O melhor de Djokovic ?



Novak Djokovic vive uma de suas melhores fases. Será que é o melhor dele ?

Mais uma vez em um grande torneio tirou seu melhor tênis contra dois de seus maiores rivais. Botou  Andy Murray no bolso na semifinal e o bateu pela sexta vez seguida esfriando uma rivalidade que era bem interessante até aqui. Foi também superior a Roger Federer numa final de grande qualidade até a metade do terceiro set.

Declarações de Novak Djokovic após a conquista de Indian Wells esbanjam a confiança do sérvio e ele precisa estar assim mesmo. Jogou o melhor quando deveria, nos principais torneios – Austrália e Indian Wells – e diante dos tenistas que deveria
 
“Acho que tive que ganhar tudo que conquistei, assim como esse título de hoje. Aprecio cada momento que gasto em quadra. Claro que é um acontecimento esse número que atingi hoje e uma grande motivação. Não é fácil ficar entre Federer e Nadal, estamos na Era de Ouro do tênis, esses dois caras me fazem ser melhor e hoje estou no meu melhor”.
 
“Foi ótimo ter vencido esse jogo em um grande torneio e de uma maneira onde me sentia o melhor em quadra. Definitivamente isso vai ajudar, me dará mais confiança, não só para futuras partidas contra ele, mas Miami e o resto do ano”.
 
Apesar de ter vencido Djokovic na decisão em Dubai, vemos que Federer está a questão de meio passo atrás do sérvio, mas que a rivalidade se torna cada vez mais importante – é a segunda maior do tênis com 38 jogos. Nenhum jogador desgarra com três, quatro, cinco vitórias seguidas. É uma ou duas prum lado e depois pro outro. Muito equilíbrio.
 
Se há algo que poderia corroborar o melhor momento de Djokovic seria o retorno aos melhores tempos de Rafael Nadal que ainda carece de confiança para os grandes torneios. O espanhol mostrou evolução na Califórnia, mas precisa bater os grandes jogadores. Miami é uma nova oportunidade.
 
Curtinhas:
 
André Ghem finalista em Shenzhen, na China e com o melhor ranking. Mesmo sem patrocínio e botando a cara à tapa, viajou pro outro lado do mundo e vai crescer na tabela, grudar no top 150.
 
Orlandinho Luz bicampeão da Copa Gerdau uma semana após faturar o bi do Banana Bowl. Excelente. Feito raro e muito importante para um brasileiro. Agora é preciso focar no profissional afinal como vimos com diversos exemplos no país, é um mundo diferente dos juniores. Quanto mais cedo e mais jogar futures/challengers, mais se aprende mesmo que se tome muita porrada no começo. 


MaisRecentes

Nadal aterroriza em Monte Carlo



Continue Lendo

Isner é muito mais que o saque e uma direita



Continue Lendo

O que há com Djokovic ? 



Continue Lendo