Para Nadal, não há limites



Me lembro um papo com meu amigo jornalista Fábio Aleixo, do Diário LANCE!, e algo que discuti com outros colegas de imprensa durante o Brasil Open, questionando a capacidade de Rafael Nadal e até mesmo uma possível aposentadoria do espanhol este ano caso mantivesse aquele nível de tênis apresentado em São Paulo.

Depois das façanhas no saibro vieram as dúvidas no piso rápido. Será que o joelho aguenta ? Em seguida, após passar a caneta completando a atividade o questionamento passou a ser: será que ele consegue bater seu maior algoz, Novak Djokovic, no piso duro ? O fez, não só uma, mas duas vezes e agora em uma final do US Open.

Obviamente que tudo o que Nadal vem fazendo na temporada e nas últimas semanas no piso duro, principalmente no US Open, o credenciavam para ser um ligeiro favorito na final se comparado com as atuações de Djokovic. Mas olhando para trás, a evolução e as enormes pedras no caminho, é de se louvar a capacidade enorme de superação do espanhol e seu empenho em mudar seu estilo de jogo, adaptar treinos para se tornar um tenista mais completo e mais agressivo.

O futuro não cabe me cabe dizer o que vai acontecer. O tênis é cíclico, pode mudar muito rápido. Assim como Nadal está por cima numa temporada fantástica hoje, pode não ter rendimento parecido em 2014 e ver um Djokovic dominar novamente ou um Murray ser mais consistente, um Federer renascer ou retomar seu espaço. Mas o esforço, dedicação, fome por vitória e evolução de Nadal me levam a crer que com uns dois ou três anos mais, o mundo possa ver um novo recordista de Grand Slams.

Mesmo que ele não tenha a preferência de estilo de jogo de muitos fãs do tênis, posso dizer que Nadal é um tenista completo, merece tudo o que vem conquistando e para ele não há limites. Ganhar está em seu sangue, em seu DNA.

Sobre a final – Ficou claro que o 3º set definiu a partida. Djokovic teve suas chances, para abrir duas quebras, para fazer 5/4 e saque após um 0/40. Nadal, sempre na briga, mordeu, mordeu, lutou, pegou as oportunidades e a cabeça do sérvio desmoronou. Tivemos um grande jogo, que só terminou em quatro sets pois Nadal foi Nadal o tempo todo e Djokovic jogou um tênis absurdo no fim do segundo set até a metade do terceiro. A diferença foi a confiança que no espanhol vinha injetada com juros e correção monetária. Confiança pelos títulos, pelas atuações no US Open e as últimas vitórias sobre Djokovic. Em 2011 aconteceu o contrário, era Djokovic que vencia e dominava Nadal e sempre na hora chave o sérvio levava. A maré está para o espanhol.

Curtinhas:

Nadal soma agora 60 títulos na carreira. São 13 de Grand Slam ficando um atrás de Pete Sampras e isolado na terceira posição. No ano são dez conquistas, a uma de igualar seu feito de 2005 quando venceu 11.

Cá pra nós, a consagração no US Open já faz deste ano ser BEM melhor do que o de oito temporadas atrás. São dois Slams, cinco Masters 1000, dois eventos 500 e um 250 sendo que ficou ausente de outro Masters e o Australian Open e fez final em 12 dos 13 torneios que disputou.

São 63 jogos e 60 vitórias e uma vantagem acima dos 3 mil pontos no ano para Novak Djokovic. O número 1 é questão de tempo. Djokovic terá mais cerca de 3.010 pontos a defender até o fim da temporada e Nadal ZERO. Nole pode acrescentar apenas mais 1 mil de Paris caso repita 2012. Ou seja, na teoria, se Nadal papar mais um Masters e fizer um resultado bom em um torneio 500 ou no outro Masters restante, já garante o fim de ano no topo.

No feminino Serena Williams alcançou seu 17º Slam diante de Victoria Azarenka. Sempre mostrando poder neste tipo de torneio, a americana fica a uma conquista de Martina Navratilova e Chris Evert, ainda a sete de Margareth Court e cinco de Steffi Graf. Seu domínio no feminino é mais latente do que o atual de Nadal. Serena, com gana e bem fisicamente como está, ganha uns dois ou três Majors por ano e com a vontade demonstrada nas duas últimas temporadas, tudo leva a crer que possa bater o recorde ou ao menos chegar nas 20, 21 conquistas.



  • marcelo

    Será que o blá blá blá vai continuar? Sei que estou pedindo muito para alguns saudosistas, mas vamos dar o devido respeito a esse grande fenômeno que tem tudo para se tornar o maior do esporte. Parabéns ao Nadal e também ao Nole. Meu comentário: só digo para assistirem ao jogo. Abraços.

  • Eu sempre desconfiava que o nadal talvez não chegasse em mais de 15 GS pq o murray iria equilibrar essa disputa em GS e alguma promessa aparecesse, mas do jeito que vai,o mais provável é que nadal tenha mais uns 3 anos ganhando 1 ou 2 GS por ano pelo menos, sendo assim bateria o recorde de federer ou pelo menos empataria,a verdade é que da gosto de ver esse espanhol jogando,a maioria teria perdido o terceiro set, mas ali era nadal e ali ele ganhou o jogo! VAMOS RAFA!!

  • Antonildo

    Acredito que não Fabrizio. Agora falando um pouco sobre a final, que tédio, trocas de bola do fundo de quadra, um com medo do outro. Um ponto interessante no jogo de ontem, é a quantidade de wínners do Nadal, apenas 27, num jogo onde foi disputado em 4 sets, jogo onde ele teve 4 quebras a mais que djokovic. Se pegarmos o jogo

  • Antonildo

    Acredito que não Fabrizio. Agora falando um pouco sobre a final, que tédio, jogadores trocando bolas do fundo quadra, um com medo do outro. Um dado interessante é o numero de winners do Nadal, apenas 27 no jogo todo, sendo que o jogo foi disputado em 4 sets. Se você pegar como base o jogo que o Federer perdeu para o Robredo, verá uma grande diferença no numero de bolas vencedoras, nesse jogo o Federer conseguiu 45 winners, isso em apenas 3 sets. Então eu vejo o nadal hoje como o Corinthians do ano passado, ganhou quase tudo jogando apenas de forma regular, vários jogos ganhos de 1 a 0, confesso que foi eficiente, porem nada de brilhantismo. Assim é o nadal de hoje.

  • diego

    O Nadal vem jogando demais, está incrível. Mereceu título pois foi o mais consistente e o mais confiante do torneio. Melhorou e muito o seu serviço e parece-me que a prendeu a encurtar os pontos. Será difícil o Nadal chegar ou até ultrapassar o suíço em Grand Slams, no entanto não é impossível. Parabéns Nadal por mais uma conquista.

  • estou muito feliz pois acertei no palpite do blog que foi nadal e serena. a cada acao sobrevem uma reacao. a conquista de nadal e serena e isso. consequencia do trabalho do esforco da determinacao da garra do amor pelo que faz levou os a vitoria. venho acompanhando o nadal ha varios anos e hoje sinto na minha intuicao que ele ja nao joga mais pelo dinheiro que ja tem demais mas joga pelo que ele tem no seu coracao que e a paixao que tem pelo tenis. talvez seja o que federer precisa. o nadal tem um dom de inspirar as pessoas para o que e positivo. eu tive um problema no joelho parecido com o dele. tentei de tudo e nao melhorava. estava desistindo quando vi a luta dele para sarar e entao decidi seguir o seu exemplo. busquei dentro demim a forca para vencer o problema como ele fez e hoje venci. nao sinto mais dor nenhuma. admiro muito o ser que ele e. parabens rafa por tudo que ja fez e ainda fara.

  • Mário Fagundes

    Fabrizio,

    O favoritismo de Nadal se confirmou nessa final. No 4º set o espanhol voava. Parecia que a partida estava apenas começando… Se tivesse mais um jogo de cinco sets ele estaria totalmente condicionado. Enquanto isso, o sérvio além de muito errático em toda a partida, já dava sinais de cansaço. O tênis está de cabeça para baixo mesmo. Nadal, depois dos sete meses tratando o joelho, ratifica A MAIS ESPETACULAR RECUPERAÇÃO DE UM ATLETA EM TODOS OS TEMPOS após longo tempo afastado do circuito. Não há registro, em nenhuma modalidade esportiva, de caso semelhante. Ele agora também é especialista em quadras duras e, segundo Dácio Campos (e quem sou eu pra contestar), ele também é “Professor de tênis”. Não tem jeito, o “Touro” pode jogar por dez horas seguidas, chega em todas as bolas, é capaz de disputar um rally de cinquenta bolas sem NUNCA demonstrar cansaço, os balões estão sempre encontrando as linhas, está sacando melhor e mentalmente é uma rocha. Então, como vencê-lo? O que mais me entristece é a grande possibilidade de ele se tornar o maior vencedor do tênis com um jogo tão feio de se ver. Desculpem-me os especialistas, tenistas e “entendidos” que aqui comentam, mas Nadal até pode vir a ser um tenista melhor do que é hoje (quem tem coragem de duvidar?) e se tornar o recordista absoluto de GS, mas JAMAIS vai encantar, NUNCA terá um jogo plástico, leveza, pois faz muita força pra jogar. Enquanto ele tiver esse físico pra lá de suspeito, vai sempre levar vantagem sobre os adversários. Aliás, o circuito inteiro deverá REPENSAR A PREPARAÇÃO FÍSICA daqui em diante. Ontem ficou clara a diferença absurda de condicionamento entre os dois melhores do ranking. Vários rallys aconteceram durante a partida. Num deles, muito corre-corre, 56 trocas de bola… E ao fim do rally, Nadal inteiro e Nole esgotado. O serviço do espanhol foi quebrado, mas o esforço foi tão grande, que o sérvio não conseguiu confirmar a quebra no game seguinte. Eu achei normal a queda de rendimento, pois eu acredito que o sérvio seja um ser humano. E Nadal? Por que não cansa? Como é possível tamanha recuperação, em poucos segundos, após tanto esforço físico? Como conseguiram realizar o milagre no joelho avariado do espanhol que o fez se afastar do circuito por sete meses? Não há resposta convincente, não é mesmo? Então precisamos mudar totalmente o discurso. Acabou essa história de Fab 4. Isso também não existe mais. Nadal está uns dois degraus acima dos outros, é a “Serena do masculino”, tamanha superioridade, sobretudo física. O Djoko vai ter que criar uma nova dieta se quiser encarar o Nadal, sob pena de se tornar mais um freguês do automatizado espanhol.

    • quanta bobagem, colega… se vc realmente jogasse tenis saberia a diferença entre balao e top spin. Quanto ao rendimento, eu acompanho o Nadal pelo Facebook e sua determinaçao, seu treino, sao espetaculares. Muitos fins de semana que vc passa o tempo ai no sofa ele estava treinando.

  • Realmente esse cara não tem limite ta jogando um Tênis de outro planeta, eu mesmo achei no começo do ano no Brasil Open, que ele não conseguiria ser mais o mesmo, parecia lento estranho, achei que no máximo ele conseguiria se manter no top 10 mais sem grandes feitos piso duro então nem pensar, mais esse cara é um exemplo não só no Tênis mais na vida como superar as adversidades, alguém pode até discordar mais acho que seu joelho aguentar acredito que o Nadal possa chegar aos 17 Grand Slam do Federer mais como vc disse Gallas agente nunca sabe o que pode acontecer ano que vem realmente as coisas podem mudar,mais no momento é o melhor disparado realmente o unico que ainda consegue fazer frente é Djokovic o resto esta´muito abaixo, ela vai terminar como nº 1 este ano.ainda que alguns não gostem dele do seu estilo de jogo, mais tem concordar estamos tendo a honra de assistir um dos maiores jogadores de todos os tempos.

  • marcia bastos

    Pro apreciador do “bom tênis”…é uma pena pro esporte…a força física vencendo o talento. Pra mim, o Nadal pode vencer 50 GrandSlans, mas jamais chegará aos pés do Mestre Federer!!!!!!!!

  • rui costa

    Na minha opiniao o Nadal vai passar o Federer em slams,talvez consiga chegar aos 20…quanto ao Federer,acredito que ainda vença mais um ou 2 slams…
    Fabrizio,de certeza que tu viste outra final,se calhar viste a do Australia-open 2012…UM grande jogo???
    nao concordo que tenha sido um grande jogo…salvo algumas excepçoes,foi um jogo monotono, tudo começa com o tempo entre os pontos,ambos os jogadores ate irritam de tanto tempo que demoram a sacar,para o espetador é aborrecido como tudo. Pouca genialidade nas jogadas,muitas delas com 30,40 e até 56 pancadas,jogando ate a exaustão dos jogadores…Novak com 56 erros não forçados,um absurdo…perdeu porque jogou muito mal,no terceiro set tinha tudo para ganhar,break acima com possibilidades de fazer 2 breaks acima,no 4-4 teve 3 breaks-points para servir para o terceiro set…AMARELOU. Nadal nao fez um grande jogo mas no final mereceu,foi o k menos errou… Parabens ao espanhol que sem duvida e um exemplo de raça e sacrificio em quadra.

    • Fabrizio Gallas

      Rui,

      O jogo de 2012 foi excepcional. A questão é que Nadal x Djokovic é um jogo mais físico do que plástico, algumas jogadas bonitas, mas é mais força e resistência.

      • rui costa

        Fabrizio,se me falares em força e resistençia,entao dou-te toda a razão…na minha modesta opinião,para tornar o tenis um desporto interessante e bonito de se ver,força e resistencia não são os condimentos mais importantes…mas reconheço que a esse nivel nadal e djoko dão 10 a 0 a todos os outros tenistas…

  • Carlos Renato

    Não há limites mesmo. Vai saber o que ele faz pra manter esse nível depois que todos acham que ela podia até parar…
    Sem dúvidas tem uma habilidade e um controle de bola incrível, mas essa força física não é humana ao meu ver, principalmente de pois de possíveis contusões sérias.
    Mas se todos acham normal, dá-lhe Nadal!!!

  • MAURICIO ANDRADE WEISS

    Comparando com o Federer, Nadal ganha no confronto direto, olimpíadas e masters 1000. Federer em grand slam, número de vitórias (perde em aproveitamento) e tempo como número 1.

    Acho que o mais difícil para o Nadal é ultrapassá-lo como tempo de no1, mas batendo os demais recordes, quem seria o mais vitorioso da história? Pra mim se Nadal bater Feder em Slam será o maior da história, pois será o recordista nos 2 tipos de torneios mais importantes.

    Um outro aspecto a ser levado em conta. Existem muitos mais torneios nas quadras favorável ao Federer do que ao Nadal.

    • Daniel

      Maurício, discordo frontalmente de você nessa última parte. Nadal é MUITOOOOO mais favorecido no quesito tipo de piso do que Roger Federer. Veja, quanto tempo dura a temporada de saibro, quantos torneios são jogados ali, no piso favorito de Nadal? Meses de temporada, vários Masters 1000 (uns 3 por ano mais ou menos desde que ele começou no circuito), inúmeros torneios. Por isso Rafa é recordista em Masters 1000, 3 por ano no seu piso.
      E Federer?…Quanto tempo dura as temporadas na grama e no indoor rápido ou no carpete?….Pouquíssimas semanas, sendo que não há NENHUM Master 1000 e pouquíssimos torneios. Se houvesse pelo menos 1, unzinho Master 1000 na grama (Nadal tem 3 no saibro), Federer teria uns 5 Masters a mais.
      Grand Slam saibro e grama é 1 pra cada, mas Masters e duração de temporada a vantagem pro Nadal e saibro é abissal.
      Por quê Nadal não tem nenhum Finals e Federer 6? Pois além do talento é seu piso favorito juntamente com a grama.
      Fora isso, as quadras de hoje são muito mais lentas que antigamente (o que favorece o espanhol), e na grama as zebras são MUITOOOO mais frequentes que no saibro, basta ver o que ocorre todo ano em Wimbledon, é um piso de difícil adaptação, e onde se você pegar um sacador ou um porrador num dia iluminado você ta fora. No saibro nas longas trocas e lentidão quase não há zebras.
      Por esses motivos o piso favorece demaissss Nadal, e há muitos mais torneios no seu habitat do que minguados torneios no habitat de Federer.

      • Hugo

        aff nada vê..100 esse cara!

    • Kleber

      Acho que esta faltando uma das coisas mais importantes do tenis atual que você esqueceu além desses dados colocados, o título do World Tour Finals, aquele que tornou o Guga numero 1 e que o Federer tem somente 6 como recordista e o Nadal nao tem nenhum, esse é um recorde que eu quero ver ele bater…

      • Antonildo

        Concordo com vc Kleber, e sabe quando isso vai acontecer? nunca, e digo mais, vcs amantes do tênis, não se impressionem, se Roger repetir aquele pneu de 2011 em cima do espanhol baloeiro, fato esse ocorrido no world tour finals. Falando em pneu e recorde, Federer é o que mais deu pneu em toda história do tênis. Aos nadalistas me discupem se peguei um pouco pesado, abraços!

      • Clayton

        Cabe ressaltar o tipo de piso que foram disputados os ultimos finals, que são justamente duros e desfavoraveis ao Nadal ate agora… Com essa evolucao no jogo e desempenho no piso duro este ano, creio que ele comece a faturar alguns, mas concordo que 6 sera dificil…

      • Antonildo

        Concordo com vc Kleber, e sabe quando isso vai acontecer?, “nunca”. Abraços

  • Marta

    Realmente Nadal é um tenista completo e o melhor do mundo!

  • Nadal equalizou melhor sua tecnica, seu estilo e por consequência ficou um pouco menos chato de vê-lo atuar… a força mental é ainda de outro planeta.Alcançou 13 SLAMS e só falta o ATP finals e mais 3 slams sendo 1 deles o segundo A. Open da carreira que eu ( maciel) ja o colocarei como o tenista mais completo da história do tenis na era open… PS:antes que me crucifiquem digo que sou federista e se federer não consquistar mais slams, ouro olimpico simples ou outros atps finals serei obrigado a dar o braço a torcer!

  • Lembrem-se que o mais dificil Nadal ja conseguiu ou seja igualou federer de 2008, 27 anos com 13 slams conquistados… tem mais títulos 60 a 57 enfim conseguiu ser ainda mais vitorioso do que o suiço.

  • Paulo Roberto Fernandes de Oliveira

    Está realmente difícil parar o espanhol, muito difícil mesmo.
    Quando ele não joga bem, vence. Quando joga mais ou menos, vence também. Quando joga bem, aí atropela sem piedade, fruto de vários fatores, como a confiança elevadíssima, obediência tática total, mental incomparável, força física absurda, condicionamento atlético 100%, ótima dose de sorte quando necessário e sobretudo um tênis extremamente eficiente, com saques muito bons, slices venenosos e como de costume fazendo todas as bolas voltarem para desespero de seus oponentes incrédulos.
    A parada de 7 meses do espanhol serviu demais pra ele, que voltou descansado, com várias mudanças positivas no seu jogo e com um apetite de vitórias e de títulos estúpidas. Mais do que isso, parece que cada ponto que ele disputa vale um Grande Slam. Não desiste de nenhum.
    Se Djokovic ou Murray ou até mesmo Federer ainda tem alguma pretensão nos próximos anos, só se mudarem completamente a mentalidade atual, tenham mais humildade de ouvir os seus treinadores e façam como o “Touro”: treinem, treinem e treinem. Do contrário sem chances pra eles e igualmente para os outros tenistas do circuito, apesar de que esses então, nem treinando.

  • Daniel

    Vocês confundem conceitos. Nadal é o tenista mais sólido e intenso da história, com maior força mental e o maior guerreiro que já pisou numa quadra de tênis, um fenômeno. Respeito quem no TODO acha que ele é superior ao suiço. Mas dizer que tecnicamente é melhor e mais completo que Federer, aí é uma insanidade.

  • altair maciel

    Fabrizio escrevi aqui no blog no post GARRA Belluci sobre uma tentativa ampla, equilibrada e justa de comparação entre quaisquer dois tenistas da era atual da era atual e pedi sua opinião, análise, e sugestões sobre esses onze critérios propostos… peço por favor se possível verifique e desde já agradeço sua boa vontade. ABRAÇO

  • Antonildo

    continuo achando que é apenas uma fase boa, que logo vai passar, acredito que Federer vai dar a volta por cima, assim como fez no final de 2011. E digo mais,será mais uma vez numero 1 do ranking.

MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo