Nadal manda recado para Federer. Halep, enfim, realiza



 

A semana de Rafael Nadal em Pequim tinha tudo para ser o início daquele pesadelo de fim de ano que costuma a atormentar o espanhol. Dois match-points abaixo contra Lucas Pouille. Eis que ele virou e foi ganhando bons jogos até esmagar Nick Kyrgios na grande final. Kyrgios seu último algoz em Cincinnati.

Um começo e tanto de parte final de temporada para o espanhol que agora soma 12 vitórias seguidas e vai com tudo para tentar finalmente vencer Xangai pela primeira vez. Torneio onde tem uma final em 2009 e duas outras semis, ou seja, pedra no sapato. O piso não o favorece, na estatística é o torneio com superfície mais rápida entre os Masters.

Apesar dos pesares, a semana que Pequim foi um recado de Nadal para Roger Federer nessa briga pelo número 1 no fim de ano. De que o espanhol está bem em termos de nível e que Federer vai ter que jogar muito e papar praticamente tudo para finalizar no topo. A diferença é de 2.370 pontos com 4 mil em jogo. Se Nadal for campeão em Xangai e Federer não fizer semifinal, o espanhol já vai garantir o topo da tabela.

Com Roger admitindo ter problema nas costas no US Open, difícil imaginar que possa fazer um fim de ano perfeito, mesmo com sua brilhante temporada e bom histórico em quadras cobertas.

Halep enfim realiza – Depois de bater QUATRO VEZES na trave perdendo jogos diretos, Simna Halep venceu na semi em Pequim e estreia como número 1 nesta segunda-feira. Mas foi derrotada na final pela ascendente Caroline Garcia que venceu dois torneios seguidos. Simona terá apenas 40 pontos para Garbiñe Muguruza na ponta e ainda com um WTA Finals a disputar.

O ano vem sendo de troca de posições no topo do feminino. Kerber ficou até Wimbledon, depois Pliskova, Muguruza e agora Halep, duas delas sem títulos de Majors. Dificil arriscar quem vai terminar lá. Jogo por jogo seria Muguruza, mas seus problemas físicos recentes e inconstância não me fazem cravar o palpite.



MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo