Roland Zebrô



Não sou exatamente muito bom de fazer trocadilhos e alguns coleguinhas da imprensa tiram sarro disso comigo durante os torneios. Quem sabe um dia eu acerte a mão, mas esse Roland Garros começou muito mais ‘agitado’ do que se esperava.

Foram dois dias intensos de zebras no saibro parisiense que deram uma digamos ‘bagunçada’ na chave, ou melhor, abriram caminhos.

A derrota nesta quarta de Serena Williams foi bem estranha. Jogou muito abaixo do esperado. Claro que Muguruza tem talento, mas nem mesmo jogando mal, Serena levaria essa surra. Tem caroço nesse angu e Serena, lacônica até mesmo quando vence, nunca que vai abrir o jogo. Talvez as festinhas prévias ao torneio tenham atrapalhado. Quem não acompanhou é só puxar as entrevistas prévias e do início do torneio, a tenista andou saindo bastante com as amigas por Paris. Vai saber né ?

Na Li também está voltando àquela zona que por pouco não a fez abandonar o tênis no ano passado. Sim, isso mesmo, ela pensou em pendurar a raquete em 2013. Após a derrota de ontem disse não estar achando seu melhor tênis nas últimas semanas e, o que é pior, não ter lutado o suficiente. Li, assim como Marion Bartoli, é cabeça dura o suficiente para do nada querer largar tudo como quase já fez. Tomara que não esteja pensando nisso novamente, ela tem um estilo brilhante de jogar.

No masculino os tenistas que podiam fazer estragos ficaram logo de cara. Stan Wawrinka se mostrou demasiado pressionado e já comentei sobre ele no post anterior. Kei Nishikori foi outro e também Grigor Dimitrov. Nicolas Almagro também foi embora. Rafael Nadal agradece sua chave em tese mais fraca até as quartas de final. Em tese pois o garoto Thiem não é nada bobo e pode dar trabalho.

Novak Djokovic continua voando em quadra e, no meu entender, como favorito para levar a taça e Roger Federer desfrutando. O suíço disse não perder o sono se erra tantos forehands em um jogo e que o circuito é muito mais do que apenas entrar e jogar. Gosto dessa postura, Federer sem pressão e com vitórias na bagagem tende a ser bem mais perigoso do que é. Aguardo com ansiedade um possível duelo entre ele e Gulbis nas oitavas. De mansinho o letão está avançando, sem fazer alarde e sem ainda as polêmicas declarações que costuma dar. Está confiante.

Ressaltar aqui Teliana Pereira com sua boa vitória na estreia quebrando um jejum de 25 anos. Tirou mais um caminhão das costas e pode jogar bem solta nesta quinta contra Sorana Cirstea. Ela já venceu a rival e novamente entra como franco-atiradora. Ou seja, tem boas chances. Do jeito que essa chave está com zebras, não duvido nada em um excelente torneio da brasileira, afinal, sua possível rival na terceira rodada, Jelena Jankovic, não inspira lá tanta confiança assim.

Curtinhas:

Brasil 100% em Roland Garros. Cinco jogos e cinco vitórias. Ótimo, mas isso não quer dizer que nosso tênis vive dias melhores. Afinal, quem está ganhando são basicamente os mesmos. Nenhuma novidade ou jovem valor surgindo.

 



  • Dennys

    Lá vai mais uma zebra até domingo, essa já bastante anunciada: Nadal!

MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo