O Fim de uma ERA…



Todo Rei um dia perde sua majestade. Por mais que seja duradouro e incrível, nada é para sempre.

Novak Djokovic derrotou Rafael Nadal em Roland Garros. É um dia marcante para o tênis. É o FIM DE UMA ERA. O Rei do Saibro, Rafa Nadal, foi, neste dia 3 de junho de 2015, deposto do trono e com autoridade pelo soberbo sérvio. Eram seis anos e 39 vitórias seguidas.

Veja bem. Não disse que Nadal acabou e que nunca mais voltará a ganhar Roland Garros, algo que perfeitamente pode voltar a acontecer, mas ao passo que a idade dele avança (terá 30 para 2016), seu rendimento físico não é mais o mesmo e os adversários passam a derrotá-lo. Em seu devido lugar algo que passou a acontecer com Roger Federer a partir de 2008.
Se fosse apenas essa derrota para Djokovic ou derrotas para o sérvio como ocorreu ano passado, exceto em Paris, seria uma história diferente, mas a temporada no saibro simboliza que o espanhol desceu e que não terá mais o domínio que já teve na superfície.
Que ressaltemos o brilhante momento que passa Novak Djokovic. Abriu um 4/0, tomou o empate e teve o poder mental para vencer o primeiro set decisivo na partida e manter o alto padrão no segundo set. 27 vitórias seguidas e sem derrotas nos grandes torneios desde a semi em Xangai para Federer em outubro do ano passado.
Há quem diga que se o adversário fosse outro, Nadal ganharia jogando o que atuou hoje. Não acho que venceria nem Andy Murray e nem Stan Wawrinka que estão em um momento também especial na superfície e no torneio. E vejo os dois como rivais muito perigosos para Djokovic principalmente o suíço depois do que jogou contra Federer e pelo que vem fazendo no torneio, sendo aquele Wawrinka que levou o sérvio ao quinto set na Austrália este ano e que venceu o Major australiano ano passado.
E que fique claro. Nadal vai cair no ranking (será 10º se Wawrinka fizer final ou 11º se Tsonga decidir o torneio), mas isso não quer dizer que ele acabou para o tênis. Muito pelo contrário, vai lutar e voltará a ter confiança para conquistar grandes torneios. Todavia não é como antes.
E que não deixemos de ressaltar que jamais alguém alcançará o feito de nove títulos de Nadal em Roland Garros. É um dos recordes mais incríveis do tênis.


  • Wanda Ribeiro

    Concordo plenamente com a afirmação. Realmente chegamos ao Fim de uma Era. É muito triste ver tão grandes tenistas caindo vertiginosamente dia após dia, mas tudo tem um fim e a idade pesa muito.

    • guilherme Augusto pereira de lim

      boa tarde,

      concordo plenamente mais acho que o Djokovic vai ganhar muito titulo ainda pois acompanho tenis
      a muitos anos e nunca vi ninguem chegar no limite igual Djoko. acredito que sera uma lenda tambem como federer.

  • acho que a idade ajuda a diminuir a resistencia,porém ele é apenas um ano mais velho que o djokovic,e acredito que o físico do rafa já não é o mesmo.quanto ao afirmar que o roger perdeu campo em 2008,acho meio estranho pois ele ganhou us open nesse ano mesmo tendo sofrido mononucleose.e em 2009 decidiu todos os slams,tendo vencido dois deles.e ainda venceu australia 2010 e wimbledon 2012.talvez seja pouco pelos padroes dele,mas são números significativos pra qualquer tenista.

  • Ícaro Vilela colaço

    Acho que não será fácil alguém conseguir o que Rafael fez em roland garros, são 9 títulos, porém o fim chego, chegará para novas, chegou agora para Nadal.
    Acho que nole pode superar perfeitamente Nadal com relação aos Master 1000, porém conquistar 9 títulos em um mesmo torneio de Major destes, é muito difícil e, quase que impossível. Porém espero que supere Federer (17).

  • Ponce

    a verdade é que o Nadal superou todos os prognósticos. A 8 anos atrás lembro das pessoas só falando que com o estilo físico dele, ele só aguentaria jogar até uns 27, 28 anos e estaria acabado. Vemos que durou bem mais mas o seu fim está próximo. Náo tem como um jogador tão físico e que depende tanto dele pra jogar durar acima dos 30 anos.

  • Altair Maciel

    Concordo em partes, pois o reinado de Federer ruiu de fato somente a partir de 2010 e não 2008.

  • Deiner Toledo

    Aconteceu o que deveria ter sido em 2011 não fosse Federer ter derrotado Djoko nas semis.
    Nadal fragilizada após várias derrotas para o sérvio no saibro, que vinha num ano fantástico.
    Também em 2012 Nadal contou com a sorte ao ter a partida suspensa um set atrás, quando chovia, o que era favorável a seu adversário.
    Idem em 2013 com Djoko 4 a 2 e saque, mas se apavorou dando inclusive toque na rede.
    Finalmente, para confirmar a aura de imbatível nesse torneio, Djokovic amarelou após vencer o 1º set, algo normal tendo em vista o que aconteceu anteriormente.

  • Edmar Leonardo

    Concordo com você Wanda. Não só o Nadal, mas o Federer também tem passado por maus momentos. Contudo, eles na casa dos trinta anos, estão muito bem rankiados e vão ficar aí mais alguns anos.

  • Igor

    Já vi tudo….ano que vem Roland Garros cheio de saibro, quadra bem molhada e bolas molhadas.

  • Paulo Roberto Fernandes de Oliveira

    “Jamais alguém alcançará o feito de nove títulos em RG”?! Como assim? Donde você tira essa certeza, rapaz? Você é colunista ou aprendiz de pitonisa? Nadal está pagando a conta de 29 anos de dedicação absurda ao esporte que o fez um dos melhores. Se dedicou, batalhou, colheu os frutos e, como qualquer “mortal”, está em reta descendente após anos de sucessos. Ele sente o peso da idade mais que qualquer outro jogador profissional de tênis, uma vez que todos sabemos que as suas maiores qualidades e o seu jogo foram forjados pelo seu tio e treinador em cima de uma exuberante e diferenciada capacidade física. Mas é impossível ser um gladiador quando os músculos desgastados pela idade já não acompanham os comandos da mente. Isso retira dele os seus grande feitos? Nem dele, nem do Federer, nem do Sampras, nem do Borg, nem de ninguém. Apenas mostra que, como em tudo na vida, haverá uma renovação natural. Logo teremos novos fenômenos das quadras e, sem dúvida, todos esses recordes em algum momento serão superados.

  • helio rodrigues

    Realmente o tenis exige um esforco sobre humano para se manter jogando em alto nivel. ‘E um preco muito alto para o atleta. Infelizmente isto esta acontecendo com o Nadal, assim como ja vem ocorrendo com o Federer. Porem sao jogadores cujos nomes ficarao para a posteridade.

  • Jefferson

    Desculpe, mas vc esta completamente equivocado. Nadal tirou um peso das costas, agora jogara mais solto, voltando a vencer em breve, esta sem ritmo, bolas curtas, por isso perdeu tao facilmente pro Novak.
    Roland Garros sera ganho por Wawrinka, Djoko nao tem bola pra vence-lo.

    • Bene Silveira

      Na mosca!!!!!!

  • Jefferson Jorge

    Vamos por partes: Novak tem a melhor mente do circuito na atualidade. Em qualquer quadra êle tem mostrado também a qualidade técnica e o invejável preparo físico com uma elasticidade acima da média. Federer tem mostrado como decair com majestade. Você diz que êle está caindo desde 2008 mas jamais teve um momento de queda como Nadal está tendo. Em entrevista recente do “Tio Tony” (técnico do Nadal) êle afirmou que Nadal não é o jogador mais forte físicamente dentro do circuito e cita Djokovic, Murray, e Federer (este último êle comenta também que a soberba técnica propiciou à êle um nível baixíssimo de lesões durante a carreira). Isto se confirma pelas constantes reclamaçoes de Nadal contra a ATP pelo percentual altíssimo de jogos em quadras duras contra aquêles no saibro.
    Sempre fui criticado em amigos do tênis por dizer que Nadal tinha pouca tècnica (entre os “Quatro Maravilhosos” da era aberta do tênis) mas criou um estilo de muita fôrça que não poderia levar-lo à uma vida longa no tênis. O perigo (para Nadal) é a mentalidade de quem está jogando contra êle agora pois o estão fazendo com a mentalidade do “sim, eu posso”. Para completar, Wawrincka até pode ganhar do Novak nesta final de Rolando Garros 2015 mas eu não creio. É ainda um jogador de níveis contraditórios (joga muito bem ou quatro torneios e depois perde três ou quatro torneios com facilidade). Novak está para o masculino como Serena para o feminino: podem perder pois ninguém é invencível mas no normal é êles terem 90% de chance de vencer qualquer torneio que disputem. Mais ainda, acho de Novak se propôs a ganhar o Grande Slam de 2015. Pode ser amanhâ a conclusão do penúltimo indo para o último (US OPEN) como favorito por se tratar de cancha dura.
    Nadal deve despencar para décimo algo que nunca ocorreu com Federer mesmo quando esteve lesionado (seu pior ranking desde 2000 foi sexto).
    Um bom exercício será olhar o ranking da ATP após Roland Garros . Exceto Novak (ainda em alta), temos Federer (estável), Murray (subindo mas não ultrapassa Federer porém vai se limitar por conta das lesões, Berdych (também com problemas de lesões nos joelhos), NIshikori subindo mas tem problemas de lesões nos calcanhares, Raonic no técnica, muita força e agora lesões no pulso, Nadal uma incógnita, Ferrer, morrendo na praia como sempre e terminando a temporada do saibro sua especialidade; Wawrinka em um bom momento porém não se sabe até quando Cilic que não deve subir por conta de sua idade e momento técnico. A partir daí eu vejo a nova geração com alguns bons jogadores muito jovens metidos no meio de alguns veteranos. Alista daí para baixo é Dimitrov, Lopes, Simon, Monfils, Tsonga (vindo de lesão), Isner, Anderson pela ordem da ATP. Novos temos Golfin (18), Mayer, Kyrgios, Thiem, Kokkynakis. “Um olho no peixe, outro na frigideira” como diriam os mineiros, ou seja, um olho para Jack Sock (US), Andrey Rublev (Junior No. 1 do mundo em 2014 que subiu para os pros e vem assustando alguns bem rankeados).

  • Luís

    Não acho possivel afirmar que o Nadal nao tera mais o mesmo dominio que ja teve no saibro por causa de uma temporada ”ruim” apenas para os padroes dele. Vale lembrar que Nadal passou boa parte do ano passado lesionado, ele ainda tem 29 anos e mais alguns anos de circuito. Não entendo como alguem pode escrever algo duvidando da capacidade de recuperaçao do Rafael Nadal. Acho que o fim da era sera apenas daqui ha alguns anos.

MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo