O incansável Nadal



O tão nebuloso retorno de Rafael Nadal iniciado em Viña del Mar em fevereiro, incrementado pelo título com atuações ruins em São Paulo, davam indícios de que a caminhada seria árdua e as dúvidas cada vez maiores se veríamos aquele Rafael Nadal novamente em ação.

Passados quatro meses, a conclusão é que Nadal não só retornou bem, mas como melhor do que estava antes, jogando mais agressivo, consistente e resistente. São 45 partidas, 43 vitórias, sete títulos em nove torneios disputados, três conquistas de Masters 1000 e agora o Crème de la crème com a conquista de Roland Garros derrotando Novak Djokovic numa semifinal épica e confirmando o troféu com um nível igual fantástico na decisão.

Cada vez mais o feito de Robin Soderling em 2009 se torna mais eterno – o único a bater o Touro no saibro de Paris em 60 partidas. Nadal agora é o recordista agora não só de títulos, mas também de vitórias em Roland Garros. Incontestável e incansável. O único tenista a vencer OITO vezes o mesmo Grand Slam e o único capaz de se motivar a ganhar mais duas, três, até quatro vezes no saibro parisiense.

E que Pete Sampras e Roger Federer se cuidem. Agora com 12 Majors, restam dois para igualar o americano e cinco para Federer. Só jogando em Paris, Nadal passará Pete, mas pelo ímpeto competitivo que possui e desejo de vencer mais e mais, fará de tudo para estar competitivo e poder erguer outros Slams em outros pisos. E não vejo isso como inalcançável – em Indian Wells mostrou estar bem no piso rápido. A dificuldade porém será maior por conta do sempre duvidoso joelho, mas não tenho dúvida que o espanhol seguirá motivado e escolhendo os torneios a dedo para poupar o físico.

O Touro parece não ter limites.

Curtinhas:

Nadal já começou a olhar pra frente, desistiu do ATP de Halle, Alemanha. Este Roland Garros foi bem desgastante e Wimbledon agora bate na porta assim como a fome de Nadal. Ele NÃO quer parar de ganhar e por isso busca chegar bem no Slam da grama.

Ferrer fez uma ótima participação na final, mas perdeu basicamente todos os games duros do jogo e por isso o placar dilatado. A final foi um prêmio para o guerreiro espanhol que a cada dia segue evoluindo.

E na final feminina, Sharapova jogou como nunca e perdeu como sempre para Serena Williams. Uma pena para ela. Mas precisamos louvar a americana que leva o circuito a outro patamar com o que vem jogando. Não tem pra ninguém.



  • ARMANDO SEQUEIRA

    Olá Fabrizio, bela coluna como sempre. Se olharmos para trás nos últimos dez anos e colecionarmos as históricas partidas que aumentam a dignidade do tênis, Nadal está na maioria absoluta delas, penso que pelo esporte os torcedores se não admiram seu estilo deveriam pelo menos respeitá-lo.
    Para os que o chamam por exemplo de “baloeiro” e que só joga no erro do adversário, retranqueiro , passador de bola, como cansei de ler por aí, eu apresento o relatório da partida contra o Djoko:
    Winners: Nadal 61 / Djokovic 54

  • Pires

    Concordo com tudo, é isso ae!! O maior desafio será vencer djokovic nos outros pisos, e murray q melhorou seu mental, mas rafa é capaz, vamos rafa!!

  • Daniela

    Parabéns nadal! Mais uma vez deu um show em quadra e um exemplo de humildade. Quem diria depois de ver vc jogando mal no Brasil ia chegar a este nível. Deste jeito vai acabar 2014 como número 1 do ranking. Vamos touro !!!!!

  • Carlos Luiz

    Parabéns Nadal pelo feito. Embora não seja torcedor do mesmo, mas reconheço que no saibro é um gênio. Acho difícil ele manter essa sequencia em outros pisos, pois tem tenistas melhores, que podem bater de frente com ele. No saibro é complicado ganhar dele, a não ser o
    Djoko num dia bom.

  • Paulo Roberto Fernandes de Oliveira

    Que joguinho “pé no saco” que eu acabei de ver, hein! Vi algumas partes, pois foi impossível ficar ligado o tempo todo nessa porcaria. Que o Nadal é muito superior aos seus adversários jogando no saibro (com exceção do Nole), já sabíamos. Que o Ferrer é apenas um jogador lutador, limitadíssimo, e um freguezão do espanhol também já sabíamos. Mas, que o jogo seria essa chatice, impossível de se apreciar como espetáculo e como algo interessante de se assistir em frente de uma TV, isso foi novidade, tratando-se de uma final de RG. O Ferrer jogou de forma resignada, cumprindo apenas uma formalidade de quem sabia e assume que essa não é a praia dele. Fazer final de Grand Slam é muito para o caminhãozinho de areia do Ferrer. Pena que jogadores como Murray, Berdich, Del Potro e o próprio Federer não jogaram ou ficaram pelo caminho. Todos perderiam para Nadal na final, mas pelo menos com um jogo mais interessante, eu acredito. Mais pena ainda o jogo entre Nadal e o Djoko ter sido ma semi, pois ali o campeão já havia sido definido, seja qual dos dois vencesse. Enfim, foi enfadonho, sem graça e triste ver o esporte que eu amo caminhar para esse marasmo. Até o clima de Paris estava sombrio e o céu choroso. Acho que foi porque os deuses do tênis já se preparam para um longo período de desânimo e de falta de um legítimo representante do tênis genial, que nos ilumine com jogadas mágicas e nos encante com um jogo inteligente e sem excesso de músculos e de transpiração.

    • Marcos

      Quanta choradeira…não reconhecer um cara como ele, que além de um espirito esportivo enorme, tem em seu carater e humildade sua marca. Seu jogo pode não ser tão plastico como de Roger Federer ou Eficiênte como o de Nole, mas se mesmo com toda essa limitação ele vence esses dois, ele é sim, um Gênio do esporte.

      • Paulo Roberto Fernandes de Oliveira

        O Marcos, o “caráter” do espanhol baloeiro não me interessa. Não quero ele casado com a minha filha e muito menos o convidarei para jantar na minha casa. Isso não tem nada a ver com o tênis bem jogado e com a tradição do tênis como espetáculo esportivo. Além do mais, quase todos os grandes campeões do tênis foram e são ótimos nesse aspecto de caráter, incluindo aí Federer, Nole e Murray, ou não são? Quanta a minha “choradeira” em “não reconhecer” o cara, isso é uma tolice sua em fazer tal afirmação, uma vez que em meu comentário realcei por mais de uma vez que o espanhol é muito superior no saibro aos seus adversários (com exceção do Nole) e que venceria qualquer um na final desse ano, já que o sérvio foi eliminado na semi. Quanto ao Nadal ser um “gênio” (opinião sua e e outros admiradores do jogo dele), não concordo que ele mereça esse adjetivo tratando-se de um jogador de tênis que tenha um estilo de jogar tão rude, fabricado em laboratório, com físico hipertrofiado Deus sabe lá a base de que recursos, um forehand de falso canhoto concebido pelo seu tio-treinador para ser usado contra os oponentes de forma tática, como uma máquina sem alma, pré-programada para conseguir vencer a todo custo, mesmo que de forma artificial e as custas dos erros não forçados dos oponentes. Para resumir, o Nadal ficará para a história do tênis, quando se aposentar, como o jogador mais competitivo, mais valente, mais vencedor de torneios (não tenho dúvida que ele ganhará mais do que todos, até em termos de torneios de Grand Slam) e o maior jogador do saibro, porém “gênio” no tênis é outra coisa. Se o espanhol for “gênio” imagine então o que foram Borg, Villas, McEnroe, Sampras, Lendl, Agassi e o próprio Federer, esses sim dignos de serem chamados gênios porque conseguiram também grandes resultados no tênis com um estilo de jogo surpreendente, de jogadas mágicas, técnica apuradíssima e muita criatividade. Nada comparável ao jogo mecânico e baseado em transpiração do espanhol baloeiro.

        • Marcos

          Ele é melhor que Nole no Saibro pois o Sérvio não estava na final por conta disso. Quanto as firulas e floreios com palavras, dispenso comentários. Ele é bom no que faz, muito bom e não será você, que como eu deve ser um pingador de bola de final de semana, que vai desmerecer isso. Se os maiores especialistas, jogadores e entusiastas do tênis acham que ele é um gênio do esporte, não vai ser palavras sem nexo que vão desfazer isso. Acredito que ele será o maior jogador e campeão da história do tênis mundial e a ti só restará desmerecer o impeto de campeão dele. Não podemos, ao meu ver pelo menos, não devíamos comparar gerações, pois são diferentes em tudo. Federer é ainda o melhor nos números, mas não será o melhor de sua geração, pois tem em seu maior rival alguém que não conseguiu superar.
          Eu poupo meu vocabulário com tanta bobagem… jogo mecânico, as custas dos erros dos outros, sem alma, hipertrofiado…que porra é essa cara?
          O mais engraçado é que mesmo sendo tudo isso que você o desqualificou, ele ainda ganha dos demais, ou ele é mesmo um gênio ou os outros é que são incompetentes demais para vence-lo…
          Deixe estar, a história falará por ele e Deus queira que tu esteja vivo pra ver isso…
          Flw.

          • Paulo Roberto Fernandes de Oliveira

            Ô cara, já percebi que você tem uma certa dificuldade cognitiva ou então é burro mesmo. Mas isso é um problema exclusivo seu e não meu. A propósito, cago e ando pra suas retóricas de baba-ovo do espanhol troglodita. E não sei a que “maiores especialistas” você se refere, mas com certeza você está longe de estar incluído entre eles. A verdade é a seguinte (pelo menos a minha verdade): vocês, nadaletes, não vão nunca reconhecer que o “gênio” de vocês não passa de um jogador esforçado que conseguiu destaque e títulos no tênis profissionais as custas de um jogo físico e mental fora dos padrões até então conhecidos nesse esporte. E nós, amantes do tênis bem jogado, clássico e tradicional, jamais aceitaremos que um jogador que lembra mais um halterofilista, com mecânica de golpes rudes e previsíveis e que usa e abusa de ganchões e bolas para alto seja colocado no mesmo patamar técnico dos jogadores geniais que citei em meu comentário anterior. Ponto final. Goste você ou não, mané, o seu palpite nada me importa. E se não gostou da minha opinião, rasgue-se todo. E quer saber? Vai chorar as suas pitangas lá no colo do seu ídolo espanhol que não estou nem aí pra você, bobão!!!

          • Roberto Sá

            Que boloeiro, heim? 12 Grand Slams, líder absoluto de Master 1000 (24) só em 2013 – 9 torneios, 9 finais, 7 títulos…55 no total…ufa! ainda tem quem duvide? Não fosse os problemas crônicos no joelho que o fizeram parar por meses em 2009 e 2012, que seguraria o espanhol? Quer saber? NINGUÉM! Eu gostaria muito que ele fosse meu genro, me encheria de orgulho e faria a minha filha muito feliz, afinal ele é considerado um dos esportistas mais sexy do mundo (segundo a minha filha, rsrsrsrsrs.) além de muito rico – com todos os méritos, vamos TOURO!

        • Daniel

          Perfeito.

          • Paulo Roberto Fernandes de Oliveira

            Será que você queria que o espanhol troglodita fosse seu “genro” mesmo? Acho que no fundo o seu desejo é outro, hein? Com essa conversinha sua, sei não…

    • Miguel

      Concordo perfeitamente com vc e sou um anti nadalista tendo em vista que outros jogadores do circuito são muito mais técnicos e apresentam excelentes jogadas como federer e djoko…
      vamos Djoko !!!

      • mariliense

        Inveja é a pior doença do ser humano… é um cancer que destroi por dentro e não deixa o espirito evoluir. Saiam dessa meus amigons. O cara tem 1,85 de altura,jovem,adorado no mundo inteiro, milionário, familia exemplar, 12 G Slams, 24 Master 1000, 01 medalha de ouro olimpica original,04 Copa Davis, 20×10 contra Federer,20×15 contra Nole,20×14 contra Ferrer,12×4 contra Del Potro, 13×2 contra Berdich
        Se olhem no espelho antes de falar mal dos outros, livrem da inveja e sejam algo melhor na vida.
        Vaaaaamoooooooos ……

        • mariliense

          corrigindo: 20 x 04 contra Ferrer

      • Marcelo

        Miguel, a inveja é mesmo uma merda. Só pode ser brincadeira dizer que o nadal não é bom tecnicamente. O cara ficou sete meses parado e na sua volta ganhou quase tudo que disputo. Com certea até o final do ano ele tomará o lugar do Djokovic no ranking da atp.

    • mariliense

      Voce deve ser uma federete frustrada com o tenis segunda divisão do seu idolo rsrsrsrs. E ninguém pediu pra voce assistir a final de Rolanga que foi uma festa belissima, aliás festa de torcida campeão e federete não foi convidada kkkkk Federete tem que assistir jogo de segunda divisão do tenis, pois contra Nadal é 20 x 10. Quer mais?

      • Paulo Roberto Fernandes de Oliveira

        A sua opinião sobre o que eu assisto ou deixo de assistir, pedindo você ou não, vale o mesmo que uma nota de 3 reais…e se você acha que a “festa foi belíssima” azar o seu e demonstra que você não entende porra nenhuma de tênis. Estatística de vitórias desse ou daquele, não muda uma vírgula em tudo que já disse. Quer que eu desenhe, pra ver se você entende o contexto? E passar bem, viu, fake!!!

        • mariliense

          kkkkkk Federer virou mulher de malandro,gosta de apanhar do Nadal 20x10rsrsrrs, vaaaamooooooosss Rafa o melhor de todos os tempos,

          • Paulo Roberto Fernandes de Oliveira

            Ahhhhhh!!! Vai plantar batata e depois vê se dá pra colher purê, vai!!! Já vi que nem desenhando…

  • Carla

    Tinha lido anteriormente que Djokovic iria ganhar, muitos contavam vitória antes! Mas em RG Djokovic nunca conseguirá!

  • Carla

    Guga entende de tênis! Disse que Nadal ganhava de Djokovic e RG! Guga você é demais!

  • Rafael

    A contusão do Nadal foi muito mal explicada. O cara volta ganhando tudo com o joelho em ótimas condições. Tem coelho nesse mato.

    • Rafael,
      Você acompanha o dia a dia de Rafa? Lê os principais jornais Espanhóis, leu sua biografia ou esta conectado com face twitter e outros?
      Bem, o problema do joelho vem em decorrência de má conformação de seu pé, que há alguns anos atrás os médicos o condenou e talvez nem voltasse as quadras, foram muitos tratamentos, (e continuam…), infiltrações, injeções, etc… E esse tratamento é constante e ele SEMPRE JOGOU COM DOR NESSE JOELHO, o que ao longo desses anos agravou! só que sua fortaleza mental é indiscutível , além óbvio de seu talento também indiscutivel, faz com que ele continue a ser esse tenista exemplar, lutador e vencedor! Só isso, tá explicado…
      VAMOS RAFA! A calar a boca do povo!
      Abs., Nadalistas

      • José

        sandra vc é incrivel!!!!

        • A verdade tem que ser dita ! Rafa é tão transparente e as pessoas ficam escrevendo asneiras, enfim eta povinho invejoso!
          VAMOS RAFA! Pelo numero um novamente!
          Abs.,
          Nadalistas

          • Vânia Santos

            Sandra, a grande maioria acha sempre um defeito em Rafael Nadal, embora ele prove em cada torneio que é “O CARA”. Os números no esportes são exatos e estatísticas existem. Outro dia li uma reportagem de Alexandre Cossenza (Globo Esporte/tênis) onde ele se recusava coroar Roger Federer como “O melhor de todos os tempos”, desde quando o seu principal oponente (Rafael Nadal) tem um retrospecto de 20×10. Concordo com ele plenamente, aliás, essa geração de ouro do tênis, todos os Big 4 tem confrontos abaixo, TODOS.
            Rafael Nadal fincou seu nome na história, no ano passado por ter ultrapassado Borg e este ano como o 1º jogador a conquistar 8 GS em um mesmo torneio, além de voltar quebrando todas as más expectativas. Pessos que se dizem “entendidas” têm que engolir o touro miúra. VAM8S RAFA!

      • Deco

        Valeu Sandra,perfeito o comentario,,,quanto a alguem ai falar que a atmosfera estava ruim em Paris ,talvez a atmosfera pessoal de quem comentou estivesse ruim pelo fato de algum jogador preferido estar fora da final…Respeitando claro o comentario,,,nao se discute o que tem a ver atmosfera com a grande participacao do Nadal?Na final sim,sobrando contra um Ferrer cada vez melhor,,,e pra nao deixar duvidas ganhnando do Djokovic sem contestacao na semi,um jogaco digno de dois grandes jogadores…Enfim,,se o Nadal nao ganhar em outras superficies,e claro,nao vai ganhar tudo como sobrou no saibro,,perdendo dois em oito torneios,,,mas sim ele vai dar trabalho e chegar bem,,nao tenho duvidas,,,assim como em 2011 ele chegou em varias finais com o Djokovic em outros pisos(Wimbledon,Us Open Ao EM 2012 E AIND EM 2011 NO COMECO iNDIAN wELLS E mIAMI,,,ENFIM PARABEMS A ESTE CARA,,,LUTADOR ,HUMILDE,VENCEDOR E TAMBEM MUITO TALENTOSO,NINGUEM GANHA 57 TITULOS,24 MASTERS 1000 E 12 SLAMS INDEPENDENTEMENTE DO PISO,,POIS ELE JA GANHOU EM TODOS,,,SENDO RUIM OU BALOEIRO OU COM JOGO FEIO……..SO NAO ACEITA QUEM NAO QUER QUANTOS AOS NUMEROS E FATOS NAO EXISTEM ARGUMENTOS,,

      • Cristiane

        Sandra, nem vale a pena se desgastar com alguns sem noção. O importante é que sabemos quem é Nadal, o que ele passou, como ele conseguiu recuperar, a importância da família na vida desse vencedor e como ele é mentalmente o melhor do circuito. Ele pode não ter as melhores jogadas, mas que ele nunca desiste de nenhuma jogada, ah, isso é o que nos faz amá-lo e respeitá-lo muito mais.

  • Juraco Gonçalves Junior

    Concordo com vc, Rafael: tem coelho neste mato sim! E o coelho tirado da cartola se chama Rafael Nadal! Extraordinário! Fantástico! O “Rei do Saibro”!

  • Fabricio,todo mundo fala mto que de agora em diante fica complicado para o Nadal,até entendo pq dizem isso,mas tendo em vista que o cara fez 5 finais seguidas em wimbledon e já ganhou oque ganhou no piso duro,acho que ele vai com tudo e vai ser mto competitivo,e vc não acha que o saque melhorado e o backhand consistente e agressivo podem fazer ele ter uma temporada excelente no piso rápido?

  • Daniel

    Vi alguns comentaristas de futebol (que pra mim de tênis não conhecem nada), dizerem que ganhar 7 ou 8 Slams no saibro é mais difícil que na grama, pq o primeiro é um piso “universal”, ja o segundo “meia dúzia jogam”.
    Eu discordo completamente, acho que na grama as zebras aparecem com muito mais frequência. Fora os cachorrões, vc pode pegar um sacador em dia inspirado, um porrador, etc, e eles podem bater Federer, Nadal, Djoko, etc….Ja no saibro há uma entressafra absurda, não que isso tire os méritos do Nadal, mas nos últimos 9 anos seus maiores adversários ali foram Federer e Djoko, que não são especialistas no piso. Os especialistas, sendo que Ferrer seria o maior deles e está MUITO ABAIXO, nem de longe temos um Guga, Muster, Moya, Correjta, etc que poderia dificultar mais a vida do espanhol.
    Quem é mais difícil e perigoso, um Raonic, Tsonga, Berdych, Del Potro, Isner, etc na grama, ou Monaco, Simon, Ferrer, Vervasco, etc no saibro?
    E por fim, acho que a duração da temporada de grama me saibro favorece demais Nadal, enquanto um tem 3 meses, 3 Masters 1000 e 1 GS, Federer tem 1 torneio menor e 1 GS apenas no piso que gosta mais, isso infla demais os números do espanhol.
    O que vc pensa sobre isso, a duração muito maior no saibro e quase nada de grama e carpete pro Federer favorece Nadal, e onde vc acha mais difícil hoje haver zebras, em RG ou Wilbledon, pelos motivos citados acima?. abraço

  • Mário Fagundes

    O mais bem sucedido retorno de um atleta, após longo afastamento, foi concretizado em RG 2013. Não dá mesmo pra duvidar do que Nadal é capaz de fazer no circuito. Agora são 9 finais e 7 títulos, em pouco mais de 4 meses! Impressionante! Torcer contra esse rapaz é tarefa cruel e dolorosa. Nem mesmo apelando aos tais “deuses do tênis” ou qualificando orações ao Criador para uma vitória do Djoko na semi. Para derrotar o espanhol no saibro só mesmo um pacto com o diabo. Aí, tô fora! De qualquer forma, vivenciei um momento que, talvez, não venha a se repetir (a não ser que Federer conquiste, a que talvez seja sua última oportunidade de vencer um slam, Wimbledon). Nadal ainda é jovem e terá tempo para se tornar o Michael Schumacher do tênis, que é o recordista absoluto da F-1, mas que nunca foi unanimidade no quesito melhor de todos os tempos, pois sempre houve muita concorrência entre pilotos mais talentosos, mais rápidos e mais técnicos que ele, correndo sem os grandes suportes tecnológicos desenvolvidos em sua época de domínio no circuito. Nadal poderá bater o recorde de Federer em número de slams, pois aos 27 anos, atinge o auge de sua carreira (idade em que muitos acreditavam que ele não estaria mais jogando). Depois do que tenho visto nesta temporada, desisto de prever o fim de conquistas neste retorno de Nadal. Ainda estou em choque. Nadal é um tenista assombroso, indecifrável, uma aberração. Desde seu aparecimento vem causando polêmica, contrariando teses… Cheguei à conclusão de que Nadal é um divisor de águas. Ninguém esperava que alguém como ele pudesse aparecer no tênis. Os mais jovens se inspiram nele, nas academias de tênis a molecada quer jogar como o Nadal. Isso é o fim? Minha esperança é que um outro jogador, especialista em saibro (ou ao menos um outro Soderling apareça), já que no circuito atual está difícil alguém jogar no nível físico e mental do Nadal na terra batida. Pelo que vem fazendo neste meio de temporada, com os títulos de RG e IW, já pode-se dizer que, não somente no tênis, mas no esporte em geral, este foi o MAIS ESPETACULAR RETORNO DE UM ATLETA EM TODOS OS TEMPOS! Este, sim, é um rótulo inquestionável e é de Nadal!

    • mariliense

      Voce esqueceu de um detalhe importante: Nadal é um tenista habilidoso,tecnico, fisico impecável e um mental destruidor para seus rivais. Não adianta chegar na bola e não saber o que fazer. Nadal chega na bola e sempre faz a melhor jogada. O seu forehand é o melhor da história do tenis tanto no backhand do adversário quanto no inside out e com uma paralela fantástica que parece que vai sair pela lateral do campo mas que volta como um chicote. Não é de ir muito à rede mas qdo necessário se vira bem. O seu back hand está cada vez melhor,aliás o seu revés de paralela no bh do adversário se tornou uma arma de preparação para o fh quase que mortal, além de que Rafa usa muito o slice defensivo,lob e o forehand defensivo com spin 3000RPM de deixar qualquer adversario à beira da loucura.abs,

  • É isso aí meus caros amigos, NADAL dominando o tênis mundial novamente e vencendo grandes jogadores (leia-se federer, djokovic) com uma frequência desconsertante e dessa forma vai bater todos os recordes ainda possíveis se permanecer jogando neste nível por mais 3 ou 4 anos, vamos a eles:
    1- aproveitamento contra top 10… muito perto mesmo
    2- igualar ou superar em número de slam conquistado no fim de 2008 o federer, que terminou este ano com 13 slams no currículo e nos próximos anos teve desempenho normal de um campeão com a média de 1 slam por ano; então não é está tão longe de em 2016 ter 17 ou 18 no total.
    3- reparem que em 2008 federer terminou com 57 títulos conquistados e NADAL em junho de 2013 já atingiu os mesmos 57 do suíço…
    Bom eu poderia seguir mas fico por aqui dizendo apenas que Federer só deve dormir sossegado com relação a dois recordes seus: semanas como número 1, e TORNEIO DOS CAMPEÕES que estes Nadal não passará nem perto no restante o espanhol provavelmente vai superá-lo em quase todos. abraços

  • Realmente FANTÁSTICO RAFAEL NADAL. ningúem o supera e, garra, a gana de vencer , determinação sempre focado e demolidor! Parabéns ao REI da terra batida ! Ainda tem muito a vencer e reconquistar o 1 do mundo . Vamos #TORO “

  • Humberto

    Parabens ao Nadal mostrou que é um grande campeão, só que pelo tempo que ele tem de circuito, ele poderia jogar melhor em outros pisos, na Australia em 2012 poderia ir para qualquer lado como foi em roland garros, mas por isso que o tenis é bom de se ver, ele é disparado melhor que todos os outros no saibro, mas na grama e na rapida ele é abaixo do Nole é só ver os titulos dele, mas é um grande campeão, as estatisticas estão ai ele tem 6 x 2 contra Federer em finais de Grand Slans sendo 4 em Roland Garros, contra Nole ele tem retrospecto negativo 2 x 3 sendo 1 em roland garros, eu acho que ele ainda ganha mais dois ou tres RG, e pode ser que ganhe 1 na grama e 1 na rapida. o Federer acho que ganha mais uma na Grama e o Nole 1 em Rg, 2 na grama e 4 na rapida (australia e NY) nao podemos esquecer de Murray que pode biliscar alguma coisa, Vamos ver mas quem ganha com tudo isso somos nós. Federer 24 finais, Nole 10 finais e Nadal 5 finais. Nadal somente Federer e Nole o derrotou em finais e Federer somente Nadal e Delpo, Nadal jogou com 6 tenistas em finais e o Federer jogou com 11 tenistas em finais.
    abraço a todos

  • ARMANDO

    Se ele é tão rude assim , por que os gênios do tênis , incluindo Federer, quase sempre perdem dele, e não é de hoje. Gênio sabe se superar e derrotar facilmente o não gênio, mas não é o que se vê, detalhe: um dos gênios do tênis, que eu admiro, o Borg, o qualificou de gênio.
    O pessoal parece confundir genialidade com estilo, os estilos são diferentes , e essa diversidade é que torna os confrontos interessantes e valoriza o esporte. Só sinto falta de alguns sacadores-voleadores de antigamente, alíás o Borg jogava muito parecido com o Nadal.
    Na verdade tudo não passa apenas de preferência, uma pena que isso impeça alguns de admirar o todo.
    Volto a dizer, baloeiro é facilmente vencido por um gênio, e baloeiro não mete tantos winners num Djokovic.
    Mais um detalhe, já repararam que os comentaristas, os jogadores, os gênios e os especialistas não o chamam de baloeiro, e eles estão lá dentro ou bem perto.,

MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo