O retorno ideal de Nadal



Não foi o melhor dos clássicos entre Federer x Nadal. No ano passado, também em Indian Wells, pelo vento e interrupções de chuva, também não havia sido.

Um dos motivos principais foi o de Roger Federer, que não se encontrava nas melhores condições, mas uma declaração dele na coletiva de imprensa expressa bem o quão sofre com Rafael Nadal e o quão bom o espanhol é e está: “Minhas costas estavam iguais ao do jogo contra o Stan (Wawrinka). Eu podia jogar, estava feliz por ser capaz de competir. Mas obviamente é um problema pequeno e não funcionou contra caras como o Rafa”.

Notadamente Federer não se mexia bem na segunda etapa, seu saque não funcionara no primeiro set e acabou sendo preso fácil para Nadal. Só não levou um pneu pois lutou e foi buscar dois games.

Dores nas costas afetam sobretudo seu serviço. Não é de hoje que Roger vem sentindo esse problema. Tenho notado que ao longo deste começo do ano o serviço não está sendo demolidor, a força tem diminuído e esse é um dos fatores para que ele se torna mais vencível.

Aquele papo de Nadal que jogar o favoritismo pro outro lado é balela, ele sempre faz isso. No fundo, Rafa sabe que está confiante, mas joga com a tática de colocar pressão no adversário. Com certeza ele deve se sentir menos pressionado assim, mas é um bom argumento no momento já que ele está retornando após um ano fora do piso rápido e Federer, no caso, era o atual campeão do torneio.

O que é enfático é que Nadal está jogando um tênis bem agressivo e veloz na superfície dura. Ele está indo pras bolas e com a sequência de vitórias, sobretudo o último triunfo sobre o talentoso Gulbis, os golpes entram e o mental sai fortalecido. O que foi mais enfático e importante para Nadal deste jogo é sua resposta do joelho. Havia feito um jogo duro de 2h30 e no dia seguinte estava recuperado e pronto para jogar um tênis de primeira linha e literalmente dominar seu maior rival. Que me desculpe os fãs de Federer, mas mesmo que estivesse em boas condições, seria muito difícil ganhar do Nadal. Ele dominou o suíço.

Nadal, nesse retorno, já venceu David Nalbandian, Nicolas Almagro, David Ferrer e agora Roger Federer todos sem perder sets. Adversários ou do top 5 ou de respeito. Dá pra dizer que é o retorno ideal ? Eu vejo que sim. Tudo planejado para ir passo a passo dos eventos mais fracos em progressão aos mais fortes e os que causam dano ao joelho.

O retorno perfeito seria a coroação com o título em Indian Wells em cima de Novak Djokovic. No momento, pelo nível de atuações, vejo que essa possibilidade não é pedir demais. Mas caso ela não venha e Rafa perca para Berdych ou numa eventual decisão contra quem for, posso classificar como surpreendente e ideal a volta do espanhol. Que ele continue assim, o tênis agradece.

Federer sai de férias. Ele não joga Miami e nem Monte Carlo. Pelo menos assim é o calendário programado do suíço, tirar 60 dias de descanso e para se preparar pros eventos no saibro. Ele completará quase nove meses sem títulos fazendo assim seu segundo maior jejum de títulos da carreira. O maior havia sido de dois anos entre fevereiro de 2001, em Milão, até janeiro de 2002 quando ganhou Sydney. É o único top 5 sem canecos este ano. A última conquista foi em meados de agosto com o troféu em Cincinnati.

E o dia no feminino foi péssimo. Os dois jogos de quartas com vitórias em WO. Azarenka jogou quatro torneios no ano, venceu Australian Open e Doha e abandonou nas semis de Brisbane e agora quartas em Indian Wells. Segue “invicta” com 17 vitórias e nenhuma derrota. Tanto para ATP quanto WTA, os Wos não contam como um jogo, logo ela ainda não perdeu…

Possíveis mudanças no ranking

Enquanto isso poderemos ter mudanças no ranking essa semana. Se Sharapova vencer esta madrugada e fizer final, desbancará a bielorussa e será Nº 2.

No masculino, Murray vencendo mais duas e fazendo final jogará Federer pro terceiro lugar e se Nadal ganhar o torneio passará Ferrer e será top 4.



  • Mário Fagundes

    Sim, Federer está com problemas físicos. Ele poderia muito bem ter usado isso como justificativa pra não entrar em quadra contra o seu maior oponente. Mas Federer não é rei somente pelo que conquistou jogando, mas sobretudo por atitudes honrosas como essa. Nadal reconhece que jogou muito bem, mas também sabe que venceu um Federer que não conseguiu jogar o que pode.

  • Renan Vinicius

    Disseram-me a pouco tempo q o nadal estava acabado. O cara ja ta voando e ainda nos seus 70/80%…Federer, eterno fregues, alem de baixar a cabeca, levando aos fã uma sensação de pena!! Se o Nadal sera campeao, ainda nao sei, mas em Roland Garros, ele 100%, torna-se um ser de outro planeta. Foi mal, Nole, mas o seu tao sonhado titulo em Paris só vai acontecer qdo colocastes a sua cabeca no travesseiro.

    • Paulo Filho

      Renan, não diga isso do Federer. Eu sou fã do Nadal, mas o Federer não é freguês. Na grama o páreo é duro, pois já fizeram 3 finais de Wimbledon e o Federer levou 2. No saibro o Nadal vence com certa facilidade, mas no piso duro a situação é de igualdade. Acontece que a maioria dos jogos deles ocorreu no saibro. Se for contar piso rápido e coberto então, o Federer arrebenta.

      E tem mais: sensação de pena? O que o Federer jogou, apesar de mal, seria suficiente para vencer qualquer top 20, mas imagina só: suas costas doem, seu oponente corre muito e acerta bem, seu último jogo foi cansativo… aí não dá. Não estou justificando, mas isso aí só vc viu. Vc lembra do último jogo deles no ATP Finals, acho que em 2011? O Federer deu até pneu.

    • Raul

      Pena eu sinto de você que realmente, como o seu ídolo, é um ser de outro planeta, mas o seu é o planeta dos idiotas.

  • Felipe Gonçalves

    “Aquele papo de Nadal que jogar o favoritismo pro outro lado é balela, ele sempre faz isso.”

    É a primeira vez que eu ouço um comentarista de tênis falar ou escrever isso. Finalmente perceberam. Já era tempo.

  • ManiP

    Fabrizio, o Federer ganhou três torneios em 2002, um pra começar a temporada (Sydney), um em Hamburgo (onde ele deu no Guga nas quartas de final) e um em Viena.

    • Fabrizio Gallas

      exato, o sono talvez me atrapalhou para errar, vou corrigir, grato!

  • Paulo Filho

    Eu até esperava a vitória do Nadal, mas foi uma surpresa o modo que foi. Não esperava que o Federer estivesse tão baleado. Ele bem que tentou no primeiro set, mas o gás acabou de tanto que o Nadal pressionou. Desse jeito ele complica a vida de qualquer um. Se ele vai ser campeão eu não sei, mas com certeza ele vai chegar à final, pois o Berdych já deixou claro que preferia o Federer por conta do estilo de jogo, pois as bolas do Nadal o incomodam muito, mas vai vender caro.

    Ainda acho cedo dizer que é o retorno ideal, e fazer prognósticos para a temporada de saibro ainda é prematuro. Ele é favorito? Com certeza, mas ele começou a jogar regularmente a pouco tempo e não sabemos se o joelho vai continuar tão bom. Eu ainda acho que se ele fizer final em IW, seria bom ele abdicar de Miami pra se concentrar no saibro, onde defende “só” 5.500 pontos.

    • Paulo Filho

      Errei, são 4500 pontos mais um pouco da segunda rodada de Madri.

  • Pois é, quando a maioria das pessoas achavam que Rafa não voltaria mais as quadras, está aí uma Pequena prova que aos poucos e mesmo ainda não estando no seu 100%, ele voltou! E vejo o seu retorno com muito bons olhos!
    Fui ao Brasil Open, e fiquei bastante preocupada com seu desempenho, depois de sete meses lesionado, e mesmo assim foi campeão! Pela determinação, força e garra.
    Nada melhor do que dia apos dia e hoje apos um mes do Brasil Open o vejo completamente diferente nos golpes, na movimentação, seu reves, backhands, etc… E bem noto que seu joelho está mais forte e sua confiança é outra, enfim estou bastante contente pelo seu retorno.
    Espero que ele comece dando bastante trabalho aos seus oponentes, pois torneios sem Rafa, não é o mesmo!
    Enfim, como uma fã incondicional dele, desejo excelentes torneios e resultados!
    Vamos Rafa!

    • Clayton

      Sandra, concordo contigo. Ele esta de volta!
      O que eu acho incrível é as pessoas nao reconhecerem omquemo Nadal é e sera para o Tênis.
      Vejo claramente que quem nao gosta, justifica com argumentos ridículos (cueca, cabelo etc..)
      E o que mais me deixa inconformado e a comparação com Djoko. O cara mais sem expressão da historia do Tênis (apesar que nesse quesito Murray e Delpo chegam muito perto).
      Meu desejo e velo atropelar o Djoko na final abdicar de Miami e vir tinindo pro saibro e fazer esses sem expressão comer poeira.

  • Wallace

    Vocês todos (inclusive o autor do blog) que me desculpem, minha intenção não é ser grosseiro. Mas simplesmente não consigo entender essa bobagem de nadaletes e federetes. Putz, que coisa mais sem nexo, parecem extremistas religiosos.

    O Federer jogou mal, como todos já esperávamos. E o Nadal jogou muito bem, como também já esperávamos. Mas dizer que mesmo se o Federer estivesse jogando bem perderia para o Nadal… façam-me um favor. Não dá pra saber. Inclusive, se o Federer estivesse em condições ideais, teria muito mais chances de ganhar do Nadal no jogo de ontem do que jamais teve desde o começo da rivalidade.

    Em primeiro lugar, por melhor que esteja jogando, o Nadal NÃO está 100% ainda. Se jogar com o Murray, Djokovic ou até mesmo Del Potro tem grandes chances de perder. Grandes mesmo.

    Em segundo lugar, o Nadal está bem mais agressivo do que o normal. E não é esse tipo de jogo que incomoda o Federer. Pelo contrário. O que sempre tornou Federer um freguês do Nadal é o jogo de devoluções, contra-ataques, defesa e tática beirando a perfeição do espanhol.

    No ápice da forma, o Federer tem o ataque quase perfeito (exceto o backhand, eterno calcanhar de Aquiles), com muita variação de jogo, ótimo saque e alguns erros não-forçados. O Nadal, por outro lado, tem a defesa e contra-ataques perfeitos, constância, com pouquíssimos erros não-forçados, sempre explorando o backhand do suíço.

    Vocês ficam aí pagando pau pro Federer ou pro Nadal e não fazem uma análise objetiva e interessante do jogo. Mas essa é apenas minha opinião….

    • Alexandre

      Parabéns Wallace pelo seu comentário. O blog escrito pelo Fabrizio demontra um fanatismo exarcebado pelo Nadal. Nadal é melhor que Federer? Sim, os resultados mostram isso. Federer é o melhor de todos os tempos? Não, simplesmente porque é totalmente improvável compará-lo com outras tantas lendas da história. Assim é o tênis atual, o Nadal é melhor que Federer ( jogo não encaixa) para o Suíço e será sempre assim até o mesmo se aposentar. Sempre 2/1 em vitorias para Nadal, apesar de ser indiscutível que o estilo de Federer ser incomparável na história e, quanto a isso não há que se duvidar.

  • Vandenberg Gouveia Dias

    Concordo em partes com você FABRIZIO, mas convenhamos, a atuação do Federer foi de doer. Não conseguia bater na bola.Contudo o Nadal voltou, e o Nole não é nem sombra do de 2011, logo Nadal campeão de tudo no saibro esse ano. Só o Zeballos será lembrado.

MaisRecentes

Federer o franco favorito em Londres. Pouco a se tirar do Next Gen Finals



Continue Lendo

Quanto Nadal está disposto a arriscar por Londres ?



Continue Lendo

Quem é o melhor do ano ? Federer ou Nadal ?



Continue Lendo