A impressionante escalada de Nadal. A batalha só começou…



Nem o mais otimista fã de Rafael Nadal apostaria que ele pudesse alcançar o topo do ranking após sete meses parado e exibições com problemas em Viña del Mar e São Paulo. Ninguém apostaria que Nadal pudesse somar mais de 11 mil pontos com dez títulos em treze finais em catorze torneios jogados.

Pouco a pouco, começando do torneio menor para o maior, ele foi vencendo, adquirindo confiança e passou pelo obstáculo da pressão nos torneios de saibro com louvor para chegar sem pressão alguma nos torneios de piso rápido onde desempenhou um papel impressionante que fez a diferença para a recuperação da liderança do ranking. Ao todo foram 26 vitórias no piso no ano com quatro títulos e agora um vice-campeonato.

Nadal recupera a liderança em outubro, o primeiro desde Jim Courier em 1992 a alcançar tal status neste mês, e o primeiro a alcançar o número 1 sem ter vitórias em dois dos quatro Grand Slams do ano.Isso já prova por si só o feito do espanhol. Curioso foi que Nadal, que ficou ausente das quadras por sete meses, alcançou a liderança após vencer Tomas Berdych com desistência do tcheco.

Estraga prazeres ? Além de impedir duas vezes que Djokovic alcançasse deu único Grand Slam que não possui, Roland Garros, em 2012 na final e 2013 na semi, Nadal barra a chance do sérvio ultrapassá-lo em semanas como número 1, pelo menos no momento. Nadal chegará à 103ª nesta segunda-feira contra 101 do sérvio. Nadal ficará pelo menos até o fim do mês na ponta.

A batalha – Desde o início de Pequim achei que o sérvio vinha com exibições mais consistentes que o espanhol e por isso conquistou o troféu neste domingo com méritos. Talvez a dorzinha no joelho sentida nas quartas (Nadal saiu do torneio com uma proteção no local) seja um indício que o acúmulo de jogos começa a pesar e isso explica um desempenho abaixo do que fez no US Open nesta decisão e liga um alerta de que aquela superioridade até aqui chegou ao fim.

O mais interessante é que Djokovic, com este triunfo, manda o recado que irá lutar para recuperar o topo e que poderemos ver uma batalha empolgando, torneio a torneio, pela ponta. A vantagem de Nadal será de 40 pontinhos (11160 a 11120).

Para Djokovic será crucial ser perfeito neste fim de ano. Manter o embalo e não vacilar nos últimos torneios do ano, principalmente neste próximo de Xangai onde defende o troféu. Nadal não defende nada e poderá abrir uma grande margem se for bem e ver o sérvio tropeçar.

Mas pelo que vimos esta semana, a fome do sérvio e a vontade de Nadal em alcançar o topo, já consolidada, e terminar o ano ali, farão com que possamos ver uma batalha muito legal.

Curtinhas:

Del Potro campeão em Tóquio. Escolheu o torneio menos difícil e confirmou o favoritismo. Será top 5 do ranking de entradas e do ranking do ano.

Teliana será top 90 nesta segunda-feira com a soma dos pontos do título em Sevilha. Caiu na semi em Vallduxo após uma série de 18 triunfos. Tem mais um evento a jogar, em St. Cugat, a partir desta segunda, e precisa de uma boa campanha visto que defende dois títulos de challenger e uma semi a partir do fim de outubro.



  • cristina

    Fabrizio, o problema/dor no joelho, pode ser somente da pancada, nao? Pq ele bateu o joelho no chao, no jogo contra o fognini.

  • Antonildo

    O que vimos nessa decisão,foi um djokovic mais agressivo e constante. Parou de trocar bola no fundo de quadra, e, ganhou. O que eu acho,é que mais uma vez o Nadal se perde no final de temporada, e digo mais: não ganha mais nenhum título esse ano, a não ser algum 250 por aí.

    • Desculpa, mas vc não deve entender nada de tênis! E mais ainda Rafa não defende nada até o final do ano.
      E também não vejo um Djoko tão consistente e soberano de outrora!
      Ele, Djoko, está mordido pela temporada boazinha que fez ao longo desse ano enquanto Rafa o fez brilhantemente e quase soberano, não achas?
      Rafa mostrou mais uma vez quem é! Não é só o Rei do saibro, mas um jogador de todos os tipos de superfície, completo!
      Desculpa aí, mas Rafa depois desses longos sete meses lesionado , depois de vê-lo jogar um Brasil Open, claudicante, pensei que ele não fosse mais ser o mesmo, mas está aí para o mundo ver e não precisamos dizer mais nada! Esportes e como tudo na vida são feitos de vitórias e derrotas. Creio num duelo muito grande entre os dois, mas se Rafa continuar como vem, não tem pra ninguêm.
      Abs.,
      Nadalistas

      • Antonildo

        em 1º lugar não torço pro djoko, sou Fã de um tênis bonito, e só quem um tênis assim é Roger, a lenda viva, não gosto de passadores de bola como Nadal. Como eu disse no 1º comentário, Nadal ñ ganha mais nada esse ano. Abraços!!!

    • Clayton

      Ganhar mais pra que? Basta fazer semis em todos que ja vai abrir uns 2000 pontos sobre o Nole sem sal… Enfim um TOP 1 de verdade de novo….

      • Antonildo

        não senti firmeza na sua afirmação(Clayton). Vão ficar mais um ano sem ganhar o atp finals!

  • Djokovic mostrou a que veio e porque aquele amigo dele disse que 2014 vai ser o ano dele. Estou baixando o jogo para assistir, mas é sempre muito bom ver que ele finalmente superou o Nadal esse ano nas hards – já havia humilhado o espanhol no saibro lento de Monte Carlo.

    Os próximos torneios e o ano que vem prometem!

    Fabrizio, se você fosse o Djoko, que calendário seguiria daqui até o final do ano? Quais torneios disputaria? Tentaria disputar algum ATP menor, tipo 250 ou 500 que ele não tenha disputado, para tentar recuperar o #1? Ou é melhor seguir o calendário normal, disputando apenas grandes torneios, para se poupar?

  • lina

    Olá Fabrizio,
    acredito que o Nadal no jogo de hoje, já com o objetivo alcançado, entrou no jogo meio desconcentrado, é lógico que não desmerecendo a capacidade do Djokovic, longe disso, mas o Rafa assim como qualquer competidor, entrou em quadra para ganhar, porém se poupou, assisti o jogo, vi o Djokovic bastante agressivo, mas aquela sede do Rafa, desta vez foi mais branda. Rafael Nadal, vai jogar Xangai, Basel, Paris e Finals, vai garantir umas gordurinhas para o ano que vem, do qual tem muito o que defender, mas, o seu rival mais próximo, tem muito o que defender também. Vai ser uma briga acirrada pelo trono, mas, que me desculpem os fãs do Nole acredito que o Touro Miúra, vai fechar 2013 e 2014 como número 1.

  • Deco

    Particularmente entendo que nao adianta Djokovic disputar torneios menores para recuperar o numerod1 ate porque nao existem tantos ate o fim da temporada,Atps 250 fazem pouca diferenca no ranking,,e de se relevar que Rafael Nadal voltou ao topo vencendo dos 10 torneios 5 masters 1000 e 2 slams,,,pq se focasse somente em torneios pequenos nao alcancaria tal feito..Rafa jogou com Djoko vantagem de 3 a 2 no ano,o mago Federer 3 a 0 ,Berdick e Ferrer eternos fregueses,so nao jogou com Murray,,enfim o merito e todo dele,ele alcancou o feito nunca alcancado ate agora por Djokovic que e especialistas em quadras hard,ganhar os tres torneios da america do norte e levar o premio extra,(Canada,Cincinati e Us Open).So ganhou 1 atp 250 no Brasil diga-se de passagem jogando mau naquele momento e soi ganhou pq. o nivel dele e muito superior aos rivais de atp 250,, ,entao o que vier pra ele
    e lucro,,penso ser dificil ele perder o numero um antes de Indian Wells, apos o AO..Mas Djokovic tem a chance em Paris,remotas porque Nadal teria que ir muito mau por la e Djokovic vencer o torneio,,,Pra resumir Djokovic e o unico que faz frente a ele, nao vejo mais ninguem no circuito que possa para-lo, entao esta rivalidade promete,,,e na minha opiniao Djokovic e fantastico jogador,mas Nadal e fenomeno seus records comprovam isto,apesar de Djokovic ter records que o possibilita virar fenomeno,,mas ainda nao e,,abcs

  • Felipe Gonçalves

    Que coisa. Quando o Nadal venceu suas partidas com facilidade no saibro e em sua campanha na América do Norte, nada se ouviu falar sobre seu joelho. A partir do momento que jogou mal em um torneio, quase perdendo para o Fognini em uma quadra que não favorece o italiano, o joelho voltou a doer.

    Isso vem se repetindo há anos e anos, e o mais curioso é que quase ninguém fala nada. Gostaria de saber se assim seria caso o espanhol reclamasse tanto sem ter grandes vitórias.

  • Lucas Bueno

    Acho que pra esse ano, Nadal leva o nº1
    Talvez o mantenha até Indian Wells, pois ele vai somar pontos no AO
    Ninguem ta lembrando do Murray, que é um excelente jogador, e se ganhar o AO luta pelo numero 1 em 2014. E para o bem do tenis, vamos torcer por Roger Federer por favor. Ele merece se aposentar no auge. Acho que ele fara um 2014 SENSACIONAL. 4 Finais de Grand Slam, titulo de RG e Wimblendon contra Nadal…(Ca entre nós, será um cenário espetacular….) E vai encerar sua carreira com o 7º titulo do tour finals….e dps treinar duro nos proximos dois anos (Somente no Saibro né, pq com certeza os tenis sera jogado no saibro) para buscar o ouro olimpico…
    Sim, é um sonho, kkkkk mas Federer merece.

    Aposto num 1º Murray
    2º Federer ou Nadal
    3º Nadal ou Federer
    4º Djoko

MaisRecentes

Está na hora do Slam de Dimitrov ?



Continue Lendo

Nadal tem a chave mais fácil, mas não é o maior favorito para o Australian Open



Continue Lendo

Federer o franco favorito em Londres. Pouco a se tirar do Next Gen Finals



Continue Lendo