Nadal mostra quem manda e se credencia para Roland Garros



Tudo parecia muito aberto para Roland Garros nas últimas semanas com os seguidos tropeços de Rafael Nadal no saibro europeu, a latente falta de confiança e diversidade de campeões, mas eis que o Touro renasceu na sagrada Roma com contundentes vitórias, a derradeira diante de seu maior rival e que pode ser seu maior concorrente em Paris.
Novak Djokovic sim chegou bem cansado na final, mas tomar um 6/0 e no terceiro um 6/1 justifica que o nível do espanhol foi adequado ao que era no domínio da série no piso lento e que o coloca a frente dos demais na briga pelo 12º caneco na França.
Resta saber quem será o mais forte coadjuvante ou pretendente a estragar tal festa. Ninguém de fato fez uma temporada de saibro brilhante,nem mesmo Nadal. Dominic Thiem tropeçou bastante, Fabio Fognini começou muito bem, mas sofreu lesão ou bebemorou fora dos padrões, Djokovic foi melhor na altitude, Stefanos Tsitsipas foi o mais consistente, mas ainda resta um pouquinho mais para ter confiança. E Roger Federer corre por fora nessa briga tendo chances de uma quartas ou semi dependendo do seu caminho e do seu físico.
Curtinhas:
João Menezes, da ADK, em Itajaí, conquistou seu primeiro challenger. Mineirinho e comendo quieto ele mostra cada dia mais ser o mais guerreiro e maduro da geração de Orlandinho, Marcelo Zormann (que já parou) e cia. e pronto para desenvolver seu potencial. Bateu na final em Samarkand o francês Moutet que é 123 do mundo, habilidoso, nas semanas anteriores derrotou um top 100, Alexander Bublik. Uma conquista como essa e seu estilo trabalhador podem lhe fazer alçar voos mais altos.


MaisRecentes

Nadal põe fogo na briga pelo maior de todos



Continue Lendo

A confiança de Medvedev pode frear Nadal ?



Continue Lendo

Final Federer e Nadal encaminhada em Nova York ?



Continue Lendo