Bruninho merece esse título de Grand Slam. O momento de Stan



O dia foi histórico para o tênis brasileiro. Dois tenistas do país em uma semi de Grand Slam nas duplas é um feito a ser muito comemorado. Soares e Melo seguem colecionando feitos para o Brasil se orgulhar.

A melhor fase de Bruno Soares apareceu novamente. Ele e Peya venceram Melo e Dodig pela terceira vez no ano e decidem pela primeira vez um Grand Slam nas duplas do masculino (Bruno foi campeão de mistas no US Open de 2012 e vice de Wimbledon este ano).

Bruninho está merecendo e muito esse título. A evolução em todos os fundamentos é notória assim como seu entrosamento com o parceiro e eficiência/consistência nos resultados. Mas a parada não será fácil mesmo que a final não seja contra os irmãos Bob e Mike Bryan.

Paes e Stepanek estão afiadíssimos e o indiano de 40 anos, apesar de ostentar uma “pochetinha”, vem mostrando muita classe e eficiência na rede e confiança após a baita vitória contra os até então imbatíveis gêmeos. No ano passado, na final de Tóquio, Japão, Bruninho e Alexander derrotaram os mesmos rivais.

Com os resultados até aqui, Soares e Peya atingem 6185 pontos do ranking da temporada. Com o título eles abrem a pontuação suficiente para se classificarem para o ATP World Finals. Caso sejam vice, ficam com vantagem de 3645 pontos para a parceria que seria a sétima colocada dos poloneses Marcim Matkowski e Maryusz Fyrstemberg que fecham a semana com 2540. Com 3750 em disputa até o fim do ano a classificação da dupla do brasileiro seria uma questão de umas duas, três semanas mais.

Explicando. Se Paes/Stepanek ganharem o US Open, praticamente garantem vaga no ATP Finals. Irão a 2990 pontos e terminarão, sem dúvida nenhuma, a temporada no top 20. A ATP reserva uma vaga para campeões de Slam que fiquem fora do top 8, mas dentro das vinte melhores parcerias do ano. Sendo assim, o cálculo a ser feito seria para a atual dupla sétima colocada.

Marcelo Melo também colhe frutos. Subirá ao 11º lugar no ranking individual, seu melhor desempenho, e com o título de Bruninho vira top 5 do ano com 2685 pontos e com o vice do brasileiro fecha a semana em sexto, dentro da briga por Londres.

A Suíça, que está carente de Roger Federer, vive o momento de Stanislas Wawrinka. Sempre a sombra do natural da Basileia, o ‘patinho feio’ do país, Stan a cada vez mais canaliza seu mental para aspectos positivos nas horas decisivas dos grandes torneios. Nesta quinta ele mostrou isso ao não dar chances a Andy Murray em uma exibição sensacional.

O ano todo de Wawrinka vem sendo consistente com final em Madri, quartas de Roland Garros e agora sua primeira semi de Slam. Terá Djokovic na semi e tem sim boas chances de vitória. Nole está com alguns altos e baixos no torneio e se Stan demonstrar o mesmo poder mental de hoje, temos tudo para ver uma grande batalha, assim como a do Australian Open, e com chances de surpresa.

Meu palpite para a final é entre Nadal x Djokovic. O espanhol está impossível. Intenso, regular, sem perder o serviço e sólido. Sem buracos. Chega até a ser assustador seu nível de tênis. São 81 saques confirmadosde forma consecutiva, 67 no torneio. O serviço não está tão forte como o do título de 2010, mas a colocação e eficiência da segunda bola estão fazendo a diferença. A confiança está lá no alto e não vejo Gasquet com poder para tirar três sets dele.



MaisRecentes

Nadal chega em Paris com sobras. Djokovic pode brigar



Continue Lendo

Nadal não será afetado por derrota em Madri. Zverev cresce, mas precisa confirmar em um Slam



Continue Lendo

Triplo 11 de Nadal ?



Continue Lendo