Será que o melhor de Bellucci já passou ?



Vendo todo o processo dos últimos 12 meses, o histórico dele e conversas com treinadores brasileiros, crio este post para colocar em debate uma ideia que vem martelando minha cabeça: será que o melhor de Thomaz Bellucci já passou ?

Não tenho uma bola de cristal para prever ou sentenciar o futuro dele. Um jogo, um torneio pode mudar uma tendência. Isso é corriqueiro no tênis que te proporciona recomeçar e ter uma nova vida a cada competição.

Batendo papo com técnicos nos últimos meses, alguns me apontaram que para os jogadores normais, em média são quatro ou cinco anos do melhor tênis até a carreira iniciar um declínio. Não necessariamente esses anos podem ser em sequência, afinal problemas e percalços acontecem na vida de todo atleta. E não necessariamente, nesse declínio, o atleta não possa ter um ou outro resultado espetacular.

Bellucci começou a despontar em 2009 e desde o ano passado, na risca dos quatro, cinco anos, vem apresentando uma série de problemas físicos que impedem ter a confiança para jogar o seu melhor com constância e consequentemente cresça no ranking . A desidratação está mais latente em 2014, as dores no abdômen apareceram pela segunda vez em doze meses, o ombro vem acusando dores desde o início de 2013 e vez ou outra volta a doer. E assim Thomaz vai tendo que mudar e adaptar programações de uma hora para outra por conta do ranking, que não permite entrar em todos os eventos e só jogar qualies, e pela baixa resistência e força que potencializam sua deficiência física.

Hoje em dia os avanços da medicina ajudam bastante para que se veja tenistas com 35, 36 anos jogarem o seu melhor, mas o brasileiro é um caso à parte, um atleta que vem se mostrando cada vez mais frágil à medida que o tempo vem passando, mais limitado com a quantidade e duração que as partidas de tênis exigem. A cada um ou dois anos muda seu staff de parte técnica e física, algo que no meu ponto de vista é um excesso e por isso é prejudicial. Junto com isso a expectativa, o interesse e também a paciência do público brasileiro vem caindo.

Note. Não estou dizendo que Bellucci não possa vir e voltar a arrebentar. Ele joga muito tênis e tem toda a qualidade para sair e ganhar um ATP 250, um ATP 500, um Masters 1000 no saibro e bater feras do circuito. O que digo é que cada vez mais, pelo que estamos vendo, aquelas esperanças de que ele se torne um jogador top 20 e consolidado na posição, até brigando por um top 10, entrem em mundo utópico.

Espero que esteja redondamente enganado. Torço muito para que Bellucci cale minha boca, sane suas deficiências e confirme as expectativas que tínhamos dele quando começou a despontar.



  • Rubens

    Nunca começou. Ele sofre de maleita. É só olhar para a cara dele, que dá desânimo!

    • Yuri Silva

      Acompanho o tênis a uns quatro anos e jogo a ano, e sempre fui muito fã do bellucci, não só pelo fato de ser a muito tempo o melhor jogador do nosso país, mas por empatia, também sofro com problemas similares aos dele, e sei como e frustrante o seu corpo não responder ao seu desejo. Quem assistiu Bellucci vs Falla/Giraldo na Copa Davis, Bellucci vs Tsonga no Australian Open desse ano entre outros jogos, viu a força de vontade e superação. Acho que Bellucci precisa ainda de acompanhamento psicológico (como já vem tendo), e de um técnico com experiência de circuito como hoje possui, e acredito na parceria com Clavet. Acredito também, falando como fã, que o melhor dele ainda está por vir, TOP15-10, vencer um ATP500 e quem sabe fazer uma final de Master1000.

  • Yuri Silva

    Acompanho o tênis a uns quatro anos e jogo a ano, e sempre fui muito fã do bellucci, não só pelo fato de ser a muito tempo o melhor jogador do nosso país, mas por empatia, também sofro com problemas similares aos dele, e sei como e frustrante o seu corpo não responder ao seu desejo. Quem assistiu Bellucci vs Falla/Giraldo na Copa Davis, Bellucci vs Tsonga no Australian Open desse ano entre outros jogos, viu a força de vontade e superação. Acho que Bellucci precisa ainda de acompanhamento psicológico (como já vem tendo), e de um técnico com experiência de circuito como hoje possui, e acredito na parceria com Clavet. Acredito também, falando como fã, que o melhor dele ainda está por vir, TOP15-10, vencer um ATP500 e quem sabe fazer uma final de Master1000.

  • Diego

    Para mim o seu Auge foi a Semi-Final do Masters de Madri de 2011, ali era sua chance de um grande titulo, seu auge mental e físico e com o melhor treinador que ele poderia ter naquele momento, Então agora ou despencará mais ou ficará neste Patamar..

  • Rafael Busquet

    Não acho que ele jogue todo esse “muito tênis”, ele tem um bom saque e um bom forehand(ambos bons, mas sem regularidade)….. mas um backhand ruim, um slice ruim, jogo de rede ruim, movimentação ruim, físico ruim.

    Além de ser muito fraco mentalmente…… é só olhar no currículo dele vários jogos “quase ganhos”……

    Comparando com outros brasileiros ele joga “muito tênis” mesmo…..

  • Maurício

    Excelente post. Acredito que o jogo do Bellucci está mais completo. Esquerda e voleio melhoraram, problema é esse físico que não lhe permite obter ritmo e confiança.

    Difícil é saber se essa desidratação dores no abdomem tem cura. Curando isso, ele pode sim chegar (difícil se manter) no top 20. Top 10 já é d+ pra ele.

    Sobre a garotada, cada vez me decepciono mais, quando parece que vai, não vai.

  • José Wilson Campi

    – Tenho muita fé no Thomas. Vai conseguir sanar os problemas fisicos. Tem muito jogador no circuito que tem mais idade, mais apoio e não consegue ganhar torneio nenhum, vive puramente do fisico… Bellucci ganhou 3 e poderia facilmente ter ganho em Moscou do Seppi.
    – ninguém lembra a vitória maravilhosa na Davis em cima do Isner no piso dele, mas quando perde é o maior comentário… vamos dar força, o jogo dele é na maioria, sem problemas fisicos, maravilhoso!!!!

  • daniel de souza

    o artigo disse tudo o que poderia ser dito sobre Bellucci. é verdade que a gente ainda torce por ele, mas a confiança está cada vez mais distante. se ele ganha uma partida e a gente tende a pensar agora vai, logo ele tem algum problema, ora é o cansaço, ora são as dores aqui ou acolá, ora é o mental e por aí vai. Aposto que Bellucci não passará da primeira rodada em Roland Garros, infelizmente.

  • Olha eu torço muito pro Bellucci. As vezes que o vi jogar ao vivo sempre mostrou um tênis muito bonito, agressivo. Enfim. O Brasileiro só reconhece quando se tem um Guga e isso não é todo dia que vamos ter. Aliás Guga pra mim é como um Ayrton Senna. Também não teremos outro Ayrton. São únicos, são gênios. Eu sinceramente acredito que o Thomaz despontará com seus 27, 28 anos assim como Verdasco, Melzer, até mesmo Ferrer. Ainda acredito que ele belisque um top 20. Abraço, parabéns pelos bons textos sempre.

  • Agnaldo

    Mais um daqueles que sofrem de “stresse pós-Guga”.
    Quando entra em quadra,ja apresenta um aspecto de derrotado!!!
    Precisa de um pouco de humildade para reconhecer sua limitação!!!

  • ALEX “AGASSI”

    Ao menos pelo ponto de vista do ranking ATP, o Belucci é o melhor tenista brasileiro de todos os tempos (Calma galera, o Guga é gênio; não conta).

    Por ter chegado a ser o 21, salvo engano, numa pesquisa rápida, não vi outro que tenha galgado grau tão significativo. Os que chegaram mais perto foram o Thomaz Koch (24), Fininho (25) e o Luiz Mattar (29).

    Pelo número de títulos ATP já não sei, mas o Mattar ganhou só um fora do Brasil.

    O tennis em si ele tem, mas – e aí é da pessoa – infelizmente ele não tem carisma; parece não ter raça.

    Ele teve o azar de vir depois do Guga, e aí então as expectativas sobre ele parecem lhe fazer mal.

    Ele conta com minha torcida, mas, em suma, concordo que, tudo indica, o melhor já passou.

    Abraço

MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo