PeRFect



PeRFect

Roger Federer está jogando o melhor tênis de sua carreira. Aos 33 anos de idade, quase 34 (completará no próximo dia 8). Com nível de tênis para ser campeão de Wimbledon neste domingo diante de Novak Djokovic.
Impressionante a atuação do suíço e os números da partida desta sexta-feira. Não foi contra qualquer um e sim contra um confiante Andy Murray que também jogou muito bem. O nível do serviço do suíço foi absurdo. 76%, mais de 80% só no primeiro set. Apenas um erro não-forçado no terceiro, sim já estando confiante pela vantagem do placar. Mas apenas três na primeira etapa tensa, apertada, sem vantagem pra ninguém. Diz muito o que foi Roger hoje com 56 bolas vencedoras e apenas onze equívocos.
Não vi Novak Djokovic jogar seu melhor tênis até aqui no torneio, mas tampouco vem jogando mal. Ele foi eficiente e ganhou Richard Gasquet sem perder sets. A vantagem mental contou. Pelo que vi dos dois finalistas até o momento, arrisco dizer que Federer é o favorito. O ruim pro suíço seria se tivesse atingido o ápice nesta sexta. Vai  precisar de uma outra exibição destas para bater um Djokovic, principalmente manter o nível e alto percentual de primeiro serviço para anular a excelente devolução do sérvio.
Acredito que Roger seja capaz. Motivação não falta e também muito desgaste físico ele não teve no torneio. Ele está preparado e sabe que esta pode ser a última ou uma de suas últimas chances de vencer o torneio e um Grand Slam. Mas não será nada fácil. Do outro lado tem um leão. Promessa de mais um jogão.
Final Feminina – No primeiro game Maria Sharapova acusou o golpe, a freguesia de onze anos com Serena Williams. Três duplas-faltas e vantagem de quebra para a número 1 que sacou ainda melhor ao longo do jogo. Falha tremenda da russa que amargou sua 18ª derrota em 20 jogos para a americana.
Gosto da postura da rival de Serena, Garbiñe Muguruza. Ela pode até sentir o peso de sua primeira final de Slam, mas acredito que vai pra cima e fará um duelo parelho, com chances de bater a americana. Ela é despojada e muito confiante de seu nível.


  • Edmárcio

    Como não gostar de um cara que devolve winners de backhand só com o movimento da mucheca… o que foi aquela devolução da pancada em cruzada meu Deus… arrisco dizer que nenhum outro jogador no circuito consegue fazer aquilo.

    Foi mágico.

    • Edmárcio

      Opa… munheca kkkkkk no lucar hteh mucheca.

    • junkes

      sensibilidade absurda… quase desumana

  • Fernando

    Não é igual ao Federer de 2004-2007, mas lembra muito ..

MaisRecentes

Laver Cup faz história e dá um tapa na cara da Davis. E Bia Maia muda seu patamar no circuito



Continue Lendo

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo