Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



O sorteio que não foi sorteio. Se o US Open é mestre em inovações colocando o coaching e o relógio em quadra no quali, inventaram o sorteio no meio da rua em Nova York só que estava tudo marcado, as chaves apareceram prontas sem ao menos se sortear as bolinhas dos 32 cabeças de chave dando margem para contestações.
E quis o destino (ou não né ?! vai saber…) que Roger Federer e Rafael Nadal caíssem do mesmo lado da chave para a semifinal, fato que não poderia ocorrer se Andy Murray desistisse 24h antes.
Se Federer estiver bem das costas a tendência é que chegue, aí vai depender também da vontade e do físico de Nick Kyrgios que seria um rival de oitavas de final. O australiano mostrou todo o seu potencial em Cincinnati, mas jogos em melhor de cinco para alguém com recorrentes problemas físicos na temporada deixam sempre a dúvida que possa aprontar neste tipo de evento. No mais não vejo tanto perigo a ele, mais pro lado de Nadal que tem um Dimitrov embalado nas quartas ou um Fognini ou Berdych nas oitavas.
Do outro lado tudo muito aberto e com uma baixa pressão pro colo do jovem Alexander Zverev que jamais fez uma grande campanha em Slams apesar de ter dois Masters 1000 na conta. Tem uma segunda e terceira rodadas bons rivais que podem ser um teste que darão a diretriz se vai ou não chegar. Passando ele teria tudo para fazer no mínimo uma semifinal. O físico, que deixou a desejar nos últimos Majors, será crucial.
Entre os brasileiros Bia Maia tem uma primeira rodada e até segunda interessantes, Rogerinho e Bellucci, este voltando de uma infecção, com estreias mais duras que Thiago Monteiro. O cearense não terá vida fácil, mas vejo mais acessível.
No feminino, Halep x Sharapova que promete bombar pelo menos em audiência pois não sabemos o real estado da russa. A romena nunca a derrotou em seis jogos e joga com o caminhão da pressão por buscar novamente a liderança do ranking e ser a cabeça de chave 2.
São oito brigando pelo número 1 em Nova York. Minha favorita é Garbiñe Muguruza, mas é uma jogadora que precisa do embalo de duas ou três vitórias, é nesse início que mora o perigo para ela.


MaisRecentes

Laver Cup faz história e dá um tapa na cara da Davis. E Bia Maia muda seu patamar no circuito



Continue Lendo

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo