Hewitt na turma. Federer e Nadal voando



Poucos jogos foram interessantes na programação noturna do Arthur Ashe até agora no Aberto dos Estados Unidos. Mas um deles foi especial. Lleyton Hewitt derrotou Juan Del Potro na última sexta-feira em uma partida incrível, dando uma volta por cima quando já parecia estar batido.

Aos 32 anos e vindo de uma série de lesões no quadril, pé, entre outras, Lleyton sempre vinha batendo na trave nos principais torneios com chaves sempre duras e derrotas apertadas sempre dando aquela falhada nos momentos chave. Agora ele consegue uma vitória maiúscula mostrando que é mais um a obter sucesso no grupo dos acima dos 30 no circuito, junto com a galera formada por Roger Federer, Tommy Haas, David Ferrer, Tommy Robredo, entre outros.

Interessante nas declarações de Lleyton é que assim como vários pensou em parar há um ano e meio após uma cirurgia, mas seu amor o fez ficar no esporte e sem dúvida neste final de semana ele teve a recompensa. Mesmo que alguns não gostem de seu jeito de comemorar até em um erro do adversário, Hewitt é exemplo de luta e temido por todos.

Dentre os principais favoritos, Nadal e Federer seguem firmes na competição e agora iniciam aquela fase onde a competição esquenta, os adversários ficam mais fortes. O espanhol não teve o saque quebrado até aqui na competição. Confirmou as 37 vezes que serviu. Terá um teste interessante pelas oitavas contra Kohlschreiber que sempre o tirou sets nos cinco jogos no piso duro. Federer está jogando um bom tênis e nada mais nada menos que um encardido e regular Robredo para testar o nível do suíço. Lado bom para ele é o recorde de 10 a 0 contra o rival.

Pelo que vi até agora jogando, difícil não imaginar as quartas entre Federer x Nadal.

Djokovic e Murray deram pequenas patinadas, mas seguem avançando. A derrota de Del Potro abre um pouco o caminho do sérvio. Mesmo que Hewitt seja um baita jogador, não o vejo com tantas armas e físico para derrotar o sérvio numa partida de cinco sets. O que Hewitt faz, Nole faz melhor e assim a tendência é se estabelecer um domínio.

No feminino Wozniacki ficou pelo caminho de novo e o sonho do título de Slam fica cada vez mais distante. Sua época passou e ela não aproveitou. Aliás, aproveitou sim, afinal foi número 1 por várias semanas.

Serena x Stephens promete ser um bom jogo. Serena vem querendo revanche da derrota no Australian Open e Sloane mordida pelo desentendimento entre as duas após aquele resultado. Sloane ficou chateada que Serena passou a não seguí-la mais no twitter e as duas trocaram farpas nas redes sociais e em entrevistas. Não acredito muito nesse papinho que uma diz que ama outra e está tudo apaziguado.

Ivanovic tem mais uma chance de provar seu valor e que não é uma coadjuvante. Enfrenta Azarenka nas oitavas na segunda-feira. Uma motivação a mais para ela e para Victoria abrir o olho. Em Carlsbad por pouco a musa sérvia não aprontou.

Curtinhas:

Melo e Soares nas oitavas de duplas do US Open. Bruninho terá Zeballos/Cuevas, dupla muito firme, um jogador de Davis e outro campeão de Roland Garros em 2008. Sul-americanos costumam dar trabalho, mas sou mais Bruno. Melo pega Stakhovsky/Youzhny, bons rivais para avançarem.

Challenger de Bangkok, na Tailândia, semifinais os dois jogos terminaram no último game com desistência. Em um deles, o cabeça 2 Matthew Ebden desistiu no último ponto! Isso mesmo com 40/0 e saque pro rival.É bom que a ATP/ITF mobilize seus investigadores e olhe as casas de apostas. Muita coincidência fato semelhante para dois jogos no mesmo dia.



MaisRecentes

Federer o franco favorito em Londres. Pouco a se tirar do Next Gen Finals



Continue Lendo

Quanto Nadal está disposto a arriscar por Londres ?



Continue Lendo

Quem é o melhor do ano ? Federer ou Nadal ?



Continue Lendo