que quem não imitasse o SPFC ficaria p/ trás, etc e tal. Pois bem em 90 o Palmeiras procurou apoio de patrocínio e passou a dominar o futebol brasileiro, aí todo mundo dizia que o caminho era o profissionalismo (e é mesmo mas os cartolas não largam o osso) e que quem não seguisse ficaria p/ trás. Meu amigo, nenhum time fica parado vendo o crecimento do adversário: todos procuram uma saída e o seu time achou em 2000, mas quem chega no topo vira alvo de quem esta em baixo e nenhum time no Brasil tem condições de dominar o cenário naciona. Essa história de ser o maior da América do Sul, do mundo, é ilusão de voces, pois o maior campeão brasileiro chama-se SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS!!!

  • Foi realmente uma pena o que ocorreu no Corinthians após a saída de Andres Sanches. Precisamos recuperar nossos grandes talentos , com a volta de Andrés e de Rosenberg , para reestruturar o departamento de marketing, dando-lhe condições de apresentar e desenvolver projetos de interesse do clube. O excesso de poder conferido pelo atual presidente ao técnico Tite levou ao fracasso o projeto que incluía Zizao no time do Corinthians. Uma série de eventos deixaram de ser realizados, deixando o clube afundado numa rotina medíocre.
    Sem reativar esse departamento, ficaremos afundados nessa pasmaceira e isso o Corinthians,por sua grandeza, pela sua capacidade de envolver e aglutinar multidões,não merece.

  • Itamar

    A camisas criadas não foram nenhuma criação genial e sim transportar para as mesmas as frases cantadas nas arquibancadas
    Mesmo antes do jogo contra o Vascu já cantávamos Eu nunca vou te amdonar
    Louco por ti Corinthians também veio de um grito da arquibancada
    O problema começou quando alguns marqueteiros começaram a elitizar o clube esquecendo da formula que deu certo

MaisRecentes

Dois gols que o time de 2015 não tomaria. Isso levará tempo…



Continue Lendo

Quatro anos da morte de Sócrates: Doutor fala da Fiel Torcida



Continue Lendo

Desmotivado e desentrosado, Timão tem seu pior jogo no BR-15



Continue Lendo