Federer se credencia para levantar o US Open. E qual Djokovic teremos ?



Dos últimos 21 jogos, Roger Federer perdeu apenas dois. Disputou finais nos quatro últimos eventos que jogou, ganhou dois, ganhou Cincinnati, fez final de Toronto na sequência em duas semanas.

Os resultados e os números falam por si só , mas o nível de tênis, muito confiante, credencia o natural da Basileia a ser o principal favorito no US Open.
Venho batendo nessa tecla desde que Roger passou dos 30. Suas maiores chances sempre seriam em Wimbledon e no Aberto dos EUA pelo tipo de quadra mais veloz que casa com seu estilo comum e o jogo mais agressivo implementado na parceria com Stefan Edberg onde sempre vem colocando a cara na rede com eficiência. O lado físico, melhor de cinco sets, parece não ser um problema no momento. Roger aguentou bem jogos de três sets em semanas seguidas. Claro que se disputar batalhas seguidas de cinco sets sempre atrapalha, mas vejo um Federer muito forte no físico.
Os únicos que seriam mais cotados para batê-los estão com problemas e são grandes incógnitas para Nova York. Novak Djokovic parece ter comemorado demais ou se ocupado demais com o casamento/lua de mel. Chegou desfocado, errático e preguiçoso durante Toronto e Cincinnati. Perdeu nas oitavas dos dois torneios de forma apática. Terá cerca de dez, doze dias para correr atrás do tempo perdido, mas a confiança, tão importante no tênis, perdeu a força.
E Rafael Nadal segue aquela dúvida se joga ou não o US Open. Historicamente quando o espanhol faz esse mistério é porque não irá. E é normal uma estrela desistir em cima do lance por questões de compromissos de patrocinadores e etc. Se desistir até terça-feira antes do início do quali abre uma vaga a mais para alternates da chave, caso o faça depois dará vaga para lucky-loser.
E o circuito feminino está bem apimentado não ? Sharapova questionou o pedido médico de Ivanovic no 3º set, deu uma ironizada na sérvia que venceu o jogo e perdeu a final para Serena Williams. O politicamente correto sempre é chato. Uma cutucada daqui e outra dali sempre é bom para o show.
Falando em favoritismo, tudo passa pela cabeça e vontade de Serena. Se ela estiver afim tem tudo para levar mais um troféu novaiorquino. Se não estiver muito vai passar aperto e até cair cedo. É um nível acima das outras quando treina, se dedica e está com ritmo.
Curtinhas:
Começou a Olimpíada juvenil. Orlandinho Luz venceu um top 20 no seu primeiro jogo. Marcelo Zormann caiu. Amanhã estreia Luisa Stefani no feminino. Luisa que muito provavelmente seguirá a carreira numa universidade americana quando se profissionalizar.

 



MaisRecentes

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo

Emoções no US Open



Continue Lendo