O Fim de uma ERA…



Todo Rei um dia perde sua majestade. Por mais que seja duradouro e incrível, nada é para sempre.

Novak Djokovic derrotou Rafael Nadal em Roland Garros. É um dia marcante para o tênis. É o FIM DE UMA ERA. O Rei do Saibro, Rafa Nadal, foi, neste dia 3 de junho de 2015, deposto do trono e com autoridade pelo soberbo sérvio. Eram seis anos e 39 vitórias seguidas.

Veja bem. Não disse que Nadal acabou e que nunca mais voltará a ganhar Roland Garros, algo que perfeitamente pode voltar a acontecer, mas ao passo que a idade dele avança (terá 30 para 2016), seu rendimento físico não é mais o mesmo e os adversários passam a derrotá-lo. Em seu devido lugar algo que passou a acontecer com Roger Federer a partir de 2008.
Se fosse apenas essa derrota para Djokovic ou derrotas para o sérvio como ocorreu ano passado, exceto em Paris, seria uma história diferente, mas a temporada no saibro simboliza que o espanhol desceu e que não terá mais o domínio que já teve na superfície.
Que ressaltemos o brilhante momento que passa Novak Djokovic. Abriu um 4/0, tomou o empate e teve o poder mental para vencer o primeiro set decisivo na partida e manter o alto padrão no segundo set. 27 vitórias seguidas e sem derrotas nos grandes torneios desde a semi em Xangai para Federer em outubro do ano passado.
Há quem diga que se o adversário fosse outro, Nadal ganharia jogando o que atuou hoje. Não acho que venceria nem Andy Murray e nem Stan Wawrinka que estão em um momento também especial na superfície e no torneio. E vejo os dois como rivais muito perigosos para Djokovic principalmente o suíço depois do que jogou contra Federer e pelo que vem fazendo no torneio, sendo aquele Wawrinka que levou o sérvio ao quinto set na Austrália este ano e que venceu o Major australiano ano passado.
E que fique claro. Nadal vai cair no ranking (será 10º se Wawrinka fizer final ou 11º se Tsonga decidir o torneio), mas isso não quer dizer que ele acabou para o tênis. Muito pelo contrário, vai lutar e voltará a ter confiança para conquistar grandes torneios. Todavia não é como antes.
E que não deixemos de ressaltar que jamais alguém alcançará o feito de nove títulos de Nadal em Roland Garros. É um dos recordes mais incríveis do tênis.


MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo