A ‘divertida’ chave de Wimbledon



Divertido obviamente para quem não é fã principalmente de Novak Djokovic, Rafael Nadal, Andy Murray que ao meu ver pegaram os caminhos mais duros em Wimbledon, mas sob a ótica de bons jogos desde cedo e desafios, a chave do Grand Slam britânico ficou bem interessante.

A parte debaixo da chave tem Roger Federer gozando de primeiras rodadas aparentemente não complicadas até quartas de final contra Tomas Berdych e depois o cruzamento contra Andy Murray e Rafael Nadal. O espanhol pega o brasileiro Thomaz Bellucci na estreia. Mesmo que seja péssima primeira rodada para o brasileiro, sem dúvida Nadal não gostou nadinha. Na segunda rodada ele tem um rival também nada legal na grama, Dustin Brown ou Yen Lu, ambos jogam bem no piso e cortam ritmo. Na terceira o confiante Viktor Troicki com boas campanhas no piso, nas oitavas David Ferrer que mesmo causando menos danos no piso é sempre encardido e Murray nas quartas. O britânico, por sua vez, tem um Tsonga que vier bem no físico é muito perigoso – francês não jogou os últimos torneios por lesão.
Na parte de cima, Novak Djokovic escapou dessa turma toda, mas pegou rivais complicados para quem está sem ritmo de jogos oficiais na superfície. Philipp Kohlschreibr na estreia, Jarkko Nieminen ou Lleyton Hewitt na segunda, o talentoso Bernard Tomic que nunca engrena, mas sempre é um potencial a dar trabalho, Marin Cilic ou Kei Nishikori nas quartas e Stan Wawrinka na semi.
O campeão de Roland Garros pegou uma chave não tão complicada, mas tem mais dificuldades com a grama. Para seus golpes ficarem eficientes precisa de um pouco mais de tempo e a bola quica mais baixo na superfície do All England Club. Mas nada que a confiança após vencer um Slam para mudar a história. É sempre preciso abrir o olho com ele.
No feminino Teliana Pereira tem uma primeira rodada difícil contra uma rival que acabou de ganhar um WTA no piso e joga de forma agressiva. Vai ter que se superar ainda mais em um terreno que não lhe favorece.
Sharapova tem encontros interessantes contra a ascendente Gavrilova na terceira fase, Safarapova nas quartas e Serena na semi. A americana pode enfrentar sua irmã Venus nas oitavas, é preciso saber se Venus, que não vem jogando, chegará lá.
Wimbledon tem tudo para ser empolgante. Vamos aguardar, seguir e desfrutar!
Curtinhas:
Feijão não pegou o pior adversário, até que um bom rival. O problema é que ele não gosta nem um pouco da grama, assim como Santiago Giraldo. Imprevisível esse jogo.
Seis brasileiros nas duplas. Demoliner entrou após perder na final do quali e Belucci e Feijão jogam com o argentino Guillermo Duran e o dominicano Victor Estrella respectivamente. Vai dar pra torcer bem e em Wimbledon a dupla é jogo de cinco sets.


  • Juca Azevedo

    Realmente Nadal está sem moral. Chave complicada? Com Bellucci, Dustin Brown, Troicki?

    • Fabrizio Gallas

      Ele já perdeu do Brown em Halle, Bellucci nunca é fácil pra ngm mesmo que ainda não vença os tops.

  • Vinicius Souza

    Fabrizio, na sua opinião o que acontece com o Nadal? Vejo seus jogos e não percebo nenhum problema físico com ele. Será que ele vai voltar a jogar naquele nível espetacular que já vimos antes?

    • Fabrizio Gallas

      Ele está sim uns milésimos mais lento, pouco, mas faz diferença pra fixar o pé e bater na bola.

MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo