Laver Cup faz história e dá um tapa na cara da Davis. E Bia Maia muda seu patamar no circuito



federernadallaver17news

Uma simples exibição ? Nada disso. Todos jogaram sério na Laver Cup, muito mais que a extinta ou quase extinta IPTL. Foi um torneio de Europa contra Resto do Mundo muito bem colocado no calendário – não para os diretores dos ATPs na época, é claro – que é também um tapa na cara da ITF com o formato que cada vez atraí menos tops para a Copa Davis.

Ter a oportunidade de ver os melhores em ação com jogos onde não se sabe quem vai entrar e que ficam cada vez mais emocionantes e grandes parcerias como a histórica de Roger Federer e Rafael Nadal e a conclusão com o suíço salvando match-point e dando o troféu aos europeus foi inesquecível.
Ver Nadal recebendo conselhos de saque de Marin Cilic e discutindo nos bastidores táticas de jogo com Federer com Bjorn Borg só olhando e o espanhol no fim dando um caloroso abraço em quem é seu maior rival no circuito por um time foi algo sem igual.
A Laver Cup veio pra ficar e fez história.
E Bia Maia também mudou seu patamar no circuito. Fez sua primeira final de WTA na Coreia do Sul, numa parte do ano onde os brasileiros raramente se dão bem, jogando no piso rápido e dando muito trabalho para a campeã de Roland Garros e top 10. Será top 60 e já vai entrar na maioria dos principais torneios do circuito. A cada mês a atleta Tennis Route avança um degrau e mostra sua força e valor. E tem apenas 21 anos.
A semana começa com Thiago Monteiro em Chengdu e Rogerinho em Shenzhen e Thomaz Bellucci mais um mês fora após lesão no primeiro treino na China. Uma pena pois viajou por um dia inteiro e teve que voltar e perde uma parte importante deste fim de ano que não é agradável para ele.
Teremos também o Bahia Juniors Cup em seu terceiro ano como evento G3 juvenil e mais valioso do semestre no Brasil com nove países na disputa. Pontos importantes em jogo, com quadra nível ATP Tour e estrutura das melhores em torneios profissionais e juvenis do país com grande acolhimento da organização e do povo baiano. Um evento que vem sendo muito elogiado e que tende a crescer, virar um G2 ou quem sabe um G1 em pouco tempo.


MaisRecentes

Federer acirra disputa com Nadal



Continue Lendo

Nadal manda recado para Federer. Halep, enfim, realiza



Continue Lendo

Nadal no Olimpo



Continue Lendo