Djokovic volta a sonhar com o Nº 1. Federer sobe



Sem ser brilhante, titubeando um pouco no fim, mas sendo decisivo, Novak Djokovic conquistou o Masters 1000 de Indian Wells. Roger Federer começou muito bem, mas faltou consistência no segundo set e no tie-break decisivo. Sua campanha e atuação nesta final não deixam dúvidas que o suíço voltou a ser protagonista no circuito.

Se a situação de Rafael Nadal era tranquila até o fim do Australian Open com cerca de 4 mil pontos e dois Grand Slams de vantagem no topo do ranking, agora já não é tanto assim. Sua derrota na terceira rodada na Califórnina o fará cair para os 13130 pontos e o título coloca Djokovic com 10900. Ainda folgados 2230 pontos. Folgados para as próximas semanas, mas olhando no horizonte a maré do espanhol pode agitar bastante com possibilidade do sérvio tomar a liderança até mesmo em maio caso Nadal tenha uma inesperada queda de nível no saibro.

Mesmo com tudo na base do “se”, preciso apresentar as possibilidades.

Em Miami os dois partem praticamente do zero na batalha. Nadal não defende nada e Djokovic apenas 90. Ou seja, pode aumentar cerca de 1 mil ou então baixar nessa faixa. No pior cenário para Nadal, ele chegaria no saibro com 1330 de frente e para defender mais 3100 contra 1190 do sérvio na série pré-Roland Garros. Ou seja, muita pressão nas costas para repetir boas campanhas e manter a liderança até pelo menos o início do Aberto da França. Resumindo. Pode ficar interessante isso aí. Aguardemos os próximos capítulos.

Falando em ranking, Federer subirá três posições e ficará em quinto lugar ainda solto para a chave de Miami para cair nas quartas contra qualquer um dos quatro (Nadal, Djokovic, Wawrinka ou Ferrer).

Continuando. Federer perdeu a chance de assumir a liderança do ranking do ano. Ainda não é muito considerado pois é início de temporada, mas é um enorme alento para quem era dado por muitos como aposentado no fim da última temporada.

Stanislas Wawrinka mantém a ponta com 2380 pontos contra 2010 de Federer que deixa Rafael Nadal para o terceiro lugar com 2000 e Novak Djokovic agora em quarto com 1690 contra 1685 de Tomas Berdych.

Esse ranking vai virar em novembro o do fim da temporada classificando os oito melhores para o ATP Finals. Marin Cilic, David Ferrer e Grigor Dimitrov fecham o top 8 com Dolgopolov em nono. Andy Murray é o 11º.



MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo