Água no chope II



Novak Djokovic já havia colocado água no chope de Rafael Nadal quando o espanhol ascendeu ao topo do ranking após vencer a semi em Pequim e perder para ele a final do ATP 500. Agora, quando o espanhol lutava por sua única grande conquista que lhe faltava – e segue sem -, para colocar a cereja no bolo, o natural de Belgrado vai e estraga a festa de Nadal.

O jogo não foi dos melhores que já vimos entre os dois. Ambos erraram demais, 44 bolas ao todo, contra 28 vencedoras, e o favoritismo de Djokovic se confirmo diante de um Nadal um tanto lento de pernas e só atacando o rival com alguma eficiência em situações onde tinha pouco a perder.

Obviamente que este confronto ganhou força como um grande clássico e como se sabe favoritismo é relativ nestes casos, mas a confiança de Djokovic fez a diferença e agora o sérvio soma 22 vitórias consecutivas e fecha o ano com quatro canecos consecutivos e uma moral muito alta para a próxima temporada.

O Grand finale foi dado. Nadal e Djokovic terminam o ano com três vitórias para cada no confronto direto. O início e o fim do ano foi do sérvio e a outra grande parte foi do espanhol. Por isso ele termina no topo, com muitos méritos, mas Djoko deu um grande aviso que a disputa promete seguir em 2014.

Curtinhas:

A diferença entre Nadal e Djokovic no fim deste ano será um pouco inferior aos 2 mil pontos. Como o espanhol não jogou na Austrália e Miami e o sérvio defende o título em Melbourne, será bem difícil que perca o topo até a primeira metade de 2014.

A temporada ainda não terminou. Temos no final de semana a final da Copa Davis e Djokovic estará lá. Vale 150 pontos para ele se vencer os dois jogos em melhor de cinco sets.

 



  • Nadal fio-dental

    Hola mi nadalzetes!
    Desculpem por não ter perdido a virgindade de títulos do ATP Finals…..a minha tática de bolas altas e spin na esquerda do outro oponente não funcionou dessa vez 🙁 …..e fora tbm q perdi muito tempo no jogo ajeitando a minha “”De Millus”” (pois toda hora nos jogos ela fica entrando onde não deve!), e isso tirou o meu foco…
    Mas é tudo culpa da ATP , que não me deixam ganhar o Finals nenhuma vez….essa quadra londrina é “”muito rápida””…..eles deveriam alternar os pisos neste torneio, tem que ser mais equilibrada essa coisa……..durante 5 anos seguidos o piso tem que ser o saibro “”Padrão Monte Carlo de velocidade””, intercalado pelo piso hard indoor “”Padrão Roland Garros de velocidade””.
    Mas tudo bem, né…
    Observo atentamente o debate entre vcs e os Federistas, sobre quem é o maior de todos os tempos, se sou eu ou o tenista da Basiléia…..vejo tbm q eles usam o argumento de que o suiço ganhou pela 11ª vez o prêmio de favorito dos fãs, grande coisa…….a ATP sempre me prejudica nessas premiações, pois acho que de se eles dessem também dessem o prêmio “”Ajeitada de De Millus durante os jogos””, aí seria barbada!! Sou the best nisso!!
    RECADO AO TENISTA DA BASILÉIA: Ganhar 6 vezes o ATP Finals é fácil….quero ver é ganhar várias vezes o ATP de Barcelona e ganhar o Brasil Open jogando contra Bellucci, Almagro, Berlocq….
    Ano que vem espero que os pisos estejam mais lentos, pois defendo com unhas e dentes a padronização dos pisos (sem essa de piso rápido, né? )…..aliás, defendo que tudo no mundo seja padronizado ao meu gosto: Pisos mais lentos (grama mais lenta, piso hard outdoor e indoor mais lentos), internet mais lenta, justiça brasileira mais lenta (ouvi falar q é muito rápida, um retrocesso!), Marcha nupcial mais lenta….
    Meu titio Toni disse que eu errei em não ter simulado uma contusão durante o jogo, pois ele achava que se eu chamasse os fisioterapautas umas 4 vezes no jogo, Novak se irritaria e seu mental ficaria vulnerável……mas agora já foi….. 🙁
    RECADO AO TENISTA DA BASILÉIA: Ganhar 7 vezes o torneio mais importante do mundo ( Wimbledon) por 7 vezes é fácil….quero ver é ser eliminado deste torneio por Lukas Rosol na 2ª rodada (2012) e no ano seguinte se superar, sendo eliminado pelo Steve Darcis em 3 sets na 1ª rodada no ano seguinte (2013)!!
    Mas sou jovem, tenho muita coisa pela frente ainda….titio disse pra eu não me abater, até porque se as coisas não derem certo pra mim no Australian Open em 2014, ele disse que posso fazer outra parada “”estratégica”” no circuito, treinar bastante bola alta na esquerda do oponente ( com bastante spin ), não acho importante treinar slices, lobs, backhand com uma mão, largadinhas, voleios, pois não sei fazer essas coisas direitas, é só pra quem tem talento mesmo… 🙁 ….paro também pra tomar aquela “”água benta”” que “”la mia madre”” prepara (aliás é um mistério o que ela põe nessa água)…aí volto em Monte Carlo com tudo, no meu piso predileto ( até os cômodos da minha casa tem o piso de Monte Carlo)……
    RECADO AO TENISTA DA BASILÉIA: Liderar o ranking por 306 semanas ( sendo 237 seguidas ) é fácil…..difícil é ouvir a lenda Ivan Lendl dizer que trocaria seus títulos de RG por um Wimbledon!!
    Antes de me despedir das minhas nadalzetes……quero mandar um “”salve”” para meus “”parças””: A ex-nadadora Rebecca Gusmão, o ex- velocista Ben Johnson, os tenistas Marin Cilic e o Viktor Tróicki e um “”salve”” especial para meu ídolo Lance Armstrong……..TÂMO JUNTO MEUS PARÇAS!!

    Um elogio ao dono deste blog, o Sr. Fabrizio , pois daqui de Manacór sempre que possível procuro ler o seu blog, admiro demais o seu conhecimento sobre o tênis ( apesar de você ser um torcedor fervoroso de Ivan Karlovic, Kevin Anderson e de John Isner )

    E para as minhas nadalzetes, um recado: Ano que vem farei o possível pra ganhar um Finals, ok???

    E um recado aos Federistas: FEDERER + JOGO PRAGMÁTICO = NÃO CASA….NUNCA SERÃO, JAMAIS SERÃO!!!!

    • Marcos Gomes

      Simplesmente, FANTÁSTICO.

  • altair maciel

    Concordo com o título “agua no chope II” mas para mim o primeiro foi a final do finals de 2010 contra federer….

  • Antonildo S Costa

    Achei o Nadal muito apático nessa final, mas isso não tira o mérito do djoko. Acredito que em 2014 será ainda melhor, com a volta do murray e com o Federer mais confiante, tem tudo pra ser uma das melhores temporadas. Quanto a briga pelo topo, acredito que a chance do djokovic recuperar o posto de número 1, será em Holand garros.

MaisRecentes

Laver Cup faz história e dá um tapa na cara da Davis. E Bia Maia muda seu patamar no circuito



Continue Lendo

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo