2021, o ano da aposentadoria de Federer ?



Roger Federer fora do Australian Open. É a bomba que veio na noite deste domingo. O retorno, segundo seu empresário, será logo após o Slam, ou seja, em Miami, algum ATP 500 seja Roterdã ou Dubai. Indian Wells, pelo visto, não deve rolar.

Será mais de um ano parado, com duas cirurgias no joelho, sua maior inatividade e beirando os 40 anos de idade. Seria 2021 o ano da aposentadoria de Federer ?

Sempre quando trato desse assunto, nos últimos anos, bato na mesma tecla e cada vez mais isso fica claro. Um título de alta relevância seria o momento ideal para o encerramento da carreira do suíço. Para ele Wimbledon.
O Ouro Olímpico em Tóquio ? Talvez. É uma das prioridades, mas vencer em Londres, que escapou por um ponto em 2019, é a maior fome do suíço só que seu corpo cada ano mais sente os efeitos da idade e a recuperação fica mais lenta.

É bom lembrar. Caso Federer vença Wimbledon, dificilmente vai anunciar uma repentina aposentadoria. Ele tem acordo com uma patrocinadora japonesa e não deve ficar de fora de Tóquio aconteça o que acontecer logo antes.
E para aqueles torcedores mais pessimistas. Os bastidores, treinadores e etc indicam que o suíço está muito motivado para 2021. Mas é bom que estejam preparados pois as chances só crescem para que o próximo possa ser o último.

Curtinhas:
O ranking da ATP ampliado até março pelo menos onde o suíço não perderá os 720 pontos das semis contribuíram, sem dúvida, para a decisão.

O interessante é que após o torneio, se estivessemos em um torneio normal, Federer estaria fora da tabela da ATP, mas manterá sua pontuação e ali no top 10, talvez até entre os cinco melhores.

Notícia é um baque no torneio que vinha se considerando histórico por todo o reagendamento e estrutura montada por conta da pandemia.



MaisRecentes

Aberto da Austrália deveria ou não ser adiado ?



Continue Lendo

2021, o ano dos recordes para Nadal e Djokovic ?



Continue Lendo

ATP termina ano com uma bola fora



Continue Lendo