US Open – Dois pesos e duas medidas



Guido Pella e Hugo Dellien, preparador físico positivo para COVID-19, imediatamente excluídos do torneio de Cincinnati pela proximidade mesmo dando negativo em seguidos testes. Só liberados para treinar depois de cinco testes negativos há poucos dias do US Open.

Benoit Paire positivo para COVID-19, ONZE tenistas rastreados e colocados em isolamentos, mas AUTORIZADOS a jogar o US Open, só não podem usar academia e ficar circulando dentro da bolha.
Kristina Mladenovic é uma delas e relatou o contato que teve com Paire e os testes dela por enquanto negativos. E disse que viveu um pesadelo por isso vibrou tanto após bater Haley Baptiste, dos EUA.
Ora bolas, por que cargas d´água os tais 11 atletas não tiveram a mesma punição de Pella e Dellien ? Por que são franceses (pelo menos a maioria deles pelo que se sabe) ? A França é uma federação forte no tênis e terá o próximo Slam ? Os sul-americanos não têm essa força assim ?

Teria a nova associação liderada por Djokovic um peso nessa mudança de postura ? Pella e Dellien, por exemplo, aderiram à nova PTPA…

Questionamentos que passaram a ser feitos neste primeiro dia do US Open muito mais agitado fora das quadras.
Dia também com Alexander Zverev vazando informação que Daniil Medvedev estaria isolado, mas o treinador do russo desmentindo e chamando o alemão de mentiroso.

A bolha de Nova York, o BBB do US Open, está bem ‘animada’.

Benoit Paire questionou a bolha, chamando-a de Fake Bouble, ou Bolha Fake e insinuando que não teria pego o COVID-19 dentro dela. Sabe-se que funcionários do hotel e do torneio podem vir desde suas casas pela cidade. Ou seja, não é 100% seguro.

Há muita lenha para queimar, mas o que é certo é. Vai dar pano para a manga.



MaisRecentes

Australian Open em fevereiro ? Rio Open e gira sul-americana seriam impactados



Continue Lendo

ATP Finals –  Equilíbrio total. Nadal com poucas possibilidades



Continue Lendo

Nadal, perfeito, só vai parar de ganhar Roland Garros quando quiser



Continue Lendo