A vez de Federer ?



Convincentes vitórias sobre Stan Wawrinka e Milos Raonic com atuações precisas na variação com idas à rede, confiança no fundo e no serviço levam a crer que Roger Federer chega um tantinho a frente de Novak Djokovic na grande decisão de Wimbledon que será disputada no domingo, às 10h.

Se fosse atuação por si só Federer teria o amplo favoritismo. Ele se encontr bem melhor que o sérvio que vem avançando, mas com altos e baixos e muitos erros em certos momentos. Todavia o duelo Federer e Djokovic é um clássico e dos mais equilibrados com vantagem de 18 a 16 para o suíço com um joguinho apenas na grama, em 2012 na semi de Wimbledon – vitória de Federer.

O curioso é que os dois disputaram apenas uma final de Slam, em 2007 no US Open, quando Djokovic ainda não estava no auge. Detalhe é que o natural de Belgrado vem de três derrotas seguidas em finais de Slam (Roland Garros 2014, US Open e Wimbledon 2013).

Na minha visão está na hora de Federer levantar outro caneco. Tudo leva a crer que sim. E você caro leitor, concorda ?

A nova geração vem chegando cada vez com mais força, alcançando as quartas e semis de Grand Slam. Mas ainda falta aquele passinho a mais quando enfrentam os cachorrões. Dimitrov teve set-points para levar Djokovic ao quinto set e falhou em outros momentos importantes. Raonic não sacou tudo o qud poderia e, no meu entender, tem limitações na devolução e movimentação para brigar por voos mais altos. Eles estão chegando aos poucos, mas a hierarquia permanece. E não me venham falar de Wawrinka que ele não é nenhum jovem.

Curtinhas:

Federer jogará sua 25ª final de Grand Slam e tentará o 18º título. Será importante para distanciar na briga com Nadal e o mais importante, enterrar de vez o rótulo de que deveria se aposentar – ainda mais agora com quatro filhos.

Djokovic disputa a 14ª final e tenta o sétimo caneco.



MaisRecentes

51 vezes Nadal. Uma boa ideia



Continue Lendo

Djokovic está de volta!



Continue Lendo

Um racha no circuito ? 



Continue Lendo