A Fortaleza Djokovic



Não importa o adversário. Novak Djokovic vem jogando de acordo com quem está do outro lado da rede e de acordo com o momento.

Falhou no 2º set nas sete chances que teve do outro lado ? Sim. Mas num jogo melhor de cinco sets contra um Roger Federer difícil manter tamanha força o tempo todo. No restante da partida, sempre nos momentos importantes manteve a calma e jogou melhor. Ganhou os pontos decisivos e levou com totais méritos o tricampeonato de Wimbledon deixando o suíço pelo segundo ano seguido sem o recorde da oitava conquista no All England Club.
O mais importante pro sérvio foi sua recuperação após a dolorida derrota na final de Roland Garros onde bateu o bicho-papão do torneio e mesmo com favoritismo acabou surpreendido por Stan Wawrinka. Derrota que poderia abalar seu emocional, mas que canalizou pelo lado positivo para a conquista em Londres.
Do lado de Federer fica a frustração de ter perdido um primeiro set onde teve 4/2 e quebra e break-point no segundo game do terceiro set. O sétimo game deveria ser o de confirmação do serviço no primeiro set para sair com vantagem e dar uma derrubada em Djokovic, assim como no terceiro ter a vantagem logo cedo.
Muito se perguntou da diferença de atuação de Federer para a semi e a final. E aquele saque que estava acima dos 70% e os poucos erros. Djokovic devolve melhor que Murray e resiste sempre uma bola mais, uma direita firme e angulada de Roger. Isso mina a confiança, cansa o mental do oponente.
A fortaleza Djokovic mais uma vez levantou Wimbledon e ele segue somando, entrando para a história do tênis. Conquista seu 9º Slam deixando Agassi, Lendl e Connors pra trás.
No feminino, em uma grande final, Garbiñe Muguruza mostrou que é uma candidata a ficar na frente da tabela e brigando por Slams. Faltou experiência para  vencer Serena, mas deu muito trabalho. E a americana, com seu 21º Major, está bem pertinho de se tornar a maior vencedora da história. Mostra cada vez mais força e está a três conquistas de Margareth Court. Pra quem acha que é longe, ela estava há 17 há um ano atrás, venceu os quatro últimos Majors que disputou.


  • Felipe

    Concordo com o Post. Djockovic mereceu muito. Torci muito pro Federer mas não deu. É impressionante como o Federer e o Nadal, mas principalmente o Federer aumentou o interesse sobre o Tênis no mundo. 90 por Cento de pessoas que eu conheço queriam que ele ganhasse hoje e muitas pessoas que conheço pelo menos experimentaram o esporte inspiradas no jogo dele. Posso estar fazendo uma leitura errada mas é uma impressão que tenho. Fábrizio, você também tem essa impressão???

    • Fabrizio Gallas

      Felipe,

      Sim. Federer faz bem ao tênis, ele está lutando por mais um Slam. Acredito que se ele ganhar Wimbledon de novo ele para. Só um palpite.

  • Yan

    Concordo, Fabrizio. Federer é genial, mas infelizmente, acho que nos últimos anos ele deixou a desejar na parte psicológica. Vamos perder as contas se contarmos os break-points, set points e mach points que o suíço desperdiçou nos últimos anos 6 ou 7 anos (embora em alguma parte deste período tenha voltado a ser o número 1 do mundo). Rapaz, lembro que ainda no auge dele, em algumas ocasiões, ainda assim demorava a fechar certo jogos fáceis a ponto de a Maria Ester Bueno dizer que não entendia o que se passava na cabeça do natural da Basileia naquele momento. Agora acho que pro Roger as duas piores derrotas em Wimbledon foram a do ano passado e a de 2008 para Nadal. Pois, além de tudo, lhe custou o sonho de passar o Sampras em terminar o ano como número 1 do mundo (já estaria 7×6 para Roger Federer). Sem desmerecer nenhum grande tenista difícil explicar esta queda brusca de rendimento (sim, jogou muito em vários grandes torneios, mas não com a mesma regularidade) a partir de 2008, mas com reflexos de 2007. Seria a mononucleose que contraiu? A saída do treinador Tony Roche? Também não servem de desculpas, assim como ter tantas derrotas para o Rei do Saibro. Concluindo, Federer ainda tem lenha para queimar, conquistou muito, mas poderia ter conquistado muito mais sem exageros, como é o caso da Serena. Agora, realmente, a idade começa a pesar. É fato. Quanto à Djokovic, ele é uma fortaleza, com certeza. E vai conquistar muito mais ainda. Agora, na boa, cada um tem sua opinião, mas dizer que ele é o melhor tecnicamente disparado, como disse Dácio Campos, é no mínimo estranho. Agora o Sérvio para o comentarista do Sportv é tudo. Saca e voleia como Pete Sampras tem a variedade de jogadas do Federer, etc, etc, etc… ele está em uma fase espetacular, com bastante confiança onde quase tudo da certo. Mas o forte dele é a parte mental, física e tática. Dessa forma tem vencido Nadal com certa ou muita frequência, também. Abraço e desculpas aí qualquer coisa… foi apenas uma humilde opinião de um leigo.

  • CONCORDO TAMBÉM COM O ARTIGO PRINCIPALMENTE NO QUE SE REFERE À FORÇA MENTAL DO DJOKOVIC. ELE REALMENTE E UMA FORTALEZA E ACHO QUE ESTÁ AI MESMO O DIFERENCIAL PARA O FEDERER, JÁ QUE PARA MIM ELES SE IGUALEM TECNICAMENTE, FEDERER UM POUCO MAIS CLÁSSICO E ELEGANTE AO JOGAR E DJOKO UM POUCO MAIS POTENTE. TAMBÉM ACHO QUE AO FDERER FALTA APENAS MAIS UM SLAM PARA ELE SE APOSENTAR DE VEZ, JA QUE QUER SAIR POR CIMA IGUAL AO SAMPRAS…

MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo