Tudo conspira a favor de Djokovic. Será que Nadal pode para-lo ?



Rafael Nadal x Novak Djokovic. Chegamos à final antecipada de Roland Garros que acontece nesta quarta-feira nas quartas de final. E tudo conspira a favor para que o sérvio acabe com os seis anos e 39 partidas de invencibilidade do espanhol no saibro parisiense.

A diferença de nível entre os dois é visível não só nos últimos meses bem como no torneio. Se por um lado vem tendo boas atuações e um começo de torneio melhor até que em outras temporadas onde se sagrou campeão, Nadal tem contra si a forma exuberante e alta confiança do sérvio que a cada rodada arrasa sem dó nem piedade seus adversários. O terceiro set contra Jack Sock mostrou aquele Nadal de 2015, inconstante, que oscila. E Djokovic não permite isso.
O fato do jogo ser uma quartas de final tira aquela pressão a mais que o sérvio sente por ser o único Slam que não conquistou e o maior desafio de bater Nadal no habitat dele. Sim, existe uma expectativa que o próprio deveria se colocar por todo cenário que se encontra, mas a experiência e as falhas anteriores e vitórias recentes ensinaram o caminho.
Tudo conspira a favor do sérvio, mas não significa que ele vá ganhar. Afinal, clássico é clássico e o que se espera é um jogão. Um repeteco da semifinal de 2013 onde os dois suaram sangue. Será que Nadal volta a ser Nadal em Paris ?
Do outro lado, com uma chave mais amigável, podemos dizer, Federer vai avançando e vendo a possibilidade de uma final mais clara. Mas Stan Wawrinka vem, de mansinho, jogando um grande tênis e querendo surpreender. Kei Nishikori é meu favorito para chegar na decisão de domingo. Está jogando o fino e tem bola e o físico para bater Jo Tsonga e Federer ou Wawrinka na semi.
Maria Sharapova foi embora. Falhou quando não deveria e deixa a chave feminina com cheiro de final entre Serena x Ivanovic. Aos trancos e barrancos, a americana vem avançando, mas quando chega na hora H joga o seu melhor.


MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo