A Fortaleza Djokovic



Não importa o adversário. Novak Djokovic vem jogando de acordo com quem está do outro lado da rede e de acordo com o momento.

Falhou no 2º set nas sete chances que teve do outro lado ? Sim. Mas num jogo melhor de cinco sets contra um Roger Federer difícil manter tamanha força o tempo todo. No restante da partida, sempre nos momentos importantes manteve a calma e jogou melhor. Ganhou os pontos decisivos e levou com totais méritos o tricampeonato de Wimbledon deixando o suíço pelo segundo ano seguido sem o recorde da oitava conquista no All England Club.
O mais importante pro sérvio foi sua recuperação após a dolorida derrota na final de Roland Garros onde bateu o bicho-papão do torneio e mesmo com favoritismo acabou surpreendido por Stan Wawrinka. Derrota que poderia abalar seu emocional, mas que canalizou pelo lado positivo para a conquista em Londres.
Do lado de Federer fica a frustração de ter perdido um primeiro set onde teve 4/2 e quebra e break-point no segundo game do terceiro set. O sétimo game deveria ser o de confirmação do serviço no primeiro set para sair com vantagem e dar uma derrubada em Djokovic, assim como no terceiro ter a vantagem logo cedo.
Muito se perguntou da diferença de atuação de Federer para a semi e a final. E aquele saque que estava acima dos 70% e os poucos erros. Djokovic devolve melhor que Murray e resiste sempre uma bola mais, uma direita firme e angulada de Roger. Isso mina a confiança, cansa o mental do oponente.
A fortaleza Djokovic mais uma vez levantou Wimbledon e ele segue somando, entrando para a história do tênis. Conquista seu 9º Slam deixando Agassi, Lendl e Connors pra trás.
No feminino, em uma grande final, Garbiñe Muguruza mostrou que é uma candidata a ficar na frente da tabela e brigando por Slams. Faltou experiência para  vencer Serena, mas deu muito trabalho. E a americana, com seu 21º Major, está bem pertinho de se tornar a maior vencedora da história. Mostra cada vez mais força e está a três conquistas de Margareth Court. Pra quem acha que é longe, ela estava há 17 há um ano atrás, venceu os quatro últimos Majors que disputou.


MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo