Consolação…



Tivemos um Nadal x Djokovic na semifinal do ATP de Doha! Opa, pera lá! Como assim ? Calma. Foi na dupla. E mais uma vez numa quadra secundária e sem destaque. Enquanto isso, que me respeitem os fãs deles, um Ivan Dodig x Andreas Seppi na quadra central fechando a programação. É, pra você ver como o valor é dado pras duplas …

Por um lado é bom ver esses nomes indo bem na chave de duplas, mas por outro sabemos que eles estão lá apenas para pegar ritmo, por ser o primeiro torneio do ano. Como o mestre e especialista na categoria (foi top 6 de duplas) Carlos Alberto Kirmayr me disse em um bate-papo no fim de ano,  se esses gigantes dessem ênfase para a disciplina, estariam entre as cinco, seis melhores parcerias da temporada.
Agora jogar uma final de duplas serve de consolação para uma primeira semana abaixo do rendimento para Rafael Nadal e Djokovic. O espanhol então foi errático num jogo que parecia nas mãos contra um veterano, bem rodado no circuito e que parecia barbada. Mostrou muita falta de ritmo, nervosismo e tensão.
Vamos anotar as últimas derrotas de Nadal. Em Wimbledon, Halle, Basileia e agora Doha perdem sempre para tenistas fora do top 80 (Berrer 127, Kyrgios 144, Brown 85, Coric 124). Depois da paulada de 6/2 6/0 contra Murray na exibição de Abu Dhabi é preocupante a (falta) de confiança que chegará na Austrália.
Djokovic vinha arrasador no torneio até pegar um inspirado Karlovic. O croata jogou demais, sacou muito, não deu chances nos games de saque e por incrível que pareça quebrou o sérvio com passada na corrida. Isso mesmo que você está lendo. O mundovirou de cabeça pra baixo. Um gigante de 2,11m conseguiu esse feito num ponto crucial contra Nole. Vejo essa derrota mais como um percalço, mas que deve abrir o olho do sérvio para o que realmentre interessa que é Melbourne.
Falando em consolação, João Souza caiu para fora dos 115 do mundo com a perda dos pontos do extinto challenger Aberto de São Paulo – promotora não pagou os jogadores e está impedida de realizar o evento até quitar a dívida -, mas arriscou o ATP de Doha, passou uma boa rodada de virada contra um top 75 e teve chances contra o experiente Andreas Seppi, 45 do mundo, ex-top 20, com um 5/2 no primeiro set. Caiu mais cedo, ficou com défict de pontos, mas tem tudo para crescer seu jogo para quem sabe ganhar sua primeira partida de Grand Slam, na Austrália.


  • Mauricio Andrade

    Início de ano é normal acontecerem zebras. Nadal ainda vai pegar ritmo. Ano passado começou lento também. Só foi indo longe pelo baixo nível dos primeiros torneios, além de serem na sua superfície predileta.

    O Feijão se perdeu pontos, ao menos não deve ter perdido dinheiro, certo Fabrizio?

    • Fabrizio Gallas

      Maurício. US$ 18 mil que ele faturou. Cerca de US$ 4 mil a mais que no Aberto de SP que ainda está devendo grana pra ele e todos da chave.

MaisRecentes

Federer o franco favorito em Londres. Pouco a se tirar do Next Gen Finals



Continue Lendo

Quanto Nadal está disposto a arriscar por Londres ?



Continue Lendo

Quem é o melhor do ano ? Federer ou Nadal ?



Continue Lendo