Nadal deve se preocupar para Roland Garros ?



Seis meses sem jogar. Apenas um torneio disputado, três partidas com uma derrota inesperada nas quartas de final de um torneio que está acostumado a vencer e de cara um Roland Garros para encarar. E com condições diferentes de antes. O Aberto da França trocou a bola, mudou da Babolat para Wilson e pelos relatos iniciais, a mesma fica maior e torna o jogo mais lento.
Seria a receita ideal para o insucesso. Mas se tratando de Nadal jogando no habitat dele, sempre será o favorito em Paris.
Mas este ano temos outras diferenças no Aberto da França. Quadra coberta. Choveu, fecha o teto, temos jogo em outras condições. Mais velozes. Jogos podem se estender para a noite com iluminação. Jogos à noite mudam totalmente as condições. E o clima. Em Roma estava muito mais úmido e quente do que costuma ser em maio ainda na primavera. Nadal sofreu muito assim como passava perrengue para jogar no Rio de Janeiro nos três anos que aqui esteve.
Serão desafios novos que vão colocar incógnitas na cabeça do espanhol. E ele vai ter que superar. Uma chave mais amena nas primeiras rodadas com adversários que dêem mais ritmo vai ajudar a adquirir a pegada ideal que talvez tenha faltado na Itália nesse retorno da competição.
Mesmo assim o alerta amarelo e talvez laranja foi ligado. Os tempos são bem diferentes do comum.



MaisRecentes

ATP Finals –  Equilíbrio total. Nadal com poucas possibilidades



Continue Lendo

Nadal, perfeito, só vai parar de ganhar Roland Garros quando quiser



Continue Lendo

Nadal x Djokovic – A final histórica de Roland Garros



Continue Lendo