Em busca da motivação



É preocupante quando o melhor tenista do país afirma estar infeliz em quadra após uma derrota em casa. Certo que ele vinha de problemas estomacais, mas o ponto X para tal insatisfação é o físico que atormenta sua carreira desde sempre, em rodar, rodar e não achar a solução que lhe dê segurança para ficar mais de duas horas em quadra sem perda de rendimento. Com 29 anos de idade e tantas oportunidades perdidas diante do potencial tenístico que ele tem isso martela e vai minando a cabeça.
Que ele encontre com João Zwetsch e equipe a motivação para seguir trabalhando duro pois não faz duas semanas que conseguiu a segunda maior vitória da carreira contra Kei Nishikori e demonstrou imensa felicidade. Vida de tenista é algo muito duro e cada semana, cada torneio é uma oportunidade para recomeçar.
Aos 39 anos e esbanjando saúde, André Sá levantou o ATP 250 de São Paulo, o Brasil Open, dando a Rogério Dutra Silva seu primeiro ATP e logo em casa. Segundo título do André no Brasil Open repetindo 2008 quando ganhou com Marcelo Meloe 11º na vasta carreira onde tem semifinal de duplas e quartas de simples em Wimbledon e duas quartas do US Open nas duplas. Em simples foi 55 do mundo, nas duplas foi 17º e agora está de volta ao top 50. Gigante.
Curtinhas:
Última semana de inscrições para a etapa de São Francisco do Sul (SC) da Liga Nacional de Beach Tennis que distribui R$ 10 mil em premiação. A etapa acontece entre os dias 17 e 19 de março na praia da Enseada.
Em Salinas, no Equador, Joana Cortez e Raffaela Miller foram vice-campeãs no ITF com preiação de US$ 15 mil + Hospedagem. Vinícius Font e a dupla Thales Santos e Marcus Vinícius Ferreira perderam na semi.


MaisRecentes

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo

Emoções no US Open



Continue Lendo