Monteiro tem um ano promissor



É notória a evolução de Thiago Monteiro neste começo de 2020. O jogo contra John Isner mostrou isso principalmente no quesito devolução que é o mais testado com qualquer jogador que enfrenta o gigante. E era o calcanhar de aquiles do cearense.
Monteiro se mostrou sólido no saque, nas pequenas trocas de fundo e firme mentalmente. Deixou escapar a vitória muito mais pela competência do americano do que por falhas suas. Sim, falhou no quarto set no 3 a 1 e saque cometendo um erro capital no forehand, de segunda bola, que vinha acertando ao longo detoda a partida. De todas as outras oportunidades como dois set-points na segunda etapa, break-points ou o set-point no terceiro, sempre levou ou ace ou uma bomba no serviço. John disparou 46 aces.Os dois fizeram o mesmo número de pontos.
O tênis é cruel. Hoje foi cruel com o brasileiro. Merecia vencer. Mas tinha um monstro do outro lado. Monteiro tem bons resultados no ano e fez uma ótima partida. De se animar para o ano que tende a ser promissor para ele. Precisa ajustar questões mentais para não deixar oportunidades escaparem, mesmo que escassas. É a diferença de um jogador 80, 90 do mundo para um que está entre os 50, posto que o brasileiro quer almejar e tem condições para tal.
Curtinhas:
Semana que vem Monteiro defende título em Punta del Este e depois inicia a gira Sul-Americana. Bastante pressão no Uruguai, mas é uma boa época para consolidar o bom começo de temporada e arrancar.



MaisRecentes

Pandemia no tênis



Continue Lendo

Brasil com futuro promissor na Copa Davis



Continue Lendo

Entrando em outro patamar



Continue Lendo