Implacável!



Papai Djokovic jogou uma semana, em que estava bastante pressionado pela disputa pelo Nº 1, inspiradíssimo e foi implacável para levantar seu terceiro título em Paris.

Em seu primeiro torneio indoor no ano ele acabou com Andy Murray, Kei Nishikori e agora Milos Raonic na final jogando bem em todos os aspectos, desde a devolução, na regularidade, firmeza e consistência no fundo e até mesmo na rede.
Pelos cálculos agora restam apenas duas vitórias para que ele se consagre pelo 3º ano como número 1 do ranking, mas é leviano apontar que o sérvio só almeja isso, ele mostrou estar motivado e disposto a muito mais, a levantar mais um caneco em Londres. Mas a disputa promete ser boa com Roger Federer que igual chegará descansado e entusiasmado com sua boa fase.
Ainda resta uma semana para o Finals, importante para que os jogadores descansem e cheguem em suas melhores condições para o Grand Finale de torneios da ATP, mas pelo nível de jogo, Federer e djokovic estão um passo a frente dos demais em termos de favoritismo.
Kei Nishikori, Marin Cilic e Milos Raonic foram a nova geração que cada vez mais se consolida no circuito. Os três estreiam no torneio. Stan Wawrinka fez um ano irregular e não vem em suas melhores fases. Andy Murray e Tomas Berdych são mais calejados na competição e, sem o favoritismo alto, podem surpreender. As cartas estão na mesa e o sorteio acontece nesta segunda-feira.


MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo