Voltando a animar!



Thomaz Bellucci fez uma ótima atuação na noite desta quarta, madrugada de quinta-feira diante do suíço Stan Wawrinka. Jogando solto, com confiança, agressivo e com boa consistência durante a maior parte da partida. Fez o adversário, campeão do Australian Open, se sentir encurralado durante dois sets e por muitas vezes perder a cabeça.
Foi uma atuação sólida que animou todos com visão de Copa Davis contra a Espanha (que ainda tem o time indefinido e com grandes chances de não vir Rafael Nadal e David Ferrer) e também para o restante do ano onde pretende focar no piso rápido e coberto da Europa.
O que faltou então para a vitória ?
A velha calma. Se por um lado falhou em um voleio fácil que deu a vantagem para o rival no primeiro set, Thomaz teve muita coragem e mente firme para salvar inúmeras situações adversas de break-points a partir da terceira etapa, mas faltou sustentar isso no meio pro fim do quarto set na dupla-falta e erro não-forçado do 3/2 e também no tie-break da quarta etapa.
Bola, todo mundo sabe que Bellucci tem para incomodar e bater os melhores, o que falta são esses detalhes, se manter acima dos grandes rivais por mais tempo nas horas chave.
De qualquer forma foi um US Open que nos deixou bastante esperançosos de que bons resultados possam vir em muito breve.
Curtinhas:
Sem muito a comentar sobre as estreias dos favoritos no masculino. Djokovic pegou um rival muito fácil, que nunca havia ganho sequer em challenger no piso duro, e Federer enfrentou um adversário mais complicado e jogou para o gasto.
No feminino não vejo um horizonte bom para Maria Sharapova após essa segunda rodada. Errática, com certos problemas no serviço e indo aos trancos e barrancos. É bom engatar a próxima marcha, caso contrário ficará fora mais cedo do que pensa em Nova York.


  • Fabio

    ETERNO BELOSER !!!!! Mto normal de acontecer com jogadores top 10 que pegam jogadores que não estão acostumados a jogar direto no circuito…depois que achou os pontos fracos…foi só fazer o “arroz com couve” que administrou o jogo até a vitória….

  • Nathan

    ” O Bellucci confiante pode incomodar qualquer jogador”. Escutei e escuto ostensivamente essa frase no meio do tênis, Dácio Campos, Maraucci, Meligeni, parece ser um consenso na grande mídia esportiva que o Bellucci tem o jogo para figurar entre o figurões do tênis. Recentemente lendo uma entrevista do Dácio, acredito que ele sintetizou bem uma característica da personalidade de Bellucci que, à primeira vista possa ser irrelevante, mas que na realidade compromete todo o seu jogo: Bellucci é “um garoto tímido e introvertido”.

    Não que seja necessário ser um palhaço ou animador de torcida para ter sucesso no tênis, o ponto central é que a instrospecção e a timidez guardam estreita relação com ausência do fator “dominância” da personalidade, pra ser mais claro, a timidez relaciona-se muitas vezes com a incapacidade ou medo de fazer prevalecer a sua perspectiva do mundo, o medo de ser julgado pelos erros e uma pitada de perfeccionismo.

    Num esporte como o tênis, onde não há parceiros que pra te darem uma palavra motivadora durante a partida, nem um time pra segurar o resultado em um dia não tão bom, a capacidade de manter a mente positiva e blindar-se emocionalmente de influências externas é indispensável, vou mais longe, a mente no top 100 é na maior parte das vezes a grande responsável pelo resultado. A questão da timidez e do perfeccionismo sinaliza, na sua origem, a uma suscetibilidade à absorção mental de fatores externos (torcida, opiniões da imprensa sobre o seu jogo, frustrações ou jogadas que não deram certos anteriormente) , Bellucci, infelizmente ainda não consegue realizar esse feito ,blindar-se emocionalmente, ou pelo menos se consegue, não desenvolveu a capacidade de manter por um longo período de tempo.

    Enfim, apenas uma opinião sobre um dos aspectos psicológicos do jogo de Bellucci. Sou um grande entusiasta do seu jogo, e tenho a convicção de que se o tênis fosse só bater na bola, Bellucci seria pelo menos top 20, ouço por aí que Bellucci é um cara esforçado, trabalha duro… todos sabemos disso, ninguém chega a esse volume de jogo bebendo água de coco deitado numa rede, na minha opinião cabe ao staff de Bellucci (e ao próprio Bellucci, é claro) ter uma visão mais ampla sobre o aspecto do jogo, direcioná-lo para um tênis que vai além de “treinar consistência e intensidade”.

  • Leonardo Dias

    Fez um bom jogo ontem, de fato. Foi competitivo. Mas desde quando ele (Bellucci) começou a ganhar expressão no circuito sempre foi irregular. Não é a primeira vez que ele aparece e encara de igual pra igual um tenista top 10 em alta. Ora ou outra dá lampejos de um tenista alto nível, mas segue com desconfiança. Nunca sabemos quando irá jogar bem ou não. Seguimos na torcida pelo Thomaz. E, por que estão abreviando o nome do Wawrinka?. Estranhei apenas o Stan nas chamadas, até mesmo dá transmissão.

  • Gallas o Bellucci jogou bem sim, mais ele ainda precisa evoluir mentalmente se quiser voltar a ser um top 30 ,ele ainda cometi erros infantis, mais gostei da atuação dele nos momentos de pressão não tremeu, pelo contrario foi até corajoso salvando inclusive match-point, mais vamos com calma do Bellucci se espera tudo, ele pode arrebentar na Davis como pode ser um fiasco e perder as 2 partidas de simples facilmente. mais mostrou um bom tênis, se ele jogar nesse nível até o final do ano, ele volta pelo menos ao top 50.

  • Gostei da atuação do Bellucci, mas ele perdeu a cabeça usando vai tomar… Em alto e bom som, desrespeito com os telespectadores… E ele pode melhorar as escolhas do desafio

  • Maurício Luís *

    Acho bom mesmo o Bellucci melhorar o jogo, porque senão os torcedores dele não darão mais pra encher nem uma Kombi. Talvez um transplante de cérebro seja o mais recomendável.

  • Maurício Luís *

    Não dá pra sentir firmeza na Sharapova e, neste ano de 2014, nem mesmo na Serena. Ambas têm sofrido derrotas precoces para adversárias que até então não lhes faziam sombra.

MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo