A semana em que um campeão de Roland Garros voltou a um future



Aproveitando que Thomaz Bellucci vai enfrentar Pablo Cuevas na estreia do challenger de Buenos Aires, conto uma história do jogador uruguaio o qual fiz parte há um ano.

Lesionado no joelho, Cuevas ficou cerca de dois anos parado e na temporada passada rodou alguns torneios acompanhando seu irmão, Martin, dentre eles o future de São José dos Campos (SP) o qual tive o prazer de poder trabalhar.

Era um tanto peculiar para mim ter um tenista que já foi campeão de Roland Garros – sim ele ganhou duplas com o peruano Luis Horna em 2008 – e foi 45 do mundo em 2009 com vitórias sobre Andy Roddick, por exemplo, rodar torneios por aqui com seu irmão que tem, digamos, uma qualidade bem inferior a ele. Uma das motivações era a saudade do circuito, viver o dia a dia, e durante a semana, ainda com limitações físicas e sem poder correr, Pablo bateu uma bola e orientou bastante o irmão.

Claro que aproveitei a ocasião e bati um papo com Pablo que vocês podem ver aqui junto com os motivos para tal viagem e o que esperava do retorno ao circuito. Cuevas jogou apenas seis torneios no ano, é 400 do mundo, mas já soma vitória sobre Nikolay Davydenko, por exemplo. Só esses pequenos resultados e sua conhecida garra, me fazem crer que a vida de Bellucci não será fácil no retorno.

CLIQUE AQUI E LEIA A ENTREVISTA!

 

Curtinhas:

A chave de Buenos Aires está bem dura. Rogerinho, Feijão, Clezar, Ghem e Hocevar não terão vida fácil.

Na Basileia, Federer pegou uma boa chave e sai aliviado que Tsonga perdeu na semi em Viena e não o ultrapassará no ranking do ano que classifica para o ATP Finals. A semana será decisiva para as vagas de Londres.



MaisRecentes

Nadal chega em Paris com sobras. Djokovic pode brigar



Continue Lendo

Nadal não será afetado por derrota em Madri. Zverev cresce, mas precisa confirmar em um Slam



Continue Lendo

Triplo 11 de Nadal ?



Continue Lendo