De volta! E no Rio Open ?



brasilfed14

Foto: Cristiano Andujar

 

Meninas de ouro do Brasil. Teliana Pereira, Paula Gonçalves, Laura Pigossi e Gabriela Cé venceram TODOS os jogos na semana e levaram o Brasil ao título do Zonal Americano I, garantindo a classificação para o playoff do Grupo Mundial II da Federation Cup, a maior competição por equipes do tênis feminino. Para se ter noção da importância da vitória do time brasileiro, há dez anos que nossas meninas não disputam o playoff do Grupo Mundial.

O mais legal foi a forma contundente das atuações de nossas duas simplistas, Teliana e Paula, e também as boas atuações de nossa dupla. Mostraram amadurecimento em relação aos anos anteriores na competição e que a equipe tem boas chances sim de ir ao Grupo Mundial II e quem sabe, em 2016, estar na elite. E que lembremos, a equipe não contou com um de nossos maiores talentos, Beatriz Maia, que retorna aos torneios durante o Rio Open.

Fico animado com a projeção para a temporada 2014 de cada uma. Teliana conseguiu vitórias convincentes sobre todas ao longo da semana, incluindo Mariana Duque, que é nome frequente no top 100 apesar de não se encontrar no grupo nesta semana. Paula conseguiu fazer uma pré-temporada completa, sem lesões, e mostrou, além do tênis vistoso, força mental para quem sabe dar o salto de qualidade que não conseguiu em 2013. Além delas, Laura Pigossi e Gabriela Cé vem subindo e tem qualidade para buscar ao menos o top 200 na temporada.

Voltando ao tema Rio Open. Primeiro sobre Rafael Nadal. Vem ou não vem ? A organização está otimista para sua vinda, o empresário do número 1 também garante. É tudo um jogo na verdade. Os organizadores e o staff do tenista não querem desanimar aos que vêm para o torneio e compraram ingressos assim como os patrocinadores e etc.

No início da semana passada, por exemplo, também era garantido que ele jogaria Buenos Aires. E deu no que deu. Só acredito que ele vem mesmo quando voltar aos treinos e pegar pesado. O início da semana será decisivo. Se esse novo problema estomacal se alongar até o meio da semana, as chances serão bem reduzidas.

Só lembrando que Nadal alegou problemas estomacais para uma falta de preparação adequada pros primeiros torneios de 2013, incluindo o Australian Open. Na época ele pulou o torneio de Abu Dhabi, Emirados Árabes, Doha e o Australian Open de 2013. Três torneios em um espaço de um mês. Obviamente a situação era diferente, o problema era o joelho e sete meses longe das quadras e não as duas, três semanas por conta de uma contratura nas costas que a princípio parece leve.

Continuando no Rio Open. A cena se repete. 41º C de temperatura, umidade alta e Thomaz Bellucci não aguenta e abandona. O clima no Rio de Janeiro está bem semelhante, temperatura beirando e passando dos 40º C, umidade variando um pouco, dias mais secos, dias mais úmidos, mas com calor intenso. A organização aqui no Rio é claro que vai dar uma ajudinha e colocar seus jogos pro fim da tarde ou à noite, mas o cenário não será tão melhor assim já que as noites cariocas beiram ou passam dos 30º C.

Além de Bellucci outros quatro jogadores sofreram com o calor e umidade argentina e desistiram, entre eles Rogério Silva, que fez seu primeiro jogo no ano.



MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo