O jogo força de Tsonga



Eram catorze quinze meses sem ganhar de um top 10, desde as finais de Roland Garros de 2013, nove derrotas seguidas para tenistas desta estirpe. Sim, a lesão no joelho sentida entre Wimbledon e a temporada americana de verão há um ano ajudou e a confiança de Jo Tsonga foi para o buraco. Como o ranking não mente (na maioria dos casos), o Mohammed Ali do tênis caiu e ficou como um mero coadjuvante por uma temporada inteira.

Eis que esta semana os “socos” do francês voltaram a machucar. Sim, isso mesmo, socos, pancadas, um jogo atlético, de muita força, pancadas, saques e direitas demolidoras. Ele não só quebrou a sequência amarga contra top 10 como venceu quatro de forma consecutiva e venceu dois dos três melhores do ano, Novak Djokovic e Roger Federer.

Como disse anteriormente, o torneio canadense estava aberto, assim como estará Cincinnati e promete ficar o US Open. As condições velozes, de todos os torneios (deste grupo nessa época apenas Montreal, que ficou fora esse ano pela alternância de sedes), ajudam os sacadores e Tsonga aproveitou e muito para sair da penumbra e virar mais um no foco.

Notável que Federer esteja seguidamente perdendo finais. Perdeu todas de Masters 1000 (Indian Wells, Monte Carlo e Toronto) e em Wimbledon. Falta um passo. Uma hora ele quebra essa série. Mas que deve estar chateado, isso está.



  • Fabrizio, da maneira como jogadores como TSONGA estão sacando – e aqui incluo ANDERSON, ISNER, KARLOVIC, TOMIC, CILIC e outros – quase não há jogo, quase não há emoção, apenas esperamos, entediados, os tiebreaks da vida. É preciso urgentemente ajustar bola e piso a esta realidade, pelo bem do esporte.

  • cao mirisola

    Ótimo Tsonga desencantar e finalmente faturar um masters 1000,pena que na hora da onca beber água nos torneios de Grand Slam sempre fique devendo e amarelando como sempre,falta um algo mais para o gigante frances sair do papel de coadjuvante e se tornar uma estrela de primeira grandeza no tenis mundial, é só esperar o aberto do EUA para comprovar.

  • Boa Noite Fabrizio !

    Voce afirma que o ranking nao mente na maioria dos casos
    Em alguns casos ele nao traduz a realidade ?
    Pode exemplificar ?
    Nao sou a favor desse sistema de disputa, penso que o sistema simples de pontuacao em que a medida que o tenista venca seus jogos acumule os pontos seria mais justo.
    O que voce pensa ?
    Parabens ao Tsonga, vencer 4 top 10 de forma categorica em uma semana deve ser considerado um brilhante feito.

    • Fabrizio Gallas

      Jurandir,

      Ele mente quando um cara é top 20, top 10 e não está jogando nada, perdendo seguidamente pois o ranking é baseado nas 52 semanas, ou seja, se eu ganhar um Grand Slam, faço 2 mil pontos e fico ali nessa faixa dos 20, e posso não fazer mais nada o ano todo. Basicamente é isso.

MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo