Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Uma semana de US Open e já podemos tirar boas conclusões do que passou e do que pode vir em Nova York.
Rafael Nadal vem avançando, mas desde o início do torneio com altos e baixos. A estreia vinha perdendo o segundo set com muitos erros contra um David Ferrer que está em fim de carreira e estava lesionado. Na terceira fase sofreu muito contra a agressividade de Karen Khachanov e se livrou na bacia das almas. Com o jogo controlado diante de Nikoloz Basilashvili também se perdeu e teve que jogar um quarto set. Seu joelho também já apresentou alguns deslizes. Contra Dominic Thiem terá que ser linear e elevar o nível, caso contrário já fica pelo caminho.
Nadal é Nadal, pode dar o pulo do gato nas próximas rodadas, mas não demonstra nenhuma confiança de que possa faturar o tetracampeonato.
Nesse caminho numa provável semi pode ter um Juan Martin del Potro que vem avançando de mansinho e vencendo todos os adversários sem perder sets. Contra Coric mostrou confiança, foi bem nos momentos decisivos e dpois dominou um adversário que apresentava problemas na coxa. Sem se desgastar e sacando bem ele chega firme para a parte final do torneio, mas sempre é bom ficar atento com os perigos que John Isner oferecem por seu serviço.
A nova geração jogou como nunca e perdeu como sempre novamente. Khachanov fez de suas melhores atuações contra Nadal, mas na hora H falhou e muito. Denis Shapovalov caiu em cinco sets para Kevin Anderson, Alex De minaur mostrou muita consistência, físico, mas faltou concluir contra Marin Cilic. Alexander Zverev começou bem o torneio, mas esbarrou na experiência de Philipp Kohlschreiber e decepcionou em mais um Grand Slam. Stefanos Tsitsipas e Hyeon Chung perderam cedo.


MaisRecentes

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo