Água no chope II



Novak Djokovic já havia colocado água no chope de Rafael Nadal quando o espanhol ascendeu ao topo do ranking após vencer a semi em Pequim e perder para ele a final do ATP 500. Agora, quando o espanhol lutava por sua única grande conquista que lhe faltava – e segue sem -, para colocar a cereja no bolo, o natural de Belgrado vai e estraga a festa de Nadal.

O jogo não foi dos melhores que já vimos entre os dois. Ambos erraram demais, 44 bolas ao todo, contra 28 vencedoras, e o favoritismo de Djokovic se confirmo diante de um Nadal um tanto lento de pernas e só atacando o rival com alguma eficiência em situações onde tinha pouco a perder.

Obviamente que este confronto ganhou força como um grande clássico e como se sabe favoritismo é relativ nestes casos, mas a confiança de Djokovic fez a diferença e agora o sérvio soma 22 vitórias consecutivas e fecha o ano com quatro canecos consecutivos e uma moral muito alta para a próxima temporada.

O Grand finale foi dado. Nadal e Djokovic terminam o ano com três vitórias para cada no confronto direto. O início e o fim do ano foi do sérvio e a outra grande parte foi do espanhol. Por isso ele termina no topo, com muitos méritos, mas Djoko deu um grande aviso que a disputa promete seguir em 2014.

Curtinhas:

A diferença entre Nadal e Djokovic no fim deste ano será um pouco inferior aos 2 mil pontos. Como o espanhol não jogou na Austrália e Miami e o sérvio defende o título em Melbourne, será bem difícil que perca o topo até a primeira metade de 2014.

A temporada ainda não terminou. Temos no final de semana a final da Copa Davis e Djokovic estará lá. Vale 150 pontos para ele se vencer os dois jogos em melhor de cinco sets.

 



MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo