Nadal titubeia, mas dá passo adiante. Federer  aproveita caminho aberto, mas…



Rafael Nadal venceu jogo de qualidade contra Nick Kyrgios. Sempre,para ele, derrotar um sacador como o australiano e jogador imprevisível, é positivo para sua confiança, mas o espanhol mostrou em alguns momentos dúvidas.
Sacando para fechar em 5/4 no quarto set, no tie-break no 5 a 3 errando bola boba. Recuperou depois e contou com uma leve contribuição do australiano. Essas deslizes ligam o alerta para o espanhol nesta segunda semana na Austrália.

Dominic Thiem, seu próximo rival, apesar do retrospecto negativo, pouco deve tremer na base ainda mais chegando com pouca responsabilidade para esta partida.

Lembro do único jogo entre os dois no piso duro no US Open de 2018. Thiem levou Rafa ao limite e desperdiçou oportunidades. Aquele jogo acabou derrubando o físico de Nadal para a semi contra Juan Martin del Potro.
É bom que o espanhol abra o olho pois o perigo cada vez é maior.

E que legal o comportamento de Nick Kyrgios no Australian Open. Problema, como o próprio disse, é manter isso ao longo de todo o ano, manter o foco nos treinamentos, prevenções contra lesões. Ele jogando nesta qualidade e atitude é um top 10 certo, o problema é que para tal é preciso regularidade. Jogar só quando quer vai se manter na zona dos 30, 40, às vezes 20 melhores.

Roger Federer foi agraciado com um caminho mais livre até as semis.  Terá nas quartas um franco-atirador perigoso como Tennys Sandgren, mas difícil imaginar que caía. Apesar disso se complicou duas vezes e vem mostrando altos e baixos. O caminho para a final mostra que chegará com menos favoritismo contra Novak Djokovic na semi. O sérvio parece bem confortável e solto para conquistar o octa.

E olho em Wawrinka. Voltando a jogar seu melhor e pega um Alexander Zverev que nunca passou das quartas em um Slam. Seria o retorno do suíço ou o alemão desabrochando ? O que é certo é que a NextGen no geral falha novamente. Daniil Medvedev, Stefanos Tsitsipas e Andrey Rublev, Karen Khachanov, fora.



MaisRecentes

Pandemia no tênis



Continue Lendo

Brasil com futuro promissor na Copa Davis



Continue Lendo

Entrando em outro patamar



Continue Lendo