Cada dia mais freguês



 

O quadro estava desenhado. Os primeiros games mostraram a gana, confiança e certo domínio de Rafael Nadal. 4/2, um 0/30, um rival errático e no segundo set novamente quebra o tempo todo na frente, set-points na mão com o serviço. Mas novamente Novak Djokovicfoi lá e venceu. Pela sétima vez consecutiva. Dois anos completará agora em Roland Garros que o espanhol não sabe o que é uma vitória e tirar um setzinho do sérvio.
A série gigante para um clássico como esse não é inédita. Nole fez 7 a 0 entre 2011 e 2012 e isso tudo faz com que o natural de Belgrado abra 26 a 23 no histórico.
É certo que Nadal demonstra melhoras a cada torneio – no saibro pelo menos – que recuperou a confiança, mas quando vê Djokovic pela frente fica aquela sensação que Roger Federer tem quando mira o Touro do outro lado da rede.
Pneu de Bellucci – Deusllucci no primeiro set contra djokovic ontem. Nem o mais otimista torcedor brasileiro esperava um pneu do número 1. De fato foi histórico, mas parou por aí. Uma pena. Agora é uma semana para levantar a mora do brasileiro que estava bem abalada. Bateu Gael Monfils e Nicolas Mahut com bom tênis.


MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo