Federer se deu pior na chave na Austrália



Começa hoje o Australian Open, época de madrugadas bem acesas para a galera e o primeiro dia já reserva Thomaz Bellucci x Bernard Tomic que promete ser muito bom se o brasileiro conseguir um ritmo adequado – vem de derrota no único jogo que fez no ano em Sydney – e um Monteiro x Tsonga que é a revanche do francês do Rio Open de 2017. Ao contrário de Thomaz, Thiago fez quatro jogos com a mesma bola do torneio, três em condições bem similares, mas a situação é outra do Rio, o piso rápido é mais propenso para o europeu. Mesmo assim se Thiago conseguir seu melhor nível pode incomodar e quem sabe dar uma surpresa novamente.

Quem se deu pior na chave ? Eu julgo que Roger Federer. Qualifier e qualifier nas duas primeiras rodadas, mas um experiente Jurgen Melzer, ex-top 10, e a partir da terceira só pedreira. Tomas Berdych, Kei Nishikori, Andy Murray, Stan Wawrinka e Novak Djokovic. Sossego pode ser raro em sua vida em Melbourne.

Dificilmente Djokovic vai entrar tão desligado quando em Doha contra Fernando Verdasco, mas a bola do espanhol tende a incomodar bastante o sérvio. O problema é na cabeça como vimos no Qatar.

O torneio aliás está bem equilibrado, apesar de acreditar que Federer tem o pior caminho, temos a estreia dura de Nole, Nadal com início indigesto com a variação de Florian Mayer, depois o forte Alexander Zverev na terceira e pedreiras a seguir.

O evento tende a ser o que a primeira semana mostrou, ninguém sobrando, os tops suando e jogos muito interessantes.

E Serena que se cuide. Não costuma jogar bem no começo dos Slams e pega uma Belinda Bencic logo de cara. Potencial zebra por aí. Angelique Kerber que se cuide também, tem rivais mais tranquilas, mas nos dois primeiros torneios do ano mostrou que o peso de ser líder do ranking está firme sobre suas costas.

 

Curtinhas:

Brasileiros perderam todos no quali. O bravo André Ghem foi o único na última rodada e mais uma vez bateu na trave. Uma pena. Teliana e Paula pegaram rivais duras e ficaram pelo caminho.



MaisRecentes

Laver Cup faz história e dá um tapa na cara da Davis. E Bia Maia muda seu patamar no circuito



Continue Lendo

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo