Djokovic, contra tudo e contra todos, mantém a coroa na Austrália




Tudo indicava, durante as duas últimas semanas, que Novak Djokovic deixaria a coroa do Australian Open em outras mãos. Tudo indicava que Daniil Medvedev pudesse no mínimo ser um rival à altura e até que poderia roubar o posto do sérvio pelo menos por essa edição. 

Tudo indicava…

Mas Djokovic não deixou! 


O sérvio falou alto, pisou firme e simplesmente anulou o jogo do russo com seu saque e suas devoluções. Tirando dois lapsos no famoso Djokosmash no meio do primeiro set e no começo do segundo, Djokovic não deu chances e provou que tem um caso de amor eterno com a Rod Laver Arena.


Foram semanas complicadas na Austrália. A quarentena, a carta, as críticas recebidas por vários dos principais tenistas, o NÃO do governo/federação australiana diante de suas reinvidicações, a mídia batendo nele constantemente (com razão na maioria dos casos) e a superação com a lesão no músculo do abdômen na terceira rodada onde ainda levantou suspeitas. Suspeitas diante da imagem negativa criada pelo próprio tenista no passado, que se diga de passagem. Trabalhou intensamente na recuperação e voou na semi e na final para levantar seu nono título na Austrália.


Djokovic agora soma:


– Nove títulos em nove finais na Austrália onde é o maior campeão
– Junto com Nadal é o único a ter pelo menos nove títulos em um mesmo Slam (Nadal tem 13 em Roland Garros)
– Junto com Nadal tem seis Slams conquistados após os 30 anos de idade
– 18 Majors conquistados, a dois de Federer e Nadal. Pode passá-los esse ano se conseguir a façanha que não é conquistada desde Rod Laver em 1969, vencer todos os Majors numa mesma temporada
– Últimos 11 Slams, 10 foram vencidos por Djokovic ou Nadal. Único que escapou foi o US Open 2020 que não teve o espanhol e Nole foi derrotado pela juíza de linha (rsrs) 
– Últimos 68 Slams, 57 vencidos pelo Big 3 do tênis. 

E o futuro ?


Djokovic disse ainda não estar 100% recuperado da lesão e vai tirar um tempo off. Miami está em risco ? Pode ser que sim. Tem um mês para se recuperar. Seu foco mesmo, assim como o de Nadal, estão nos Slams.
Falando em futuro. A Next Gen ainda está devendo. Faz o Carnaval nos Masters 1000 e ATP Finals e mais uma vez falha nos Slams. Mesmo que Medvedev não seja propriamente mais um Next Gen, com 25 anos. Russo vinha de 20 vitórias seguidas, 12 sobre os top 10, uma sobre o Djokovic no Finals, podemos dizer que seu nível decepcionou nessa final. Foi engolido pelo sérvio. A turma segue devendo.


Curtinhas:


Semana começa com brasileiros no ATP 250 de Córdoba, início da gira sul-americana. Thiago monteiro e Thiago Wild na chave e mais três vivos no quali. Chances de ótimos resultados e oportunidade de subirem no ranking. Monteiro precisa aproveitar a chance e dar o salto rumo ao top 50. 


Em Adelaide, Luisa Stefani disputa mais um WTA 500.



MaisRecentes

Djokovic x Medvedev. Quem tem a maior pressão na final ?



Continue Lendo

Djokonisevic



Continue Lendo

Não há lógica para Djokovic ter fingido uma lesão



Continue Lendo