Sua Majestade, Andy Murray



Se precisava algo para cravar como incontestável, o domingo sacramentou, colocou a coroa definitiva para Andy Murray como o melhor tenista do ano e da atualidade.

Vitória convincente sobre Novak Djokovic na final mais aguardada do ATP World Finals e da temporada para  enterrar todas as dúvidas e eventuais deméritos aplicados ao escocês diante da queda do sérvio.
Um torneio onde o natural de Dunblane driblou também uma dupla pressão, do próprio sérvio para defender o posto e também da mídia  e a expectativa em si. Todo adversário quer bater o número 1 e o líder passa a ter uma responsabilidade diferente contra qualquer adversário que tenha pela frente.
Murray começa 2017 com uma gordurinha, de cerca de mil pontos de vantagem com Djokovic defendendo o título na Austrália e ele o vice. A disputa vai continuar e que Roger Federer e Rafael Nadal voltem mais fortes para abrilhantar a disputa.
Bruno Soares é o primeiro brasileiro a fechar o ano no topo de duplas como campeão ao lado de Jamie Murray. Uma primeira fase brilhante onde tudo deu certo e tudo errado para os concorrentes Herbert/Mahut, da França. Uma pena que uma campanha melhor não tenha vindo para coroar o grande ano. Ganhar dois Slams e fechar no topo é um feito incrível e merece muitos aplausos. O Brasil manda muito bem nas duplas.
Curtas:
O Rio Open anunciou Kei Nishikori e Dominic Thiem para 2017. Ótimos nomes para quem curte o bom tênis, mas não são muito carismáticos, principalmente o asiático. Não vejo as arquibancadas tão cheias para eles. Será preciso valor mais baixo no ingresso até porque a crise ainda está pegando bastante.


MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo