Não dá mais!



Chega de Mid-Sunday! Não dá mais!

Alguns tenistas não podem ser prejudicados por conta de uma tradição que é, no meu entender, é insignificante e é a mera tradição do dia do descanso.

Apenas em três ocasiões o domingo de folga foi usado em Wimbledon, em 1991, 1997 e 2004, quando a água já batia o pescoço da organização por conta das chuvas.

Para tentar amenizar o problema eles abriram mão da quadra central aberta, fizeram o teto retrátil e para 2019 teremos a quadra 1 nos mesmos moldes. Ótimo, um avanço e tanto.

Mas não adianta quase nada se você tem uma série de dois, três dias chuvosos na primeira semana ou justo no final de semana. É o que está acontecendo. Stan Wawrinka já abriu a boca com seu técnico, Magnus Norman, e certamente, se ganharem, Roger Federer e Rafael Nadal não vão gostar nada já que terão duas partidas de cinco sets em dias seguidos.

As meninas também são prejudicadas como Maria Sharapova no dia de hoje. Terá que jogar oitavas nesta quarta, quartas na quarta e semi na quinta (isto se seguir avançando).

A cada vez mais chuvosa Londres e o jogo cada vez mais físico fazem com que cada vez mais os tenistas clamem por mudanças nesse tal de Mid-Sunday, mas tem gente lá dentro que bate o pé e não dá o braço a torcer. É hora de abrir a cabeça. Tradição é importante, mas as estrelas não podem ser prejudicadas!

Curtinhas:

Desde 1911 que os Estados Unidos não ficam sem representantes nas oitavas do masculino e feminino. Há uma entre-safra que parece não ter fim no tênis norte-americano e Serena Williams parece ter voltado ao estágio de jogar o circuito por obrigação, estar mais curtindo do que empenhada. É minha impressão.

Djokovic segue firme assim como Andy Murray. Britânico passou com sobras por dois bons testes e o sérvio novamente não deu chances a um Tsonga que aos poucos vem com menos brilho no circuito – na verdade desde que lesionou o joelho ano passado nesta mesma época.

A nova geração está aparecendo. Teremos Raonic x Nishikori nas oitavas, Dimitrov podendo mostrar seu valor contra Murray nas quartas, Nick Kyrgios em um bom teste contra Nadal. E Federer tem a chance de devolver aquele amargo 3 a 0 do US Open contra Robredo nesta terça.



MaisRecentes

Nadal aterroriza em Monte Carlo



Continue Lendo

Isner é muito mais que o saque e uma direita



Continue Lendo

O que há com Djokovic ? 



Continue Lendo