Tá duro parar Djokovic



Que Pequim é o habitat de Novak Djokovic isso não há dúvidas. Mas o que o sérvio jogou na semana foi de outra liga, como Rafael Nadal afirmou. Nas cinco vitórias ele não perdeu mais que três games em um set. E olha que nas três últimas partidas enfrentou o poderoso saque de John Isner, depois a devolução firme de David Ferrer e por último um de seus maiores rivais, Nadal.
A última parte do ano costuma ser bem favorável ao jogo de Djokovic onde também defende muitos pontos. E ele começa muito bem, tendendo a jogar cada vez mais confiante e solto por já ter feito um ano incrível e não sofrer pressão de disputa de ranking mesmo que perca um ou outro evento importante.
Pelo lado de Nadal houve evolução. Conseguiu jogar mais dentro de quadra e agressivo e fez um bom primeiro set contra Djokovic mesmo tomando um 6/2. Um 15/40 na devolução e um 40/0 no saque que não foram bem jogados poderiam ter mudado a tônica da parcial. Ainda precisa ajustar seus nervos contra os melhores do mundo nos momentos chave. Na fase que o sérvio está, mesmo indo bem e jogando agressivo, as bolas voltam fundas e mais complicadas para os ataques.
Em Xangai é uma oportunidade boa para medir se a evolução do espanhol segue constante ou se ainda fica nos altos e baixos.


MaisRecentes

Nadal chega em Paris com sobras. Djokovic pode brigar



Continue Lendo

Nadal não será afetado por derrota em Madri. Zverev cresce, mas precisa confirmar em um Slam



Continue Lendo

Triplo 11 de Nadal ?



Continue Lendo