Sobrou para Wawrinka



wawrinkadav14fra

Foto: Corine Debrieu

“Bebê chorão!”, foi a frase da esposa de Federer após Stan Wawrinka não fechar jogo na semi do ATP World Finals contra Roger Federer. O desenrolar já foi bastante comentado. Briga no vestiário entre os dois, pazes durante a final da Copa Davis, lesão nas costas do número dois do mundo e um final de semana tenso e nervoso que começou empatado em 1 a 1 nesta sexta-feira.

 

Pois bem, Wawrinka não teve nada de Bebê Chorão, emplacou uma bela atuação e vitória sobre Jo Tsonga e deu um importante ponto para os suíços. Federer claramente foi para o sacrifício. Não se sabe se tomou injeção de cortisona – ele declarou que nunca iria revelar para a imprensa -, mas notoriamente não se mexeu como deveria, mostrou falta de ritmo, jogou bolas curtas e foi dominado pelo agressivo Gael Monfils que teve seus méritos ao sacar bem e dar poucas chances para que Federer pudesse se soltar na partida em algum momento.
Nitidamente a Suíça depende exclusivamente de um jogador neste final de semana. Ele se chama Stan. Ou Stan The Man como diz a publicidade que carrega em suas camisas. O primeiro passo foi dado, mas outros dois, ainda maiores serão necessários para se consagrar. Ou não.
Neste sábado o capitão Severin Luthi precisa do ponto e tem uma situação bem delicada pela frente. Sabe que tem um Federer abaixo de suas condições pro domingo. E agora ? Escalar ele e Stan para a dupla pelo tudo ou nada ? A derrota pode praticamente decretar a derrota da Suíça dadas as condições de Federer. Ou levar apenas Stan ainda acreditando que Roger possa se recuperar ? Na minha opinião, o próprio Federer vai decidir. Não vejo peito suficiente de Luthi para barrar sua estrela caso ele diga que quer jogar no sábado. Uma coisa é certa. Wawrinka não deve ficar de fora desta partida de amanhã.
Temos que ressaltar. A França tem uma grande dupla, não é ponto ganho para a Suíça, algo que aumenta ainda mais as incertezas na cabeça do capitão e equipe suíça. O confronto certamente promete muito mais emoções.


MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo